Fighter’s History

Fighter's History é um fighting game 2D com gameplay tradicional competitivo de 1993 tido como clone de Street Fighter II, mas que tem seus méritos. Conta com 9 personagens jogáveis e o seu único sistema de pontos fracos.

11 de fevereiro de 2022

Fighter’s History (ファイターズヒストリー) é um jogo de luta competitiva 2D que segue a linha do clássico Street Fighter II, mas traz um esquema singular onde atingir repetidamente o ponto fraco do inimigo o faz tontear. Foi desenvolvido pela Data East e lançado originalmente aos arcades, o que se deu em março de 1993.

Publicado pela própria Data East e disponível também para Super Nintendo (1994), Antstream (2019) e Switch (2019), o Fighter’s History foi recebido de forma mista pela crítica, muito bem por algumas publicações e nem tanto por outras. Ao que parece, muitos acreditaram que o game não passava de uma cópia barata da obra-prima da Capcom.

Todavia, o jogo tem seu próprio charme e obteve sucesso suficiente para duas sequências oficiais, até o momento: Karnov’s Revenge (1994) e Fighter’s History: Mizoguchi Kiki Ippatsu!! (1995).

Vídeos

Nesta edição do programa Fliperama Nostálgico, do canal Defenestrando Jogos, é explorado o Fighter’s History, com informações, curiosidades e cenas do título. Correções do vídeo: aos 6:58, a lutadora é de judô, e, aos 7:25, é o Capitólio ao fundo.

Temos também a versão de SNES sendo zerada.

Gameplay

O Fighter’s History é um jogo de luta 2D tradicional onde se pode escolher entre 9 personagens diferentes: Ray, Feilin, Ryoko, Matlok, Samchay, Lee, Mizoguchi, Jean e Marstorius. Os chefões Clown e Karnov, são jogáveis, com a ajuda de um código nas versões caseiras. Cada um dos lutadores tem uma série de movimentos exclusivos.

O game usa uma configuração de controle de seis botões semelhante ao Street Fighter II e suas iterações, com três botões de soco e três botões de chute, cada um para diferentes níveis de força (leve, médio e pesado).

A característica única do Fighter’s History é o seu “sistema de pontos fracos”. Ao atingir repetidamente o ponto fraco de um oponente, ele fica tonteado temporariamente uma vez por rodada, ficando aberto para um ataque. A localização do ponto fraco de um oponente varia com cada um. Depois que o ponto fraco de um oponente é exposto, acertá-lo repetidamente infligirá mais dano também.

Existem três modos de jogo diferentes: CPU Battle é o modo arcade tradicional, onde o jogador seleciona um personagem e tenta completar o jogo vencendo todos os outros lutadores; no survival, se seleciona uma equipe de cinco personagens para enfrentar outra; e o versus, onde o jogador pode enfrentar os seus amigos no x1.

Curiosidades

  • O chefe final e patrocinador do torneio de Fighter’s History é Karnov, o protagonista do jogo de ação de mesmo nome da Data East.
  • A revista Game Machine, em sua edição de 1º de maio de 1993, listou Fighter’s History como a segunda unidade de arcade de maior sucesso do mês, enquanto a Play Meter o considerou o vigésimo sétimo game de fliperama mais popular da época.
  • Por algum motivo, o jogo passou a ser chamado Johnny Turbo’s Arcade: Fighter’s History no Switch.
  • Fighter’s History foi lançado para os fliperamas em 1993. O jogo foi portado para o Super NES no Japão em 27 de maio de 1994 e posteriormente publicado na América do Norte em agosto do mesmo ano.
  • A versão de SNES foi relançada na loja online Project EGG em 19 de julho de 2011 apenas no Japão. Acho que essa versão era disponibilizada em emulador para Windows, mas não tenho certeza. Em 2017, a mesma versão saiu em cartucho físico pela Retro Bit como parte da Data East Classic Collection, que também inclui a sequência Fighter’s History: Mizoguchi Kiki Ippatsu, exclusiva do SNES.
  • Em em 18 de junho de 1993, antes do Fighter’s History ser portado para o SNES, a Pony Canyon lançou a trilha sonora oficial em edição limitada que apresentava um total de 15 músicas do jogo.
  • Na época do lançamento do Fighter’s History, a Capcom USA processou a Data East por alegadas violações na “propriedade” intelectual de Street Fighter II, mas perdeu o caso com base no fato de que os elementos copiados eram scène à faire, praticamente obrigatórios em uma obra de algum determinado gênero, portanto excluídos de copyright. A Data East argumentou que o seu Karate Champ, lançado em 1984, foi o verdadeiro criador do gênero, antecedendo o Street Fighter original (lançado em 1987) em três anos.
  • Interessantemente, a própria Data East havia 5 anos antes acusado a Epyx pelo World Karate Championship, porque se parecia um pouco demais com o Karate Champ. Como no caso da Capcom, as acusações não deram em nada.

Screenshots

As screenshots acima são da versão original (de fliperama) e estão aqui ampliadas. Elas foram kibadas do MobyGames.

Mais informações e jogos de luta das antigas

Observação: se você gostou deste post ou ele lhe foi útil de alguma forma, por favor considere apoiar financeiramente a Gaming Room. Fico feliz só de ajudar, mas a contribuição do visitante é muito importante para que este site continua existindo e para que eu possa continuar provendo este tipo de conteúdo e melhorar cada vez mais. Clique aqui e saiba como. Obrigado!

Deixe um comentário

Inscreva-se na nossa newsletter!