Backbone

Backbone é um adventure narrativo pós-noir com gameplay point and click, gráficos em pixel art e um enredo que segue um detetive guaxinim em uma Vancouver (Canadá) distópica, habitada somente por animais.

26 de janeiro de 2022

Backbone é um adventure independente point and click que apresenta alguns elementos de RPG e se passa em uma cidade distópica onde todos os habitantes são animais antropomórficos e o jogador controla um detetive particular guaxinim. Foi desenvolvido pela EggNut e lançado originalmente em 8 de junho de 2021.

Publicado pela Raw Fury e disponibilizado para PlayStation 4, PlayStation 5, Windows, Xbox One, Xbox Series X/S, Switch e Windows Apps, o Backbone foi recebido de forma mista pela crítica especializada, mas ganhou alguns prêmios. Já no Steam, o jogo conta com milhares de análises neutras, enquanto no GOG é avaliado com 3.1/5, pelo menos até o momento.

Vídeos

Acima, temos o trailer oficial de anúncio do Prologue.

Temos também um trailer do GOG do jogo.

Apresentação

Backbone é um adventure narrativo pós-noir. O detetive particular guaxinim Howard Lotor percorre uma Vancouver distópica, habitada somente por animais, e vivencia uma história íntima de mudança e transformação.

As inspirações de Backbone são filmes noir, ficção científica estranha, estética pós-soviética, regimes políticos da atualidade, a obra de Lynch e de Kaufman e o existencialismo de Sartre. É uma experiência narrativa linear cinematográfica que subverte seu gênero e desafia nossas percepções do que é ser uma pessoa.

Sinopse

Você não é especial. Você não é herói. Após uma série de circunstâncias infelizes, sua única opção é trabalhar para desvendar o caso mais importante da sua vida inteira.

Você não tem escolha. Nós mudamos, mas nada muda. Ao trabalho, detetive.

Gameplay

O foco de Backbone é a narrativa e as expressões faciais, com diálogos inspirados nos RPGs de computador das antigas, mas também com ambientes riquíssimos para explorar. O fim é inevitável, mas é jogador quem define a versão de Howard Lotor que vai chegar a esta conclusão.

Situado em uma visão distópica de Vancouver (Canadá), Backbone apresenta um elenco todo composto por animais antropomórficos, como macacos, raposa (nós somos loucos ♫♪), ratos e coelhos. Inclusive o protagonista, que é um guaxinim detetive.

O jogo tem uma atmosfera pós-noir com trilha sonora de jazz combinada com elementos eletrônicos. A cidade consiste em muitos distritos, cada um com seus habitantes distintos, desde os trabalhadores da fábrica no Distrito do Trabalho até os burgueses em Gastown e a elite tecnológica na Cidade da Ciência. O solitário Howard sobrevive resolvendo pequenos casos e a partida começa quando ele é visitado por uma nova cliente, Odette, que quer contratá-lo para obter provas de que seu marido Jeremy Green a está traindo. Sua investigação o leva a um bar chamado The Bite, onde rapidamente se descobre coisas ainda mais sinistras do que o terrível e gravíssimo pecado do adultério.

Na pele de Howard, o jogador vai:

  • Buscar a verdade enquanto desenvolve relacionamentos profundos com um elenco diverso.
  • Encontrar opções de diálogo interessantes para expressar sua identidade e construir a pessoa que você quer ser.
  • Percorrer e explorar os distritos de uma Vancouver distópica, porém muito familiar, indo do luxo ao lixo.
  • Lidar com os desconfortos universais da existência e da perda.
  • Viver na pele de um guaxinim.

Uma partida consiste em cinco atos onde Howard conhece muitos personagens e desenvolve relacionamentos ao longo do tempo. Especialmente os primeiros atos envolvem a tradicional solução de quebra-cabeças para se avançar num caso. No entanto, Howard é também capaz de correr e se abaixar para se esconder. Estas partes furtivas podem dar ruim, mas sempre podem ser repetidas. O movimento é controlado diretamente.

Mais proeminentemente, há grandes seções de diálogo onde o jogador pode moldar Howard como personagem e seus relacionamentos. As escolhas têm impacto ao longo do tempo e podem abrir ou fechar portas de forma permanente. Isso transcende a resolução de quebra-cabeças. Partes do jogo têm várias abordagens onde se pode perseguir algo específico ou ser empurrado em uma determinada direção através das opções de diálogo. A qualquer momento, Howard pode ativar um modo de detetive para rastrear os objetivos atuais.

A resolução de quebra-cabeças geralmente é feita por meio de dedução, conversas e observação cuidadosa de itens no ambiente. Certos itens podem ser retirados, mas são usados ​​imediatamente no mesmo ambiente, pois não há sistema de inventário. Muitas partes do jogo também têm conversas que não têm influência na história, mas existem para manter a ambientação e o tom da partida. Muito legal isso.

Apesar das escolhas, o jogo acaba sendo totalmente linear, e nos atos finais se aproxima de um romance visual com mais foco apenas na narrativa.

Destaques

Distopia pós-noir

A Vancouver de Backbone é um lugar perigoso e sombrio, mas onde ainda se pode encontrar esperança em meio à desolação. Apesar de frio e cruel, o mundo do jogo é permeado por relações pessoais genuínas e desejos combalidos, porém persistentes, de fazer a diferença. Todos querem mudar o mundo, mas nem sempre para melhor.

Gráficos impressionantes

A cidade ganha vida em uma combinação deslumbrante de pixel art em alta resolução e efeitos 3D como iluminação dinâmica, chuvas torrenciais, neblina volumétrica e luzes neon. Essa Vancouver reimaginada, habitada apenas por animais antropomorfizados, inclui locações icônicas como Gastown, Granville e o Fairmont Hotel.

Uma trilha sonora impactante e inesquecível

Danshin e Arooj Aftab assinam a trilha sonora original de doom jazz, uma combinação inovadora de jazz clássico e música eletrônica. A trilha de Backbone foi concebida com maestria para enriquecer a experiência narrativa com paisagens sonoras cinematográficas e atmosféricas de cair o queixo.

Backbone: Prologue

Backbone: Prologue é o primeiro ato de Backbone, na qual você assume o papel do investigador particular do guaxinim, Howard Lotor, e explora a distópica Vancouver, BC, lindamente renderizada em pixel art de alta resolução.

O Backbone: Prologue é um jogo completo de 1 hora disponível gratuitamente no GOG cujos eventos, sendo um prólogo, se passam antes do Backbone completo, além de servir de porta de entrada ao mesmo. É descrito como um “adventure de detetive e interpretação cinematográfica com furtividade, quebra-cabeças e diálogos ramificados”. A jogabilidade point and click facilita até mesmo para os jogadores mais novos entrarem na aventura.

Curiosidades

  • O Backbone foi construído sobre o Unreal Engine 4.
  • O motor de som que alimenta o game é o FMOD.
  • Em 2021, o Backbone foi premiado com as categorias Gran Prix, Best PC Game e Best Art na competição DevGAMM Unreal Engine em Minsk, Bielorrússia, e com o Best Indie Game Award no Strasbourg European Film Festival na França.
  • Consta que o jogo foi financiado com sucesso via crowdfunding.
  • O Backbone saiu primeiro para Windows, em 8 de junho de 2021. Depois, em 28 de outubro de 2021, o PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox One e Xbox Series X/S ganharam suas versões. O Switch ganhou seu port em 9 de fevereiro de 2022.

Screenshots

Sobre o download

O Backbone é um jogo normalmente pago que pode ser encontrado para Windows no Steam, Humble Dumble e GOG, sendo que o nosso link para download leva ao game na última loja. Existe também o Backbone: Prologue, que é gratuito e funciona como prólogo do título. Para outras plataformas, consulte o site oficial.

Aviso de conteúdo adulto: este jogo não é recomendado para crianças.

Idiomas

  • Áudio: inglês.
  • Interface e legendas: português (Brasil), inglês, francês, alemão, espanhol (Espanha), japonês, polonês, russo e chinês simplificado.

Requerimentos em sistema

Veja também

autor, site, canal ou publisher EggNut tamanho 1,9 GB licençaComercial sistemas operacionais compativeisWindows 7 (64-bit) download link Download

Observação: se você gostou deste post ou ele lhe foi útil de alguma forma, por favor considere apoiar financeiramente a Gaming Room. Fico feliz só de ajudar, mas a contribuição do visitante é muito importante para que este site continua existindo e para que eu possa continuar provendo este tipo de conteúdo e melhorar cada vez mais. Clique aqui e saiba como. Obrigado!

Deixe um comentário

Inscreva-se na nossa newsletter!