Decino revela as origens dos efeitos sonoros do Doom

O decino revela as origens dos efeitos sonoros do Doom: de onde e como foram obtidos e como foram editados para servir ao maior jogo de todos os tempos. O vídeo conta com legendas em português. [Acesse a descrição completa]

Newsletter:

Visão geral

Neste interessante e nostálgico vídeo, o decino revela as origens dos efeitos sonoros do Doom: de onde foram obtidos, do que originalmente foram gravados e as edições feitas para que viessem a servir ao maior jogo de todos os tempos.

Várias curiosidades são compartilhadas e questões – como a do porquê de vários outros jogos, filmes e até algumas séries televisivas usarem sons contidos no Doom – são elucidadas. Por exemplo, eu já identifiquei um mesmo som sendo usado no FPS da id Software, no Command & Conquer: Tiberian Dawn e no seriado Blacklist.

O decino também descobre como vários efeitos sonoros foram modificados para ficarem do jeito que os conhecemos no game, o que na maioria das vezes foi obra do Bobby Prince, o compositor e designer de som americano que trabalhou no Doom e em títulos como Wolfenstein 3D, Doom II: Hell on Earth, Duke Nukem II e Duke Nukem 3D.

Como é o de costume, o vídeo é muito bem feito e interessante. Vale a pena assistir e deixar as suas considerações sobre o assunto aí nos comentários.

Ah! O vídeo está em inglês, mas conta com legendas em português. Se precisar, ative-as na barra de reprodução.

Músicas usadas no vídeo

  • Pistons, por James Paddock;
  • Fallen Sun, por James Paddock;
  • The Demons from Adrian’s Pen, por Bobby Prince;
  • End is Nigh, por Jamie Robertson;
  • Nightmares of the Slaves, por Thyrbse;
  • Dance with a Skeleton, por Thyrbse.

Referências

Mais curiosidades


Vídeo adicionado em: 31 de janeiro de 2021

Categorias: Vídeos

Tags: ,

Autor/canal: decino

Acessado: 60 vezes.

Duração: 23:14

Deixe um comentário