Ion Fury

Ion Fury é um jogo de tiro em primeira pessoa com estilo retrô lançado em 2019 que foi desenvolvido em cima do engine que deu vida a clássicos da década de 90, como Duke Nukem 3D, Shadow Warrior e Blood.

15 de agosto de 2019

Ion Fury, inicialmente conhecido como Ion Maiden, é um jogo de tiro em primeira pessoa com temática cyberpunk e estilo retrô onde Shelly “Bombshell” Harrison combate um exército cibernético a serviço de um cientista transumanista maluco (pleonasmo) que invadiu e ocupou uma metrópole futurista.

Publicado por 3D Realms e 1C Entertainment e disponibilizado para Windows, Linux, Switch, PlayStation 4 e Xbox One, o Ion Fury foi desenvolvido pela Voidpoint e originalmente lançado em 15 de agosto de 2019.

Uma das características em destaque do Ion Fury é que o jogo foi desenvolvido em cima do engine BUILD — o mesmo que deu vida a Duke Nukem 3D, Shadow Warrior e Blood — embora tenha recebido alguns aprimoramentos que o permitem suportar mapas e resoluções maiores em relação a estes clássicos dos anos 90, dentre outras funcionalidades avançadas que o Ion Fury apresenta.

O Ion Fury foi geralmente bem recebido pela crítica especializada. Além disso, pelo menos até o momento, o jogo conta com milhares de análises muito positivas no Steam e é avaliado com 4.2/5 no GOG.

Vídeos

No vídeo acima, tem um showcase do Ion Fury e uma análise do jogo baseada no gameplay feito pelo RiboZurai e enviado para nós.

Acima, temos o olzhas1one jogando o Ion Fury por 20 minutos, explorando o game e tentando sobreviver.

Enredo

Shelly “Bombshell” Harrison ganhou seu apelido por ser uma expert em desarmamento de bombas da Global Defense Force. Quando Dr. Jadus Heskel, o líder de um culto xarope transumanista, ataca a metrópole de Neo DC com um exército cibernético, Shelly decide que é hora de começar a meter bombas ao invés de desarmá-las.

Gameplay

O gameplay do Ion Fury essencialmente não foge muito do que um jogo de tiro em primeira pessoa da velha guarda teria a oferecer, embora, como dito acima, os aprimoramentos no engine permitem algumas funcionalidades mais modernas, como mapas bem maiores do que antes, head shots, autosaves, suporte a joysticks, resoluções widescreen e física e interatividade avançadas.

Ao contrário da maioria dos jogos do gênero mais contemporâneos, não existe regeneração automática de health nem checkpoints. Ou bem que você salva o jogo, ou vai ter que recomeçar a fase desde o início, e estas estão cheias de inimigos, segredos, power-ups, chaves multicoloridas para procurar, Easter Eggs etc. Não tenho ainda informações se conta com algum modo de jogo tipo survival, hardcore etc. Outras características presentes no Ion Fury essenciais em um jogo do gênero que almeja ser bom é que a jogatina é bem run and gun e o progresso nos mapas não é linear, podendo as fases ser completadas de modos variados.

O Ion Fury conta com uma boa variedade de armas, como um revolver com três canos e capacidade para 18 tiros, escopetas, lança-granadas, bombas, uma minigun cheia dos badulaques, um cassetete daqueles que a polícia usa pra bater em maconheiro, submetralhadoras, uma espécie de besta futurista e outras. Todo o arsenal conta com modos de tiro alternativos.

Expansões

Em março de 2021, foi anunciada a primeira expansão oficial do Ion Fury, Aftershock, a qual promete combate em veículos em alta velocidade e um novo modo “Arrange”, o qual seria “aprimorado com novos inimigos, armas e muito mais” e agradável tanto para os jogadores novatos como os veteranos.

Além disso, dá para fazer mods não oficiais para o jogo, como o Ion Fury Turok Mod.

Curiosidades

  • Diante do nome inicial do jogo, “Ion Maiden”, a banda de NWOBHM Iron Maiden veio com mimimi de copyright e outras poseurices pra cima da 3D Realms (a publisher), alegando “apropriação indébita e uso de uma imitação virtualmente idêntica da marca Iron Maiden”, pedindo nada menos que 2 milhões de dólares em indenização a uma firma que estava tentando voltar a ficar bem das pernas. Isso precipitou a mudança do título do FPS para Ion Fury.
  • O jogo conta com inúmeras referências à cultura pop, incluindo, mas não se limitando uma feita ao filme Commando (Comando para Matar), um clássico de Arnold Schwarzenegger de 1985.
  • Jon St. John, o cara que dubla o Duke Nukem, está presente no Ion Fury. Ele faz as vozes do antagonista, Dr. Jadus Heskel. Quem dubla a Shelly é a Valerie Arem.
  • O Ion Fury surgiu cercado de polêmicas. Além da supracitada patacoada por causa do nome original do jogo, meia dúzia de lunáticos, mais loucos que o Dr. Jadus, começou a fazer acusações à equipe da Voidpoint, chamando eles disso e daquilo. A princípio, os responsáveis pelo FPS se acovardaram diante de gente que nem iria jogar o Ion Fury e deveria estar trancafiada num hospício, mas o público de verdade reagiu mal a isto e uma atitude mais correta acabou sendo tomada.
  • O jogo saiu originalmente para Windows e Linux, em 2018. Em 14 de maio de 2020, foi lançado para Switch, Xbox One e PS4.
  • O Ion Fury é um prequel do jogo Bombshell, um jogo de tiro com perspectiva top-down desenvolvido pela Interceptor Entertainment e lançado pela 3D Realms a 29 de janeiro de 2016;
  • A demo e a pré-venda do Ion Fury já estavam disponíveis desde o dia 28 de fevereiro de 2018.
  • Oficialmente, deram o apelido de “Bombshell” à Shelly por ela ser uma especialista antibombas, mas, certamente para disfarçar da patrulha politicamente correta, a 3D Realms não mencionou que este termo também significa, entre outras coisas, algo como “gostosona” (embora isso não tenha impedido a palhaçada).
  • Ion Fury ganhou “Player’s Choice Indie of the Year 2019” no IndieDB.
  • A trilha sonora ganhou o prêmio “Outstanding Achievement for Old School Composing Techniques” no Game Audio Awards 2020.

Screenshots

Sobre o download

O Ion Fury é um jogo normalmente pago que pode ser adquirido no GOG para Windows e Linux. Nosso link de download leva ao GOG, onde ele vem sem DRM (não precisa ficar online pra jogar etc.). Para outras plataformas, consulte o site oficial.

Idiomas: inglês.

Requerimentos em sistema

Mais informações e FPS

autor, site, canal ou publisher Voidpoint tamanho 96 MB licençaComercial sistemas operacionais compativeisWindows e Ubuntu download link Download

Observação: se você gostou deste post ou ele lhe foi útil de alguma forma, por favor considere apoiar financeiramente a Gaming Room. Fico feliz só de ajudar, mas a contribuição do visitante é muito importante para que este site continua existindo e para que eu possa continuar provendo este tipo de conteúdo e melhorar cada vez mais. Clique aqui e saiba como. Obrigado!

Deixe um comentário

Inscreva-se na nossa newsletter!