Guilherme Freire – Por que ler Duna

O professor de filosofia Guilherme Freire explica por que ler Duna, a obra de ficção científica na qual foram baseados vários jogos, inclusive o Dune II - The Bulding of a Dynasty, um dos melhores da história. [Acesse a descrição completa]

Newsletter:

Descrição completa

Este é um vídeo do professor de filosofia Guilherme Freire onde se fala e explica por que você deveria ler os livros do universo de Duna, a obra de ficção científica na qual foram baseados vários jogos, inclusive o Dune II – The Bulding of a Dynasty, um dos melhores da história.

Pra quem tá boiando, Duna é o clássico e influente romance de Frank Herbert lançado em 1965. Seu enredo se passa em um futuro distante em meio a uma sociedade interestelar na qual várias casas nobres controlam espécies de feudos planetários sob a regência de um imperador. O ponto central da trama é o planeta Arrakis, um inóspito planeta desértico também conhecido como Duna.

A trama central desse universo é o fato de que Arrakis é o único lar do Spice Melange, a substância capaz de fazer os pilotos interestelares dispensarem computadores pra realizar os cálculos de navegação espacial, o que requer um tipo de consciência multidimensional e previsão que apenas a droga fornece. Devido a uma guerra contra as máquinas que ocorreu a certa altura (a Jihad Butleriana), essa sociedade baniu os computadores, as máquinas pensantes. Simplificando bastante, o bagulho é imprescindível para o comércio interestelar existir, e isso, por si só, já dá uma dica de que quem controla Duna, controla o spice, e quem controla o spice, controla o universo. Claro, tem outras utilidades que são melhor citadas no vídeo.

Outros focos do livro original são em Paul Atreides, um jovem nobre cuja família aceita a complicadíssima administração do planeta Arrakis, e em tretas que deixam aquelas bobeiras de Game of Thrones parecendo fofoca de mulher desquitada em salão de beleza. Numa dessas, os Harkonnen — outra casa nobre dessa sociedade —, em conluio com o Imperador Shaddam IV, tomaram o controle de Arrakis assassinando o chefe dos Atreides, Duque Leto, mas Paul, seu filho, e sua concubina Jessica conseguiram fugir e, depois de muito perrengue, acabaram se enturmando com os Fremen, o povo nativo deste planeta. Acaba que, por uma série de motivos mais ou menos complexos, Paul Atreides é considerado o messias (Muad’Dib) desse povo e os lidera contra os Harkonnen e as forças de Shaddam IV.

Mas tipo assim, isso é só a orelhada do primeiro livro, considerado o romance de ficção científica mais vendido do mundo. Herbert ainda escreveu cinco sequências: Dune Messiah, Children of Dune, God Emperor of Dune, Heretics of Dune e Chapterhouse: Dune. O autor faleceu em 1986, mas, a partir de 1999, uma série de continuações, incluindo prequelas e sequências, foram coescritas por Kevin J. Anderson e seu filho, Brian Herbert. Duna é um universo muito rico e influente que deu início à franquia de mesmo nome, que não apenas conta com livros e os supracitados games, mas também filmes, séries, contos, HQs, romances visuais, jogos de tabuleiro e provavelmente mais.

Aliás, se parar pra pensar, a influência de Duna sobre o gênero de ficção científica me lembra a de H. P. Lovecraft sobre o terror e J. R. R. Tolkien sobre a fantasia medieval. E vale lembrar também que Frank Herbert fez uma grande inovação ao enriquecer seu romance com citações/elementos que remetem a paradoxos filosóficos, religiosos e psicológicos, e que até então nunca haviam sido usados na literatura de ficção em geral, e feito de uma forma que não é ridícula, pretensiosa e fresca como tentam fazer hoje em dia.

Enfim, nessa live, que foi streamada originalmente a 3 de outubro de 2023, o Freire enumera e caracteriza vários desses elementos e quais virtudes podemos extrair de todo este fascinante e intrincado universo. Claro, tem umas coisas que acabam ficando meio convolutas, especialmente quando ele corta o raciocínio para responder idiotice no chat, e também têm umas considerações sobre assuntos laterais absolutamente dispensáveis. Acho que dava pra condensar em um vídeo menor e mais direto ao ponto, como feito aqui, mas é tudo café pequeno.

Tenho certeza que esse vídeo serve tanto para entender um pouco mais a trama de Duna, relembrá-la e estimular a lê-lo (ou relê-lo).

Mas deixe aí o que você achou dessa resenha nos comentários.

Abraços!

Mais Duna


Vídeo adicionado em: 22 de outubro de 2023

Categoria(s): Vídeos

Tags: ,

Canal: Guilherme Freire

Acessado: 65 vezes.

Duração: 1:05:40

Deixe um comentário