Stubbs the Zombie in Rebel Without a Pulse

Stubbs the Zombie in Rebel Without a Pulse é um jogo de 2005 onde um zumbi busca vingança contra uma cidade da Pensilvânia que se tornou um ícone do progresso e da vida ideal, mas foi construída sobre seu túmulo.

14 de outubro de 2021

Stubbs the Zombie in Rebel Without a Pulse é um jogo de ação 3D em terceira pessoa onde você controla um zumbi que tem que devorar os cérebros dos humanos em uma cidade retrofuturista. Foi desenvolvido pela Wideload Games e lançado originalmente em 18 de outubro de 2005.

Publicado pela Aspyr e disponibilizado para Macintosh, Switch, PlayStation 4, PlayStation 5, Windows, Xbox, Xbox 360, Xbox One e Xbox Series, o Stubbs the Zombie in Rebel Without a Pulse foi um sucesso moderado, sendo geralmente bem recebido pela crítica e pelo mercado. Além disto, o jogo conta com centenas de análises muito positivas no Steam e GOG.

O sucesso foi suficiente para que tivessem planejado uma sequência, porém, como a Wideload fechou as portas em 2014, esta foi cancelada. Todavia, em março de 16 de 2021, uma versão remasterizada de Stubbs the Zombie in Rebel Without a Pulse foi lançada para as plataformas mais populares de então, apresentando controles modernizados e outros aprimoramentos. Também, uma edição de colecionador “I Love Stubbs”, com uma estátua cortada de Stubbs e vinil exclusivo, foi disponibilizada em julho de 2021.

Vídeos

No vídeo acima, o Márcio Strzalkowski, dO Salsichão do Amor, apresenta o Stubbs the Zombie in Rebel Without a Pulse. Como fundo, coloquei umas cenas dos trailers do jogo de forma aleatória.

Acima, temos o trailer de anúncio do Stubbs the Zombie in Rebel Without a Pulse.

Sinopse

Antes de se tornar um zumbi, Edward ‘Stubbs’ Stubblefield era um caixeiro-viajante na década de 1930 que acabou sendo morto. 29 anos depois, o homem mais rico do mundo, Andrew Monday, construiu a sua cidade dos sonhos, Punchbowl Pennsylvania, sobre o túmulo do pobre Stubbs. Agora, Stubbs terá que alcançar todos os cidadãos de Punchbowl, incluindo o departamento de polícia local, milicianos malucos, cientistas nerds e um quarteto de barbearia mortal para ter sua vingança.

Gameplay

O Stubbs the Zombie em Rebel Without a Pulse é um game de ação 3D que vira a mesa com uma velha tradição dos jogos de zumbis: você é um morto-vivo que luta contra humanos e devora seus cérebros.

O game se passa em Punchbowl, uma cidade retrofuturista que lembra o futuro retratado pela mídia e filmes de ficção científica da década de 1950 — com hovercars, armamento a laser, um monotrilho e robôs — e segue Stubbs ao longo de um dia enquanto ele zumbifica a cidade inteira.

Stubbs pode matar humanos para que voltem como zumbis e juntarem-se a ele em sua busca por cérebros. O estado morto-vivo de Stubbs o impede de empunhar qualquer arma convencional, mas ele aprende uma série de poderes especiais com corpo, como usar sua flatulência profana para atordoar, atirar seu pâncreas como uma explosão de granada ou destacar sua própria cabeça para lançá-la contra os inimigos.

Comer cérebros devolve uma certa quantidade de saúde perdida ao jogador, que tem a opção de espancar um inimigo até a morte com ataques corpo a corpo ou transformá-lo em zumbis.

Zumbis ao alcance podem ser agrupados por meio de assobios. Como há um limite de quantos irão segui-lo por vez, Stubbs pode guiar o resto enviando grupos inteiros em uma direção com um único empurrão. Os seguidores zumbis de Stubbs podem matar humanos e comer seus cérebros, assim como Stubbs pode, e qualquer humano morto por um de seus asseclas também se levantará dos mortos.

Um inimigo que atira em um morto-vivo em um grupo atrairá a atenção de todos os outros zumbis. Multidões de mortos servem como um grande escudo ao se aproximarem de inimigos armados com armas de longo alcance e são necessários para semear o caos e a confusão necessários em um complicado combate corpo a corpo.

A habilidade mais poderosa de Stubbs é que ele pode destacar sua mão e usá-la como um batedor, escalando paredes e o teto, e então usá-la para assumir o controle de humanos inimigos e suas armas.

Enredo (com spoilers)

Em 1933, Edward “Stubbs” Stubblefield é um pobre caixeiro-viajante que tenta ganhar a vida durante a Grande Depressão. Ele temporariamente encontra a felicidade com uma garota chamada Maggie Monday, mas também encontra seu infeliz final quando Otis, o pai de Maggie, chega em casa e o mata, jogando seu corpo no deserto.

26 anos depois, a cidade de Punchbowl, Pensilvânia, idealizada e financiada pelo multibilionário industrial playboy Andrew Monday, filho de Maggie, foi construída diretamente sobre o local de descanso não tão definitivo de Stubbs. A cidade foi criada por equipes de cientistas lideradas pelo ex-cientista nazista Dr. Hermann Wye.

Na cerimônia de inauguração em 1959, Stubbs se levanta de seu túmulo como um zumbi e decide se vingar comendo os cérebros dos habitantes de Punchbowl, criando rapidamente seu próprio exército de mortos-vivos, causando cada vez mais estragos conforme os mortos-vivos confrontam as várias facções militantes da área.

Antes disso, Stubbs segue para a Delegacia de Polícia de Punchbowl onde é capturado, e o chefe de polícia planeja dançar no túmulo de Stubbs, mas ele escapa arrancando seu braço e usando-o para controlar um cientista libertá-lo. O protagonista segue para o escritório do chefe, quem tem o pâncreas de Stubbs nele, que explode, matando-o.

Enquanto segue seu caminho, comendo miolos de civis, o morto mata Otis Monday ao explodir sua casa após um breve reencontro. Pouco antes disso, em um celeiro (paródia do filme de guerra Patton), Stubbs fica em frente a uma bandeira americana pendurada na parede de um celeiro e faz um discurso para seus zumbis. Embora o discurso consista apenas na palavra “Brains” (“Cérebros”) dita em muitos tons com gestos limitados, os outros mortos-vivos aparentemente o entendem bem o suficiente para soltar um grito bem alto de “BRAINS!” e partirem para o ataque.

Stubbs logo vai para a represa onde decidiu contaminar a água urinando e fazendo com que alguns zumbis completassem o circuito elétrico para explodir a represa.

Stubbs eventualmente se reúne com Maggie e os dois se abraçam amorosamente – com Stubbs prontamente comendo seu cérebro. Antes, Maggie revelou que Stubbs era na verdade o pai de Andrew, que engravidou Maggie antes de sua morte.

O irritado Andrew tenta se vingar de Stubbs atacando-o por trás de um campo de força e destruindo a metade Punchbowl no processo. Stubbs, no entanto, destrói o campo de força e avança em direção a Andrew, mas Maggie, agora um zumbi, o convence a poupar seu filho.

O jogo termina com Stubbs e Maggie navegando em um pequeno barco a remo enquanto Andrew e toda Punchbowl são destruídos por uma bomba nuclear para limpar a infestação de mortos-vivos. Os dois “vivem” felizes para sempre.

Durante os créditos, fotos de coisas que aconteceram durante os eventos do jogo são mostradas à esquerda.

Apresentação

Seja o zumbi Não deixe cérebro sobre cérebro.

O ano é 1959, e a cidade de Punchbowl, na Pensilvânia, é um ícone do progresso e da vida ideal. Mostre aos vivos que a lei e a ordem não são páreo para um morto com um objetivo. Seu namorado está de volta, Maggie, e Punchbowl será tomada pelo caos!

Destaques

  • Devore cérebros, mastigue os vivos e reabasteça seu arsenal corporal de expectoração de zumbis, granadas intestinais e a estonteante flatulência profana.
  • Assuma o controle da população de Punchbowl – Grampeie sua mão amputada à cabeça de um cantor de quarteto de barbearia e dispare raios de sua pistola laser.
  • Transforme seus adversários em aliados mortos-vivos e lidere um exército zumbi contra os humanos.
  • Leve a civilização aos seus joelhos – Mostre à cidade retrofuturista de Punchbowl, na Pensilvânia, que não se pode fugir do passado.
  • Convide um amigo para jogar como Grubbs e desfrute da diversão cooperativa clássica diretamente do seu sofá (amigo não incluso).

Curiosidades

  • O Stubbs the Zombie in Rebel Without a Pulse foi construído sobre o engine do Halo. Não sei se a versão remasterizada usa o motor dessa porcaria também.
  • A edição 02/2006 da revista alemã PC Powerplay elegeu Stubbs como o “Personagem Mais Adorável de 2005” (Most Likeable Game Hero in 2005).
  • Stubbs também ficou em segundo lugar no Top Ten Badass Undead da EGM (em 2008?).
  • Em chinês, este game é grafado como “僵尸斯塔布斯”.
  • Existe uma localização russa do Stubbs the Zombie in Rebel Without a Pulse que apresenta mudanças no enredo. Esta versão é grafada como “Stubbs The Zombie: Месть Короля”, o que seria uma tradução alternativa especial do título do game.
  • O jogo foi lançado originalmente pro Xbox (18 de outubro de 2005). Depois, saiu para Macintosh (17 de novembro de 2005), Windows (21 de novembro de 2005) e Xbox 360 (14 de julho de 2008).
  • O Stubbs the Zombie in Rebel Without a Pulse se tornou disponível no Xbox Live Marketplace da Microsoft como um Xbox Originals em 19 de maio de 2008, mas foi removido no final de 2012 devido a problemas técnicos.
  • Este game foi disponibilizado no Steam em 17 de maio de 2007 e foi removido posteriormente, mas tornou-se disponível para compra novamente após uma atualização de 2021 que corrigiu vários problemas importantes de compatibilidade e estabilidade.
  • Falando sobre esta versão atualizada e remasterizada do jogo, esta foi desenvolvida pela Aspyr, a publisher original do Stubbs the Zombie in Rebel Without a Pulse. Foi lançada em 16 de março de 2021, como dito acima, e disponibilizada para PlayStation 4, PlayStation 5, Switch, Xbox One e Xbox Series X/S.
  • Outro jogo ambientado em um cenário retrofuturista é o Captain Commando.
  • Stubbs the Zombie, junto com F.E.A.R., foi centro de uma polêmica em novembro de 2005 sobre canibalismo em jogos. David Walsh, do NIMF, e o senador norte-americano Joe Lieberman também criticaram o game como “canibal” e prejudicial para crianças menores de idade. Lieberman declarou que “é o pior tipo de mensagem para as crianças e, além disso, pode prejudicar toda a juventude da América”. A Wideload Games respondeu dizendo que Stubbs é um zumbi, não um canibal humano. A GamePolitics também repreendeu o relatório, chamando-o de “ridículo” e citando 36 meios de comunicação convencionais que escolheram a história imediatamente após o relatório do NIMF. Enfim, políticos são mais retardados que zumbis.

Desenvolvimento

Stubbs the Zombie foi o primeiro jogo da Wideload Games após sua fundação. O fundador da empresa, Alex Seropian, já havia cofundado e trabalhado com a Bungie e usou a produção como um experimento para determinar como ele administraria um estúdio independente.

O desenvolvimento começou com uma equipe de doze, mas Seropian decidiu usar freelancers que aumentaram o número para sessenta. Esta decisão trouxe dificuldades quando o processo de contratação não foi devidamente supervisionado, deixando a equipe com escassez de produtores e falta de coesão. Um modelo de desenvolvimento, com 12 funcionários em tempo integral supervisionando as fases de pré e pós-produção, enquanto os contratados independentes trabalhavam com o conteúdo restante, foi empregado.

Usar o engine do Halo gerou alguns problemas nos estágios iniciais. Este motor foi completamente desenvolvido pela Bungie e faltava-lhe notas ou revisões por pares que enfatizassem possíveis problemas de programação. Devido a isso, uma quantidade excessiva de tempo foi gasta determinando quais contratados precisariam de treinamento para usar o engine, bem como por quanto tempo eles receberiam as instruções. Bem feito, quem mandou mexer com essa bicheira?

Desde o início, o conceito de Stubbs the Zombie in Rebel Without a Pulse pretendia inovar o gênero de terror, permitindo jogar como um zumbi. Seropian afirma que a equipe pretendia pegar “algo com o qual as pessoas estão familiarizadas”, como os mocinhos contra mortos-vivos encontrados em Resident Evil, e virar “de cabeça para baixo”.

O humor se tornou um aspecto chave durante o estágio de desenvolvimento, com Seropian alegando que a equipe queria ir “além de apenas um diálogo divertido em uma cena”. As conversas entre os personagens e a mecânica do game foram projetadas para que “resultados engraçados” sejam obtidos diretamente na ação do jogador, evitando que os mesmos se tornem repetitivos ou obsoletos.

Trilha sonora

A trilha sonora do jogo, Stubbs The Zombie: The Soundtrack, foi lançada em 18 de outubro de 2005 pela Shout Factory.

Segue a lista de canções:

  1. Ben Kweller – Lollipop
  2. The Raveonettes – My Boyfriend’s Back
  3. Death Cab For Cutie – Earth Angel;
  4. Rose Hill Drive – Shakin’ All Over;
  5. Cake – Strangers In The Night;
  6. The Walkmen – There Goes My Baby;
  7. Rogue Wave – Everyday;
  8. The Dandy Warhols – All I Have To Do Is Dream;
  9. Oranger – Mr. Sandman;
  10. The Flaming Lips – If I Only Had A Brain;
  11. Clem Snide – Tears On My Pillow;
  12. Milton Mapes – Lonesome Town;
  13. Phantom Planet – The Living Dead.

Screenshots

Sobre o download

O Stubbs the Zombie in Rebel Without a Pulse é um jogo normalmente pago. Nós temos para download a sua versão remasterizada para Windows no GOG, a qual vem sem DRM (dá pra jogar offline) e garantia de satisfação em 30 dias ou seu dinheiro de volta, mas o o game pode ser obtido também no Steam e na Epic. Para outras plataformas, consulte o site oficial do Stubbs the Zombie in Rebel Without a Pulse.

Aviso dos desenvolvedores

Este jogo pode conter conteúdo impróprio para todas algumas idades e/ou pode não ser apropriado para visualização no trabalho, apresentando violência frequente ou sanguinolenta, conteúdo adulto geral, insinuações sexuais, tabagismo e humor de privada.

Idiomas

  • Áudio: inglês.
  • Texto: inglês, chinês simplificado, francês, alemão, italiano, russo e espanhol (Espanha).

Requerimentos mínimos em sistema

  • Sistema operacional: Windows 10;
  • Processador: Intel Core i3-4170 de 3,7 GHz, AMD A8-7600 de 3,1 GHz;
  • Memória: 8 GB de RAM;
  • Placa de vídeo: 2 GB de VRAM, Radeon R9 M270 ou GeForce GTX 660;
  • Armazenamento: 5 GB de espaço disponível.

Veja também

autor, site, canal ou publisher Wideload tamanho do arquivo 2,1 GB licençaComercial sistemas operacionais compativeisWindows 10 download link Download

Observação: se você gostou deste post ou ele lhe foi útil de alguma forma, por favor considere apoiar financeiramente a Gaming Room. Fico feliz só de ajudar, mas a contribuição do visitante é muito importante para que este site continua existindo e para que eu possa continuar provendo este tipo de conteúdo e melhorar cada vez mais. Clique aqui e saiba como. Obrigado!

Deixe um comentário

Inscreva-se na nossa newsletter!