Nekketsu Kōha Kunio-kun até o fim

Versão de fliperama do Nekketsu Kōha Kunio-kun (localização japonesa de Renegade) até o fim, numa playthrough sem comentários deste extremamente seminal beat 'em up da Technōs. [Acesse a descrição completa]

Newsletter:

Descrição completa

Este vídeo traz a versão de fliperama do Nekketsu Kōha Kunio-kun até o fim numa playthrough sem comentários publicada pelo canal World of Longplays inicialmente em 3 de maio de 2915,

Pra quem está boiando, Nekketsu Kōha Kunio-kun (熱血硬派くにおくん) é a localização japonesa e original do Renegade, um extremamente seminal beat ’em up da Technōs Japan, lançada um ano antes, 1985. É também o primeiro título da série Kunio-kun e foi a base para o próximo jogo da Technos, Double Dragon (1987), que avançou e popularizou ainda mais seu formato de brawler.

Este game gira em torno de um delinquente do ensino médio (tipo o Kuwabara) chamado Kunio-kun (ou apenas Kunio), que deve enfrentar uma série de gangues rivais que frequentemente têm como alvo seu colega de classe Hiroshi.

Já a jogatina foi comandada por SCHLAUCHI, quem pode ou não ter usado savestates para concluir a partida e disse que, como o jogo repete-se indefinidamente, ele se matou depois de chegar ao fim a primeira vez.

Agora, é aquela coisa de sempre: este vídeo não foi publicado especificamente como guia/detonado para o Nekketsu Kōha Kunio-kun, mas pode ajudar como tal, pois mostra o título sendo completamente zerado. Além disto, dá também para assistir de bobeira ou pela nostalgia, assim como para apresentar o jogo às novas gerações.

Agora, é com você. Não deixe de comentar o que você acha desse jogo e/ou dessa longplay.

Abraços!

Mais playthroughs


Vídeo adicionado em: 7 de julho de 2024

Categoria(s): Vídeos

Tags: , ,

Canal(is): World of Longplays

Acessado: 25 vezes.

Duração: 10:09

2 comentários para “Nekketsu Kōha Kunio-kun até o fim”

  1. Helinux disse:

    Grande clássico, valeu!!!!

    • Facínora disse:

      fico feliz de estar valendo a pena trazer essas jogatinas aos domingos. Sempre achei que seria uma boa alternativa à porcaria televisiva que normalmente temos.

Deixe um comentário