Shinobi

16 de junho de 2020

Shinobi () é um jogo de ação e plataforma com rolagem lateral desenvolvido e lançado pela Sega originalmente para os fliperamas japoneses em novembro de 1987.

Neste primeiro jogo de uma série com mais de uma dezena de títulos, conversões para outros sistemas e spin offs, você é Joe Musashi, um ninja moderno que tem que resgatar seus alunos das mãos de um grupo de terroristas.

Este game foi merecidamente um enorme sucesso para a Sega. Sua perfeita mistura de plataforma e ação estabeleceu o esquema “fácil de jogar, difícil de dominar”, um conceito que passou a ser muito usado por outras empresas. O port de Master System, inclusive, foi bastante aclamado pela crítica especializada. De fato, me lembro do Shinobi ser um jogo muito bem falado na época mesmo, embora eu tenha jogado mais a sua paródia de Master, o Alex Kidd in Shinobi World.

Vídeo

Acima, temos o gameplay do Shinobi do fliperama sendo jogado e comentado pelo canal Defenestrando Jogos. O vídeé o bastante informativo e uma das principais fontes desta publicação.

Enredo

Joe Musashi que tem que encarar uma organização criminosa chamada Zeed que está sequestrando os jovens estudantes de seu clã ninja, chamado Iga. Musashi deve abrir caminho através dos capangas e chefes de Zeed até chegar à sede desta quadrilha e libertar todas as crianças feitas reféns pelos bandidos.

Gameplay

Shinobi é um jogo de plataforma com ação que tem a jogabilidade parecida com outros grandes nomes da Sega que o sucederam, como Cyber Police ESWAT ou o Moonwalker do Master e do Mega. O jogador é um ninja que deve abrir caminho através de 5 missões – cada uma dividida entre 3 e 4 estágios – onde deverá lutar contra os inimigos e resgatar todas as crianças sequestradas, com o número de reféns restantes em cada nível exibido em um medidor no canto inferior esquerdo da tela.

Os controles do Shinobi do arcade consistem em um joystick de oito direções e três botões: ataque, salto e magia. O jogador pode movimentar-se agachado pressionando o direcional para alguma diagonal inferior e saltar para andares superiores ou inferiores pressionando pra cima ou pra baixo mais o botão de pulo.

O protagonista começa cada nível armado com infinitas estrelas ninjas shuriken, sua arma para ataques de longo alcance, podendo usar socos e rasteiras no combate a curta distância ou corpo a corpo. Libertando certas crianças, uma pistola com o poder de ataque dobrado e uma espada podem ser liberadas, podendo ser usadas até o final do estágio ou até se perder uma vida.

Além disso, o jogador dispõe de um Ninjutsu por estágio, um poder que mata ou inflige dano a todos os inimigos na tela. Existem três tipos de Ninjutsu: uma tempestade de raios, um tornado e um ataque super rápido de Joe Musashi que ataca 12 vezes de uma vez só (parecem clones do ninja). Caso completa-se um nível sem uso da magia, pontos de bônus são concedidos. O mesmo acontece quando o jogador usa apenas ataques corpo a corpo para matar os inimigos.

Dentre os inimigos, temos punks, mercenários, vários tipos de ninjas vestidos de cores diferentes e os espadachins mongóis que geralmente guardam os reféns. Musashi pode encostar na maioria dos inimigos sem levar dano e só pode ser morto se for atingido por seus ataques – socos, facadas ou projéteis – ou cair em um buraco sem fundo. Quando isso acontece, o jogador deve reiniciar o estágio desde o início, embora os reféns que já foram salvos não precisem ser resgatados novamente. Cada inimigo vale 100 pontos, com exceção dos que guardam os reféns, que valem 500 pontos cada, e os chefões (5.000).

Os continues estão disponíveis durante o jogo, exceto na missão final. O jogador tem um limite de tempo de três minutos para completar cada etapa, com pontos de bônus podendo ser concedidos dependendo de quão rápido as áreas são limpas. Todo chefão derrotado faz o jogador ser levado para uma fase de bônus similar a algumas partes do Alien Storm, onde que um grande número de ninjas vai tentar “saltar” da parte de trás da tela para a frente para atacar o jogador. Uma vida bônus é concedida se o jogador conseguir matar todos os ninjas sem ser atacado. Dá pra ganhar vidinha também atingindo certas pontuações ou resgatando algum refém especial.

Curiosidades

  • “Shinobi” foi um dos muitos nomes dados aos ninjas no Japão feudal. Sua tradução literal é “stealer-in” (algo como ladrão sorrateiro), uma referência aos ninjas especializados sobretudo em espionagem, com o emprego de um número de truques, como caminhar com discrição e ficar contra o vento para não ser detectado por nenhum animal de guarda. Sorrateiro, um Shinobi era também um mestre do disfarce, e muitas vezes ia “roubar” as comunidades aldeãs disfarçado como um morador local, ou em palácios inimigos, disfarçado como um sacerdote;
  • O rosto de Marilyn Monroe aparece em vários cartazes na segunda fase da missão 1;
  • A versão de Arcade de Shinobi aparece no livro 1001 Video Games You Must Play Before You Die do editor geral Tony Mott;
  • A versão de Amiga do Shinobi contém mensagens no código para quem craqueasse o jogo;
  • Um gabinete do jogo Shinobi podia ser visto na Nickelodeon All That (1997 à 2000). No entanto, era uma marquise ficcional que foi feito para o show.

Screenshots

As screenshots acima foram tiradas da versão de fliperama do Shinobi e foram ampliadas.

Série

Como dito acima, o Shinobi deu início a uma longa série de jogos. Abaixo, os temos em uma lista (e não estamos contando os spinoffs):

  1. Shinobi (1987, Fliperama);
  2. Shadow Dancer – Kage no Mai (1989, Fliperama);
  3. The Revenge of Shinobi (1989, Mega Drive);
  4. The Cyber Shinobi – Shinobi Part 2 (1990, Master System);
  5. The GG Shinobi (1991, Game Gear);
  6. The GG Shinobi II (1992, Game Gear);
  7. Shinobi III – Return of the Ninja Master (1993, Mega Drive);
  8. Shinobi X (1995, Saturn);
  9. The Revenge of Shinobi (2002, Game Boy Advance);
  10. Shinobi (2002, PS2);
  11. Nightshade (2004, PS2);
  12. Shinobi 3D (2011, 3DS).

Ports

O grande número de conversões do Shinobi para consoles e computadores caseiros é evidência que o jogo foi também um grande sucesso no mercado:

  • Master System (1988);
  • PC Engine (8 de dezembro de 1989);
  • NES (1989);
  • ZX Spectrum (1989);
  • Commodore C64 (1989);
  • Atari ST (1989);
  • Amiga (1989);
  • CPC (1989);
  • MSX (1989);
  • MS-DOS (1989);
  • CPC (1990, Mastertronic);
  • Xbox 360 como um extra da Sonic’s Ultimate Genesis Collection (10 fevereiro de 2009) e na SEGA Mega Drive Ultimate Collection (20 de fevereiro de 2009);
  • PlayStation 3 como um extra da Sonic’s Ultimate Genesis Collection (10 fevereiro de 2009) e na SEGA Mega Drive Ultimate Collection (20 de fevereiro de 2009);
  • Wii (14 de julho de 2009).

Mais Shinobi

Observação: se você gostou deste post ou ele lhe foi útil de alguma forma, por favor considere apoiar financeiramente a Gaming Room. Fico feliz só de ajudar, mas a contribuição do visitante é muito importante para que este site continua existindo e para que eu possa continuar provendo este tipo de conteúdo e melhorar cada vez mais. Clique aqui e saiba como. Obrigado!

Deixe um comentário

Inscreva-se na nossa newsletter!