Return To Castle Wolfenstein

7 de junho de 2012
Return To Castle Wolfenstein

Return to Castle Wolfenstein (RTCW) é um jogo de tiro em primeira pessoa, desenvolvido pela Gray Matter Interactive e Nerve Software, com supervisão da id Software. O game foi originalmente publicado pela Activision e lançado originalmente em 19 de novembro de 2001. O game reinicia a história e franquia do clássico Wolfenstein 3D, utilizando uma engine 10 anos mais avançada (a mesma do Quake III Arena) e adicionando multiplayer, o que virou a principal atração do game e influência no gênero.

O game teve seu reconhecimento, ganhando o prêmio Game Developers Choice Awards, na categoria gráficos e excelência em programação. Teve também umas controvérsias, mas nem vale a pena a gente ficar falando aqui. Maior bobagem. É só pra dar pano de manga pra esses políticos inúteis quererem censurar games inofensivos que, agregam valor, empregam pessoas, desenvolvem tecnologias e movimentam o mercado, enquanto eles (políticos em geral) é que são os verdadeiros problemas.

Sinopse

A Segunda Guerra Mundial devasta e as nações caem. O cabeça da SS, Himmler tem total apoio de Hitler para misturar ciência e ocultismo, afim de criar um exército capaz de aniquilar os Aliados uma vez por todas. Você é Blazkowicz, um agente aliado da ficcional Office of Secret Actions que foi capturado durante uma missão de averiguar essa conversa e está prisioneiro no Castelo Wolfenstein.

Lutando sozinho, você tem que escapar e se dedicar em golpear o coração negro do Terceiro Reich e impedir Himmler, ou morrer tentando. O Dark Reich está se aproximando, a hora de agir é agora. O Mal prevalece quando os homens bons não fazem nada, preferem ficar assistindo novela e ouvindo música sertaneja de corno, pensando que o objetivo da vida é arrumar namorada pra ficar dormindo de conchinha.

Você vai ter que encarar soldados da Waffen SS, a elite Fallschirmjäger (pára-quedistas), conhecida como Guardas Negros, criaturas mortas-vivas, e Übersoldaten (super soldados) criados a partir de cirurgia e engenharia química, conduzida por Wilhelm “Deathshead” Strasse. O chefe final é um guerreiro morto-vivo Saxão, um príncipe chamado Heinrich I.

No modo singleplayer, músicas como Moonlight sonata e Für Elise, de Beethoven, compõem a trilha sonora.

Modo Multiplayer

Como dissemos, o modo multiplayer é uma das principais características e chamarizes do RTCW. Este avançado modo, para a época, é baseado a em equipes, permitindo o jogador travar a sua própria Segunda Guerra Mundial, numa competição entre o Eixo e os Aliados, onde vale tudo para dominar a linha de frente.

Cada equipe tem um conjunto de objetivos. Os Aliados geralmente tem que destruir algum tipo de vantagem do Eixo, e este, por sua vez, tem que  defender esta tal vantagem. Estes objetivos são divididos em duas categorias, primárias e secundárias. Os objetivos primários são aqueles que devem ser cumpridos para a vitória, geralmente roubar documentos secretos ou destruir um radar; os secundários são aqueles opcionais, mas que se forem concluídos, podem ajudar a equipe afim de completar a missão mais rápido ou facilmente.

Cada equipe tem acesso a um conjunto ligeiramente diferente de armas, que se identificam com aqueles usados por cada um dos lados na Segunda Guerra Mundial. Os jogadores podem escolher entre quatro classes diferentes: Soldado, Médico, Tenente e Engenheiro (Soldier, Medic, Lieutenant e Engineer), cada qual especializada em um determinado aspecto do jogo. A escolha de uma equipe balanceada pode ser importante no sucesso da missão, dando dinamismo e competitividade ao modo multiplayer!

Screenshots

Vídeo Com O Gameplay

Sequências

O jogo teve, pelo menos até o momento, duas sequências oficiais. O Wolfenstein: Enemy Territory em 2003 e o Wolfenstein, em 2009.

Entretanto, em 2010 o código fonte do RTCW foi lançado para o público sob a GNU General Public License[3], o que possibilita a criação de muitos projetos não oficiais, como o ioquake3[4], que está aperfeiçoando e limpando o código, de modo a criar uma distribuição gratuita e open source do Quake 3.

Os códigos fonte do Return To Castle Wolfenstein singleplayer e multiplayer podem ser encontrados aqui.

Downloads

Nós temos disponíveis apenas as versões demo do RTCW. São duas demos que são baixadas separadamente: uma é Singleplayer (114 mb) e a outra é Multiplayer (66,2 mb). Ambas são para Windows 32 bit.

Requerimentos Mínimos Em Sistema

  • Hardware Accelerator (com 16MB de VRAM, com suporte completo para OpenGL)
  • Pentium II 400 MHz ou Athlon
  • Versão em Inglês do Windows 95 OSR2/98/ME/NT4.0 (SP6) (não sabemos se precisa ser realmente em inglês) ou Windows 2000 eXP
  • 128 MB de RAM
  • Modo de vídeo 16-bit high color
  • 800 MB de espaço em disco rígido descompactado para arquivos do jogo (instalação mínima), mais 300 MB para arquivo de swap do Windows
  • Um Windows 100% ® 95 OSR2/98/ME/NT4.0 (SP6) / sistema de computador 2000/XP compatível (incluindo compatíveis 32-bit drivers para CD-ROM, placa de vídeo, placa de som e dispositivos de entrada)
  • Quad-speed unidade de CD-ROM (600 K / seg. Taxa de transferência sustentada)
  • 100% DirectX 8.0a (incluído)
  • Drivers e placa de som 100% compatíveis com DirectX 3.0 ou superior
  • Mouse, teclado e drivers compatíveis com Microsoft
  • Internet (TCP/IP) e LAN (TCp /IP e IPX) para jogar multiplayer
  • O jogo na Internet requer um modem compatível com Windows, de no 56.6 Kbps

Links Relacionados E Fontes

  1. http://www.idsoftware.com/games/wolfenstein/rtcw
  2. http://en.wikipedia.org/wiki/Return_to_Castle_Wolfenstein
  3. http://www.phoronix.com/scan.php?page=news_item&px=ODUwNA
  4. http://ioquake3.org/
site ou autor do arquivo id Software tamanho do arquivo 114MB licencaDemo sistemas operacionais compativeisWindows (32-bit) Download

Deixe um comentário

  • Seja social e nos siga!

           
  • Páginas

  • Tags Especiais

  • Categorias

  • Parceiros

  • eXTReMe Tracker
    Copyright © 2001 - 2017 Gaming Room. Todos os Direitos Reservados - É expressamente proibida a reprodução total ou parcial deste site sem o consentimento dos autores.