Será que você conhece o NEC PC-FX?

21 de novembro de 2020

Talvez você nunca tenha ouvido falar do NEC PC-FX, o que é perfeitamente compreensível, já que o console, que é o sucessor do PC Engine (TurboGrafx-16 no ocidente), foi um verdadeiro fracasso, tomando uma surra desgraçada do PlayStation e do Saturn, os consoles da mesma geração dele. Isso, claro, só no Japão…

Vamos contar um pouco mais sobre ele aqui.

Como eu disse antes, o PC-FX foi criado em parceria da Hudson com a NEC para ser o sucessor do PC Engine, também fruto de parceira entre as duas empresas e o segundo console da quarta geração mais vendido no Japão.

É… Parece estranho, mas lá na terra do Bomberman, o Mega Drive perdeu não só pro Super Famicom, mas também pro pequeno PC Engine. Bom, outro mercado, outras preferências… Mas, de volta ao FX, o que aconteceu foi o seguinte: o console até poderoso pra época, com processador de 32 bits e um hardware até robusto tinha uma falha grave. Na verdade, não é bem uma falha, mas, frente à concorrência, foi o Calcanhar de Aquiles dele: o PC-FX é incapaz de gerar gráficos em 3D. Isso mesmo. Nnada de polígonos… Não vejo isso como problema, já que as capacidades em 2D dele são até melhores que as do Playstation e Saturn, mas eram outros tempos e o 3D era o futuro…

Resultado disso? O bagulho flopou, vendeu pouco, teve somente 67 jogos lançados pra ele, sendo um bom tanto de hentão (isso é bom? kkkkkkkkkkk), e, infelizmente, não era retrocompatível com o PC Engine, o que poderia ter até dado uma chance a mais pra ele.

Agora sim. Se você leu até aqui, vamos ao que interessa. O vídeo abaixo mostra algo bastante peculiar. Não sei dizer quando foi que isso surgiu, se durante a vida do PC-FX ou se depois, numa tentativa de ganhar algo com o fracasso do mesmo, mas, temos aqui basicamente o mesmo console em forma de uma placa de expansão para PCs x86 que permite que você jogue praticamente toda a biblioteca do console no seu PC. Com uma pequena gambiarra, é verdade, mas é interessante ver que a placa em questão é basicamente o console todo, trazendo todos os chips contidos na placa mãe do PC-FX e um extra – um acelerador gráfico 3D capaz de processar polígonos, coisa que o console original não podia fazer:

Mais uma curiosidade: o PC-FX não tem nenhuma trava antipirataria, então, tendo um console ou até mesmo uma placa dessas, é possível gravar todos os jogos em um CD comum e jogar numa boa, isso porque, na época, talvez ninguém pensasse na possibilidade de gravar um CD em casa…


O texto acima foi escrito por Soterio Salles originalmente no seu grupo Retro-Gamers BRASIL, no MeWe, e foi reproduzido aqui com permissão.

Mais informações e curiosidades

Observação: se você gostou deste post ou ele lhe foi útil de alguma forma, por favor considere apoiar financeiramente a Gaming Room. Fico feliz só de ajudar, mas a contribuição do visitante é muito importante para que este site continua existindo e para que eu possa continuar provendo este tipo de conteúdo e melhorar cada vez mais. Clique aqui e saiba como. Obrigado!

Deixe um comentário

Inscreva-se na nossa newsletter!