Strider

4 de maio de 2018

Strider, lançado no Japão como Strider Hiryū (ストライダー飛竜), é um jogo de plataforma com rolagem lateral desenvolvido e lançado pela Capcom em março de 1989, originalmente para os fliperamas (CPS-1).

Strider conta a história de Hiryu, membro de um grupo secretos de ninjas conhecido como “Striders”, enredo que surgiu na série de mangás Strider Hiryu. O jogo foi louvado pelo seu gameplay inovador, música original e diversa e atuação de voz em vários idiomas, e é considerado um dos grandes sucessos da Capcom antes do Street Fighter II. Isto se refletiu não apenas na série e no grande número de ports que o jogo ganhou (veja abaixo), mas também em crossovers, como o Marvel vs. Capcom, paródias e na influência em diversas franquias como Ninja Gaiden, Devil May Cry e God of War.

Vídeo

Acima, temos um vídeo que mostra o gameplay deste grande clássico dos arcades sendo defenestrado e comentado em mais Fliperama Nostálgico, esta série do canal Defenestrando Jogos muito legal. O vídeo é a principal fonte de dados para esta publicação.

Série e ports

A série oficial do Strider é constituída de 4 jogos:

  • Strider (1989), o original;
  • Strider II (1990), sequencia conhecida nos EUA como Journey from Darkness: Strider Returns e desenvolvida pela Tiertex;
  • Strider 2, lançado no Japão como Strider Hiryū 2, desenvolvido pela Capcom e que ignora os acontecimentos de Strider II;
  • Strider (2014), reboot do original de 89.

Além das sequências, como dito anteriormente, o Strider foi portado para um grande número de outros sistemas. Só para consoles caseiros, temos:

Nintendo 8-Bit (julho de 1989), Genesis (1990), Mega Drive (1991), Master System (1991), PC Engine (1994), PlayStation (28 de julho de 2000, junto com o Strider 2), Game Boy Advance (19 de setembro de 2006, na coletânea Capcom Classics Mini Mix – versão de NES), PSP (22 de março de 2006, no Capcom Classics Collection Remixed), Xbox (24 de novembro de 2006, no Capcom Classics Collection Vol. 2), PlayStation 2 (24 de novembro de 2006 no Capcom Classics Collection Volume 2) e Wii (16 de fevereiro de 2012, versão do Genesis).

Já para os seguintes computadores pessoais ganharam versões do clássico da Capcom também: Amstrad CPC (1989), Atari ST (1989), Commodore C64 (1989), Commodore Amiga (1989), PC (1989, MS-DOS), Sinclair ZX Spectrum (1989), Amstrad CPC (1990, por Kixx), Amstrad CPC (1990, Les Aventuriers) e Sharp X68000 (1992).

Ele também saiu na Capcom Colletion, uma coletânea da Capcom, para o Amstrad CPC (1991), Atari ST (1991), Commodore C64 (1991) e Commodore Amiga (1991).

Enredo

No futuro distópico de 2048, o mundo é tiranizado pelo ditador global conhecido como “Grandmaster Meio”, um ser que prometia salvar o planeta com as velhas promessas de um mundo melhor, mas só trouxe a opressão a agressão, como o de costume. Hiryu é o mais jovem integrante de todos os tempos de um grupo de ninjas high tech chamado de Striders. Ele foi encarregado com a missão de assassinar o Grandmaster e, armado com uma espada curva de plasma conhecida como “Falchion” (ou “Cypher”), ele deve viajar o mundo para encontrar e destruir esse pessoal. Hiryu começa sua jornada ao infiltrar-se na capital do império do Grandmaster, localizada na Kazakh Soviet Socialist Republic (República Socialista Soviética de Kazakh).

Gameplay

Os controles de Strider consistem em um joystick que se movimenta em oito direções e um botão de ataque e outro para saltos. O protagonista, Hiryu, pode fazer saltos acrobáticos, dependendo da combinação destes botões, ou deslizar sobre certos obstáculos ou inimigos. O jovem ninja também consegue se agarrar em certas plataformas e tetos e escalar muros usando um gancho metálico. Quando corre em um declive, Hiryu pode ganhar impulso e dar um salto maior do que o comum.

Vários power-ups podem ser obtidos a partir de caixas de itens metálicos transportados por certos inimigos. Estes podem ser um aumento do alcance da espada que dura 100 golpes, dois tipos de kit médicos representados pelo kanji usado para escrever o nome de Hiryu (飛 e 飛竜), um que aumenta a saúde, vida extra e um power-up que não só torna Hiryu invulnerável ao ataque, mas também aumenta suas próprias habilidades de ataque com as sombras do herói que duram 30 segundos.

Strider tem cinco fases no total e cada uma contém subdivisões menores, com cada com o seu próprio limite de tempo para ser vencida. Hiryu inicialmente tem um indicador de saúde de três pontos (que pode ser aumentado para cinco pontos com o power-up adequado). Ele perderá uma vida quando o medidor de saúde ou o timer forem totalmente esgotados ou quando ele sair pra fora da tela. Se ele perder todas as suas vidas, adivinhe, é game over.

Screenshots

As screenshots acima foram tiradas da versão de arcade do Strider e foram ampliadas. A resolução original é Raster, 384×224 pixels, 4096 cores na tela e 65,536 de profundidade de cores.

Curiosidades

  • O Strider foi lançado no Brasil em 1993 para o Master System pela nossa Tec Toy. Esta foi a versão que eu, o Facínora, conheci o jogo;
  • O mangá (veja abaixo) Strider Hiryu foi ilustrado por Tatsumi Wada, que pode ser um um apelido para o criador de Strider, Moto Kikaku, ou talvez o contrário;
  • Strider foi o terceiro game lançado para o CPS-1;
  • O título deste jogo pode ser traduzido diretamente do japonês como “Flying Dragon Strider”;
  • Uma das três meninas no final do nível 2 aparece como um personagem Striker (Ton-Pooh) em Marvel vs. Capcom – Clash of Super Heroes.

Strider Hiryu (série de mangá que deu origem ao Strider)

Hiryu, também consagrado como um dos mais populares da Capcom, não têm suas origens no jogo, mas nas páginas preto e branco de uma antologia de mangá de 1988, Strider Hiryu. O mangá foi serializado entre maio e outubro daquele ano, mensalmente distribuído pela Comp Comics e ilustrada por Tatsumi Wada. A Capcom esteve fortemente envolvida na produção do mangá que conta a história do ex-Strider, Hiryu, que se aposentou depois de matar sua irmã mais velha, Mariya, enlouquecida por razões misteriosas. Há alguns anos desde o incidente, Hiryu é forçado a sair da aposentadoria pelo diretor do grupo Strider, Matic, quando ele diz a notícia da captura de Kain por forças inimigas. O jogo de fliperama foi lançado logo após o mangá terminar, embora, como você pode ver, não tenha muito a ver com o seu enredo.

Deixe um comentário

  • Inscreva-se na nossa newsletter!

  • Nos siga nas redes sociais!

  • Páginas

  • Áreas especiais

  • eXTReMe Tracker
    Copyright © 2001 - 2018 Gaming Room. Todos os Direitos Reservados - É expressamente proibida a reprodução total ou parcial deste site sem o consentimento dos autores.