Trump faz umas declarações bastante idiotas a respeito dos videogames

8 de agosto de 2019

Em um pronunciamento público feito depois dos atentados que ocorreram nos EUA, nos dias 3 e 4 de agosto de 2019, Donald Trump, o atual presidente americano, fez umas declarações bastante idiotas a respeito dos videogames.

Apesar de esta conversa de relação entre games violentos e comportamento ter sido refutada várias vezes, inclusive com um excelente estudo conduzido por cientistas da Oxford, políticos e outros tipos de retardados mentais insistem em usar os jogos como bode expiatório pelas mazelas que eles mesmos criam.

Diante destas declarações e da insistência desse pessoal que tem essa tara megalomaníaca de mandar na vida dos outros, resolvi lançar um Notícias do Facínora onde comento e faço uma reflexão sobre este assunto:

O gameplay que foi exibido no fundo do vídeo acima é de um deathmatch offline FFA do Quake Champions: Doom Edition v2.5 contra bots, no mapa Lw’owoken, que foi muito maneiro.

Os atentados em questão são o de El Paso, onde 20 pessoas foram assassinadas e 26 foram feridas e o culpado era um xarope que odiava latinos e, inclusive, tirava umas fotos com o nome de Trump usando armas; e o de Ohio, onde o culpado foi um sujeito com cara de débil mental, ambientalista fanático e ateísta que matou nove pessoas, inclusive sua irmã, e feriu outras 27.

A verdade é que sempre que acontece alguma destas tragédias, políticos e outros tipos de animais carniceiros entram em júbilo, pois é mais uma brecha para eles jogarem nas armas de fogo, nos games, no capitalismo, na Igreja… Ou seja, em tudo, menos nos assassinos e na situação que eles mesmos criaram.

Pode-se argumentar que a própria sociedade, cada vez mais controladora, onde por exemplo a liberdade de expressão – seja por imposição do próprio estado ou por essas militâncias de pela saco que ficam assediando quem discorda deles – é algo cada vez mais distante, já é um grande catalisador de depressão e outros transtornos psíquicos que podem levar esses fracassados a praticarem esses atos de covardia. Precisaria de um debate apurado e franco pra dizer com precisão, mas não é difícil imaginar que esta atmosfera opressora e controladora acaba virando uma panela de pressão.

Mas tem outro fator que deveria ser considerado pra ontem e este sim é inequivocamente responsabilidade da imprensa. O vídeo abaixo mostra a posição de especialistas neste assunto que afirmam categoricamente que a grande mídia glorifica assassinos em massa, tornando-os praticamente celebridades e até heróis para os outros derrotados do naipe deles:

Já vi outros profissionais falando a respeito disso, e apostaria minhas fichas que esta glorificação destes dementes é uma das principais, se não a principal causa destes tiroteios em massa. Inclusive, é também a posição do proeminente Dr. Jordan Peterson, aquele psicólogo clínico canadense e professor de psicologia da Universidade de Toronto que fala pra galera arrumar os quartos e fez um debate muito ruim com o Žižek.

Enfim, como citei no meu vídeo, este assunto já foi refutado e não tem mais o que discutir. A pessoa que vier com essa resenha tem que ser no mínimo ignorada, pra não dizer ostensivamente boicotada e discriminada. Isso não passa de um estelionato que não tem o menor fundamento científico nem evidência empírica que serve de sustentação para agendas políticas controladoras ou para desviar o assunto.

Abaixo, tem uns links relacionados a esta conversa, inclusive uns que foram citados no 73º Notícias do Facínora para você se informar mais:

Veja também

Deixe um comentário

  • Inscreva-se na nossa newsletter!

  • Nos siga nas redes sociais!

  • Páginas

  • Áreas especiais

  • eXTReMe Tracker
    Copyright © 2001 - 2019 Gaming Room - Powered by Facínora!