Principais Atualizações

GZDoom 3.1 gravado com a placa LGP Lite da AVerMedia [Gaming DooM 11]

24 de julho de 2017
GZDoom 3.1 gravado com a placa LGP Lite da AVerMedia [Gaming DooM 11]

Assista o GZDoom 3.1 gravado com a placa LGP Lite, a versão lite da Live Gamer Portable da AVerMedia, no décimo primeiro Gaming DooM, nossa série de vídeos narrados sobre o icônico FPS da id Software.

O mod usado foi a versão 4.1 do MetaDoom, aquele popular PWAD do Kinsie que faz uma mistura de todos os Dooms, visto que ele precisa desta versão do port (3.1) para rodar, mas tivemos problemas para capturar o áudio dele com o Fraps, um programa usado para gravar imagens e sons de games.

O vídeo foi narrado depois de gravado e editado, pois a LGP Lite é robusta e conta com entrada de áudio, porém, o Facínora ainda não sabe como vai fazer para narrar em tempo real com o microfone do LX-3000, que é USB.

De qualquer jeito, a placa resolve este problema de som que estava dando com o Fraps.

A partida foi travada no Mapa 31 (Wolfenstein), do Doom II: Hell on Earth, e com o pacote opcional do MetaDoom 4.1 que ativa os nazistas extras e outras coisas mais no mod.

Clique Aqui Para Assistir Ao Vídeo

Cube Crash 2

22 de julho de 2017
Cube Crash 2

Cube Crash 2 é a sequência de um viciante e excitante jogo de tabuleiro estilo match 3, Cube Crash, e oferece um novo e acelerado gameplay tipo arcade além do modo clássico de jogo.

No Modo Arcade, clique para remover grupos de três cubos da mesma cor para recarregar os seus power-ups e recolher gemas. Use raios, bombas e vários outros power-ups para destruir cubos ou recolher gemas, mas tome cuidado com os itens no grid que podem te causar danos.

Se o Modo Arcade é muito rápido para você, experimente o gameplay original do Modo Clássico. Ele não conta com limite de tempo e o objetivo é apenas fazer o máximo de pontos o possível.

Clique Aqui Para Jogar

Gameplay do Altered Beast do Mega Drive [Mega Nostalgia]

20 de julho de 2017
Gameplay do Altered Beast do Mega Drive [Mega Nostalgia]

Veja uma palhinha do gameplay do Altered Beast do Mega Drive do no terceiro episódio do Mega Nostalgia, nossa série de vídeos a respeito do relançamento deste console pela Tectoy.

O Altered Beast é um dos jogos que vem no cartão SD do novo Mega Drive e foi este rom que foi demonstrado brevemente no vídeo. A narração também fala um pouco sobre o game, o enredo do manual do console e compartilha lembranças sobre este icônico beat ’em up da Sega.

Depois de várias tentativas de maior ou menor sucesso, o Facínora finalmente conseguiu gravar um jogo diretamente do console da firma brasileira com uma placa de captura e com a ajuda de um upscaler vagabundo.

Ficou melhor do que as tentativas anteriores, mas ainda tem que melhorar. Talvez precise de um upscaler de melhor qualidade para converter o RCA para HDMI.

 

Clique Aqui Para Assistir Ao Vídeo

Strange Aeons

19 de julho de 2017
Strange Aeons

Strange Aeons é um mod para Doom inspirado em obras de H. P. Lovecraft criado pelo Mike MacDee (também conhecido como Impie).

Trata-se de uma conversão parcial que traz novos monstros, armas, músicas, sons, power-ups, gráficos e 45 mapas divididos em cinco episódios, sendo também um megawad. Estes elementos são combinados junto com o enredo de forma a promover uma atmosfera tensa a todo o momento.

Cada episódio de Strange Aeons tem sua ambientação própria e bem distinta um do outro. Os mapas são extremamente bem trabalhados, tem um design totalmente único e combinam perfeitamente com a dimensão absurda onde se passa a ação. Aliás, estes, junto com o clima denso e perturbador (é tudo bem lovecraftiano mesmo) são o destaque do PWAD, visto que este não apresenta modificações radicais em termos de gameplay (embora mantenha tudo perfeitamente balanceado).

Existe também uma versão do mod para jogar com os monstros, armas e música em outros mapas.

Enredo

O enredo é bem rico e melhor detalhado num PDF que vem com o mod, mas, em curtas linhas, gira em torno do Viajante, um arqueólogo que entra numa dimensão bizarra chamada Dreamlands em busca do seu filho morto recentemente. Ele ganhou acesso a este lugar através do estudo dos tabletes de Kadath (o que creio ser uma referência direta ao romance “A Busca Onírica por Kadath“, de Lovecraft), depois de ter sonhos inquietamente vívidos com o seu filho em uma peculiar cidade.

Vídeo

Screenshots

Armas

  • Scepter of Souls – Souvenir de uma escavação arqueológica duvidosa, esta maligna arma rouba a força vital do alvo à curta distância. Ela demora um pouco, mas está sempre ao seu lado e não precisa de munição.
  • AK-47 – Sua arma principal. Ela tem uma rápida taxa de tiro mas gasta muita munição.
  • Impaler – Uma antiga besta que carrega um poder terrível, podendo atirar infinitamente raios infernais. Apesar da sua aparência horripilante, ela tem pouco dano, mas um único tiro pode atravessar vários monstros.
  • Escopeta – A escopeta padrão está presente, funcionando praticamente do mesmo jeito da nossa velha conhecida.
  • Super Escopeta – A escopeta de cano duplo é mais rápida que a comum.
  • Rocket Launcher – O Lança Foguetes atira com rapid fire. Ou seja, basta você segurar o botão que ele larga os misseis na moral.
  • Yithian Lighting Gun – Esta arma alienígena e misteriosa faz pouco de monstro. O problema é encontrá-la.
  • BFG 9000 – A nossa querida BFG não foi alterada e não sei dizer se ela aparece nos mapas do Strange Aeons. Se usar a versão só de monstros e armas, ela aparecerá, dependendo do mapa, é óbvio.

Compatibilidade

O Strange Aeons rodou aqui no GZDoom (1.8.2, 2.4 e 3.1) e no Zandronum 3.0, com os IWADs do Doom II: Hell on Earth, The Ultimate Doom, Final Doom e de ambas phases do Freedoom.

Saiba Mais

site ou autor do arquivo Mike MacDee tamanho do arquivo 125MB licencaGrátis Download

NAM-1975

18 de julho de 2017
NAM-1975

NAM-1975 é um jogo de tiro da SNK lançado em 26 de abril de 1990, originalmente, para os fliperamas. O game contém temática da Guerra do Vietnã e foi o primeiro game lançado para as plataformas Neo Geo caseiras e de arcade.

O NAM-1975 foi portado para o Neo Geo (1991), Neo Geo CD (1994), Virtual Console (2013) e Nintendo Switch (2007).

Enredo

“O rugido dos helicópteros nos leva de volta à realidade. Nunca esqueceremos o pesadelo que foi aquele verão…” Estas foram as frases que começaram a história de Silver e Brown, os protagonistas do NAM-1975.

O jogo se passa numa versão bastante fictícia dos últimos meses da Guerra do Vietnã, com a sua história começando com os dois veteranos entrando na guerra para resgatar o Dr. R. Muckly, um ex-cientista do Exército Americano. Ele foi sequestrado por terroristas da Northside. Nancy Muckly, a filha do Dr. Muckly também foi seqüestrada e presume-se estar presa no interior do Vietnã.

No entanto, à medida que o jogo avança, os exércitos descobrem que o Dr. R. Muckly está louco e está construindo um gigantesco canhão a laser para assumir o controle do mundo (o que é a batalha final do game). Apesar do intenso poder de fogo do canhão a laser, as tropas derrotam o Dr. Muckly e salvam o mundo. Entretanto, a guerra continua no Vietnã…

Gameplay

NAM-1975 pode ser jogado por até dois jogadores ao mesmo tempo que podem assumir o controle dos dois veteranos do Vietnã. Estes devem abrir caminho através de uma série de níveis abarrotados de inimigos.

Os protagonistas podem-se movimentar para um lado e para o outro, executar saltos mortais para evitar o fogo inimigo e usar sua arma para atacá-los. Se o botão A estiver pressionado, a mira é movimentada pela tela através do direcional. Caso contrário, o direcional movimenta os personagens. Estes também podem atirar granadas com o botão B e correr pressionando o botão C. Se durante a corrida, o direcional for colocado na diagonal, o soldado dá um mortal para tentar evadir os ataques e ser morto..

Existe um grande número de armas mais poderosas que podem ser encontradas durante as missões. Granadas e lança-chamas são dropados pelos inimigos abatidos, podendo ser recolhidas e usadas. Os pontos de bônus também aparecem deste modo durante o game.

A batalha final contra o canhão a laser do Dr. Mucky ficou infame devido a impossibilidade de usar continues caso os personagens morram.

Vídeo

O vídeo abaixo produzido e narrado pelo canal Defenestrando Jogos. Ele mostra o seu gameplay e compartilha várias das informações que usamos para montar este post:

Screenshots

As screenshots abaixo foram tiradas da versão de arcade do NAM-1975 e foram ampliadas. A resolução original do game é 304×224 pixel, com paleta de 4096 cores:

Curiosidades

  • Este foi o primeiro jogo desenvolvido para o hardware do Neo Geo MVS;
  • NAM-1975 é claramente influenciado pelo Cabal, desenvolvido pela TAD Corp e lançado em setembro de 1988, pela Taito. Há quem diga que é um plágio descarado;
  • Outra das influências de NAM-1975 foi o filme Nascido Para Matar (Full Metal Jacket), de 1987 e dirigido por Stanley Kubrick. Há várias referências, como o soldado gritando na introdução com o “Born To Kill”, escrito no capacete, e uma senhora vietnamita com uma AK-47 (que é visto perto do final do filme);
  • Também há outras referências a outros filmes famosos sobre a Guerra do Vietnã, como o Apocalypse Now (1979) de Francis Ford Coppola;
  • Os cartuchos lançados na Europa foram censurados devido a uma mulher na arte da capa vestida de forma indecente. Vários cartuchos vinham com uma tarja preta para cobrir a mina.

Metroid: Dreadnought

17 de julho de 2017
Metroid: Dreadnought

Metroid: Dreadnought é um mod do TerminusEst13 que traz elementos do Metroid Prime e do Super Metroid para o épico FPS da id Software, Doom.

O PWAD adapta muito bem os elementos e a jogabilidade do Metroid, com seus gráficos, power-ups e o armamento. O último consiste em diferentes tipos de tiro, mísseis e os ataques da Morph Ball.

Logo de cara, o Metroid: Dreadnought já impressiona com uma bela intro, um cursor de mouse e um HUD que estão perfeitamente combinando. Os monstros dropam itens aleatoriamente, podendo ser energia, mísseis etc.

Em suma, o mod apresenta um visual excelente combinado com um gameplay nostálgico, balanceado, envolvente e potencialmente viciante.

Vídeo

O vídeo abaixo faz o showcase do Metroid: Dreadnought do nosso jeito tradicional, ensina a fazer algumas coisas no mod e foi jogado a sua primeira parte num mapa que fiz no Oblige, o “Crazy Joe Devola“. A segunda parte foi gravada com o Brutal Doom Monsters Only:

Screenshots

Compatibilidade

O Metroid: Dreadnought rodou aqui no GZDoom (2.4 e 3.1), ZDoom 2.8.1 e no Zandronum 2.0, com os IWADs do Doom II: Hell on Earth, Final Doom e da phase 2 do Freedoom.

O mod funciona no multiplayer. Eu consegui jogar skirmish offline com bots no Zandronum 2.0. O Zandronum 3.0 roda este PWAD sem dar pau, mas não consegui achar a opção pra multiplayer.

Deu também pra rodar no Ultimate Doom e na phase 1 do Freedoom, sem dar pau no GZDoom, mas ficam faltando umas texturas na introdução e não vou garantir que é só isso que bugou com estes IWADs.

Também, o Metroid: Dreadnought pode rodar com mods de monstros, como o vídeo acima mostra, porém, isto significa que os monstros vão perder os drops, o que altera o gameplay do PWAD sensivelmente.

Saiba Mais

site ou autor do arquivo TerminusEst13 tamanho do arquivo 15,1 MB licencaGrátis Download

Special Strike: DLC 1

15 de julho de 2017
Special Strike: DLC 1

O primeiro “DLC” da série Special Strike traz novos mapas multiplayers baseados em armazéns, que podem ser jogados por até 16 jogadores ao mesmo tempo, e um novo set de armas.

Atire nos jogadores rivais para ganhar dinheiro e comprar novas armas, enquanto tenta conseguir as maiores pontuações no fim de cada fase e vencer jogo.

Divirta-se neste maneiro jogo de tiro em primeira pessoa multiplayer online para browsers inspirado no Counter-Strike!

Controles

  • WASD: Movimentar
  • Mouse: Mirar e atirar
  • R: Recarregar
  • B: Comprar armas
  • T: Chat
  • TAB: Menu
  • C: Agachar
  • 1, 2 e 3: Seleciona armas
  • Barra de Espaço: Pular

Clique Aqui Para Jogar

Lithium

14 de julho de 2017
Lithium

Lithium é um mod para Doom desenvolvido pelo Marrub que traz uma série de funcionalidades interessantes para o game, como sistema de upgrades, dinheiro, novas armas, salto duplo, ataque melee rápido, inimigos mais perigosos e duas classes de protagonistas (Marine e Cyber-Mage).

O PWAD combina cibernética, elementos de RPG e um pouco de irreverência, como frases que te provocam quando você morre, uns upgrades peculiares e referências ao DemonSteele e ao GoldenEye 007.

Também, às vezes, aparecem uns misteriosos “Doomguys” sombrios nos mapas, que são bem fortes e explodem quando são mortos (assim como você).

Enredo

Você é um fuzileiro especial que foi enviado para repelir uma invasão demoníaca. As forças armadas da Terra, trabalhando em conjunto com uma grande firma de tecnologia, te garantiram melhorias cibernéticas e recursos para comprar upgrades para o seu equipamento e para os que você conseguir encontrar no decorrer da sua missão.

Vídeo

Screenshots

Compatibilidade

O Lithium funcionou aqui no ZDoom 2.8.1 e no GZDoom 3.1, com os IWADs do Doom II: Hell on Earth, Final Doom e da phase 2 do Freedoom.

Na verdade, o mod rodou aqui sem dar pau na phase 1 do Freedoom e no Ultimate Doom, mas dá uns erros de textura na introdução. Os IWADs destes games devem quebrar o galho sem bugar, mas não vou garantir que tudo funcione perfeitamente com eles.

Saiba Mais

  • Tópico do Lithium no fórum do ZDoom – Com mais informações, links alternativos para download, possíveis atualizações etc. Em inglês.
  • Mod recomendado pelo Guilherme Mendonça.
site ou autor do arquivo Marrub tamanho do arquivo 19,8MB licencaGrátis Download

Dragon Saber

14 de julho de 2017
Dragon Saber

Dragon Saber (ドラゴンセイバー), ou Dragon Saber: After Story of Dragon Spirit, é um shoot ’em up de rolagem vertical desenvolvido e lançado pela Namco, em dezembro de 1990. O game saiu, originalmente, para os fliperamas. Como o titulo completo sugere, trata-se da sequência do game Dragon Spirit, lançado três anos antes pela mesma firma.

O Dragon Saber supera em quase todos os aspectos o jogo anterior. Os gráficos são sutilmente melhores, fazendo uso de efeitos de escala e rotação. A música é tão cativante, se não melhor, também. A Namco foi inovadora o suficiente para incluir arranjos de vários temas do Dragon Spirit, que são acessíveis através de um código.

O game foi portado para apenas três outros sistemas: PC Engine (1991), PlayStation (1998, na compilação Namco Museum Encore) e para o Wii Virtual Console (2008).

Enredo

Devido aos seus tolos desejos, a raça humana sempre repete seus erros na história e, desta vez, tudo foi tragado para o Nada. A alquimia avançada causou a destruição do ecossistema e o mundo foi invadido por criaturas malignas. Os humanos estão agora encarando a iminente extinção. Entretanto, o deus do Sol, Arlia, surge do céu diante dos humanos e diz: “Bravos e jovens Huey e Siria, eu lhes dou essa espada sagrada. Mostrem seu verdadeiro espírito.”

Gameplay

O Dragon Saber possui um modo simultâneo para dois jogadores e há uma sequência de transformação semelhante ao primeiro jogo. Os seus dragões são agora também equipados com um tiro de energia que carrega-se automaticamente, desde que você não dispare. O jogador também também pode manter pressionado o botão de tiro para disparar rapidamente e  seu poder de fogo pode ser atualizado com uma única esfera vermelha, em vez de três. Há várias novas transformações, incluindo um dragão de gelo, um dragão relâmpago, um dragão de fogo e um dragão de aço, cada um com seu próprio e único é poderoso tiro carregado.

O jogo de arcade permite um máximo de quatro pontos de vida (três, na versão PC Engine), como no Phelios, mas isto pode ser definido nas configurações do jogo, sendo que no padrão de fabrica você só pode ser atingindo uma vez. Dragon Saber usa checkpoints, mas você vai ressuscitar instantaneamente no mesmo lugar onde morreu se você estiver jogando com um amigo, o que faz a experiência multiplayer facilitar o game. Em geral, o jogo não é tão cruel como Dragon Spirit, mas ainda é bastante desafiador.

Screenshots

As screenshots abaixo foram tiradas da versão japonesa de fliperama do Dragon Saber e foram ampliadas. A resolução original do game é raster, 224 x 288:

Vídeo

O vídeo abaixo mostra o gameplay da versão de arcade do Dragon Saber. O vídeo foi publicado pelo canal Defenestrando Jogos no dia 25 de agosto de 2015 e, além de mostrar o jogo e comentá-lo de uma forma divertida e descontraída (mas sem pagar de mongolão), também traz uma série de informações sobre o game. Nós usamos muitas destas informações para montar este post:

Curiosidades

  • A trilha sonora foi composta por Shinji Hosoe e algumas de suas músicas aparecem nos jogos Taiko no Tatsujin 9.

Dicas e Manhas

  • Na tela de título, segure o botão 1 e o botão 2, insira os créditos e pressione START. Se tiver feito direito, você vai escutar uma música diferente e, quando você vencer o jogo, você vai receber um evento Omake no fim dos créditos.
  • Após inserir os créditos, pressione START e os botões A+B. Pressione START para começar o jogo e você vai ouvir as músicas das fases 1 a 6 e a do final do jogo remixadas.

Trilha sonora da primeira fase do Cyborg Justice

11 de julho de 2017
Trilha sonora da primeira fase do Cyborg Justice

Confira a trilha sonora da primeira fase do Cyborg Justice neste vídeo feito com cenas do game e com a música ripada diretamente deste beat ’em up do Mega Drive. O nome da música é Big Booster, até onde pude ver.

Nós usamos esta música anteriormente como trilha sonora de um mapa para Doom que fizemos, rodando-o com o Brutal Doom, mas o vídeo ficou com os barulhos do jogo de tiro em primeira pessoa e faltava uma versão “pura” dela.

A música foi ripada da rom do game no emulador Gens e está de forma a poder ser usada em um loop contínuo. Isto significa que ela está no jeito para ser usada como BGM de algum projeto, seja mapa de Doom ou RPG Maker, cenário de MUGEN ou OpenBOR ou seja lá para onde a sua criatividade te levar.

Download

Clique Aqui Para Assistir Ao Vídeo

site ou autor do arquivo Gaming Room tamanho do arquivo 5,9 MB licencaGrátis Download

Insanity’s Brutality

11 de julho de 2017
Insanity’s Brutality

Insanity’s Brutality é um mod para Doom do Doomguy5th que pode ser descrito, em curtas linhas, como um crossover entre o Brutal Doom v20b, do SGtMarkIV, com o Insanity’s Requiem, do TiberiumSoul.

Além do nível de dificuldade absurda e das modificações “brutais”, o Insanity’s Brutality também apresenta uma enorme quantidade de armas (separadas em arsenais), upgrades, centenas de opções para personalizar as partidas, novos gráficos e efeitos sonoros e altera o comportamento de alguns monstros para ficarem mais difíceis ainda.

Como o Project Brutality e o Brutal Pack, o Insanity’s Brutality derivou de um add-on pro Brutal Doom (no caso, o do Quaker540), mas seguiu a partir daí como um mod separado. Tem um arquivo de texto com os créditos detalhados no pacote de download, além de mais informações sobre o mod.

Vídeo

Screenshots

Mutators

Existem 5 mutators pro Insanity’s Brutality que vem junto com o mod e que habilitam funcionalidades extras para o PWAD:

  1. IB_Zan3.0_MPMenu.pk3 – Restaura as opções para multiplayer, para você jogar com bots offline se quiser;
  2. IB_Mutator_Nazis.pk3 – Ativa os nazistas do Brutal Doom para os mapas secretos do Doom 2. Eles são bem difíceis mas nem tanto como os Evil Marines;
  3. IB_WeaponsOfSaturnHUD.pk3 – Ativa o HUD do antigo Weapons of Saturn, para você ver sua contagem de granadas e pipebomps;
  4. PB_WeaponsOfSaturnHUD.pk3 – É praticamente o mesmo arquivo anterior mas com o PB, e com contagem de minas;
  5. Descent_Crosshairs.wad – Ativa as miras do Descent 1 até o 3.

Compatibilidade

O Insanity’s Brutality funcionou aqui no GZDoom (2.4 e 3.1) e no Zandronum 3.0, com os IWADs do Doom II: Hell on Earth, The Ultimate Doom, Final Doom e de ambas as phases do Freedoom. Dei uma olhada breve com isto tudo e não notei nenhum erro.

O criador do IB afirma que é possível jogar multiplayer (com o Zandronum), porém, fica bastante bugado.

Ele também diz que se você não tiver OpenGL 3.0 ou superior, o GZDoom 1.9.0 (OpenGL 2.0 ou inferior) e o 2.1.0 (requer OpenGL 3.0) funcionam bem com o Insanity’s Brutality também, mas não testei.

Saiba Mais

site ou autor do arquivo Doomguy5th tamanho do arquivo 200MB Download

Splatterhouse

10 de julho de 2017
Splatterhouse

Splatterhouse (スプラッターハウス) é um beat ’em up de terror que foi desenvolvido pela Namco e lançado pela firma em novembro de 1988, originalmente para os fliperamas.

O game pode ser descrito como um jogo de luta que apresenta uma série de elementos de vários títulos do gênero horror (veja a lista abaixo) muito bem combinada com uma boa dose de sangue, violência animada, gore e uma trilha sonora sinistra. Isso tudo acabou resultando em um divertido e fascinante jogo que conta com um enredo peculiar e uma atmosfera única, macabra e fascinante.

O Splatterhouse foi portado para uma série de outros sistemas, como o NEC PC-Engine (1990), Turbo Grafx 16 (1990), Nintendo Wii (2007, “Virtual Console” – versão de TurboGrafx-16), FM Towns PC (1992), Windows (2000 e 2003), iOS (2010) e até para minigame (1988).

Enredo

Rick Taylor e sua namorada Jennifer Wills são graduados em parapsicologia na universidade local. Certo dia, para fugir de uma tempestade, correm para a Mansão West, o antigo e abandonado lar do famoso parapsicólogo Dr. West, desaparecido há muitos anos. Ao entrar na mansão, as luzes se apagam, Jennifer grita e Rick é nocauteado por um golpe na nuca.

Quando ele acorda, horas mais tarde, Rick estava no meio de um calabouço, coberto de sangue e seu rosto estava coberto por uma máscara – a Máscara do Terror (ou a Máscara do Inferno) – que ele tinha lido a respeito em documentos escritos pelo Dr. West.

O artefato maia era usado para sacrifícios humanos e ganhou propriedades demoníacas, além de ter adquirido senciência. A Máscara garante ao usuário enormes poderes e pode se comunicar com ele via pensamento, mas muito pouca informação além disto é dada durante o jogo.

Só resta agora a Rick abrir caminho pelo calabouço e pela mansão, numa fúria violenta e destruindo todas as abominações que cruzam o seu caminho em busca da sua amada Jennifer…

Gameplay

Como dissemos, o Splatterhouse é um beat ’em up onde Rick enfrenta uma enorme variedade de monstros, preso na mansão do Dr. West, combinando ataques e saltos com armas que ele pode recolher pelo caminho. Existem também várias armadilhas pelas fases, obrigando o jogador a calcular seus movimentos para não perder vidas desnecessariamente. A perspectiva é horizontal e com rolagem lateral, mas o jogador só pode se mover em duas direções.

Uma característica interessante do Splatterhouse é que, no caso de game over, mesmo inserindo um crédito novo, você volta para um checkpoint, ao invés de continuar exatamente onde morreu, algo que não era comum em games de arcade.

Vídeo

O vídeo abaixo mostra o gameplay do Splatterhouse em sua versão de fliperama, sendo apresentado e jogado pelo canal Defenestrando Jogos. Várias informações desta publicação foram tiradas do próprio vídeo, que as fornece de uma maneira descontraída:

Screenshots

As screenshots abaixo foram tiradas da versão de arcade do Splatterhouse e foram ampliadas. A resolução original do game é raster, 288 x 224 e com 5121 cores:

Inspirações

Podemos encontrar vários elementos de terror em Splatterhouse, levando a crer que o game foi inspirado tanto por ícones como por títulos menos conhecidos do gênero:

  • Sexta Feira 13 – É a referência mais óbvia do game, certamente. Além da máscara e o porte físico de Rick que o deixam muito semelhante a Jason Vorhees, o terceiro chefe usa um saco como máscara, lembrando o serial killer no filme Sexta-Feira 13 Parte 2.
  • Evil Dead 1 e 2 – Muitos conceitos foram emprestados destes filmes. Uma casa em um lugar remoto onde um famoso arqueólogo desencadeia um poder demoníaco, a luta entre o protagonista e sua cópia maligna que sai de um espelho, uma mão decepada que o ataca, quarto com móveis que flutuam e atacam o herói, a mãe de uma das personagens que se transforma em um demônio e tenta matar a todos e a amada que se transforma em um monstro horrível, são alguns exemplos.
  • O Exorcista – O chefão final (Jennifer), recupera sua sanidade durante alguns breves momentos e implora por sua ajuda, pouco antes de se transformar em um demônio mais uma vez. Isto acontece de forma semelhante no clássico do terror.
  • Poltergeist – O quarto do segundo estágio parece ter sido inspirado por este filme.
  • H-Man – Os monstros de lodo vistos nos níveis do esgoto são similares ao povo líquido deste antigo filme de terror japonês.
  • Parasite – As sanguessugas do final da primeira fase, bem como em muitos outros níveis posteriores, são baseados nas criaturas vistas neste pseudo filme 3D.
  • Rejuvenator – Os grandes monstros, cujas cabeças voam e atacam antes de morrer, são muito parecidos com os monstros comedores de cérebros deste filme.
  • The Mask – Um filme de 1961 que tem uma história bem semelhante ao do jogo, especialmente por causa da máscara que dá poderes ao usuário e influencia sua mente. Certamente, outra provável inspiração para a história do jogo, ainda mais que a máscara do filme também parece ser de origem de tribos indígenas avançadas pré-colombianas.
  • H. P. Lovecraft – A aparência de vários monstros e elementos do roteiro também se assemelham às obras deste autor. Ainda por cima, Dr. West é o nome do personagem principal de Herbert West-Reanimator, um conto de Lovecraft de 1921 que foi dramatizado no filme Re-Animator, de 1985.

Curiosidades

  • O game foi licenciado para Atari Games para distribuição nos EUA, em fevereiro de 1989. Apenas 100 PCBs foram produzidos pela firma, porque o jogo foi proibido na maioria dos fliperamas americanos devido à sua natureza violenta e conteúdo questionável;
  • Devido a este conteúdo, o Splatterhouse foi o primeiro jogo para obter aquele famoso aviso para os pais;
  • Rick aparece em um mangá baseado nos personagens da Namco que saiu apenas no Japão.
  • O jogo Smash Court Tennis 2 (ou Anna Kournikova Tennis), para PS1, mostrava a mansão do jogo no Exihibition Mode como background;
  • No jogo Point Blank 3: Arcade do PS1, o Rick era personagem selecionável;
  • O jogo de PS2 Klonoa 2: Lunatea’s Veil faz uma homenagem ao Splatterhouse. No parque de diversão na Funhouse, é possível ver um quadro com um olho gigante fazendo referência a um dos chefões do beat ’em up de 88;
  • No jogo Namco vs. Capcom, um dos itens que você pode achar se chama “Mask of Rick”;
  • Em Tekken Dark Ressurection, do PSP, é possível comprar um item chamado “Mask of Terror” que pode ser usada apenas por Marduk, quem, ao ser editado, pode ficar idêntico ao “Monster Rick”;
  • O Family Tennis Advance (GBA), que nunca foi lançado fora do Japão, tinha Rick como personagem selecionável.
  • Em Tales of Destiny II, Rick aparece na Aifread’s Tomb dungeon quando o jogador avança em certas portas.

Série

Além dos ports, o Splatterhouse rendeu continuações, se tornando uma série inteira de games:

  1. Splatterhouse (1988);
  2. Splatterhouse – Wanpaku Graffiti (1989, Nintendo Famicom);
  3. Splatterhouse 2 (1992, Mega Drive);
  4. Splatterhouse 3 (1993, Mega Drive);
  5. Splatterhouse (2010, PS3, XBOX 360, remake).

Saiba Mais

Special Strike: DLC 2

8 de julho de 2017
Special Strike: DLC 2

Special Strike: DLC 2, o primeiro DLC da série Special Strike, apresenta um novo mapa multiplayer, CrackHouse (algo como Cracolândia), que pode ser jogado por até 16 jogadores ao mesmo tempo. Além disto, este jogo de tiro em primeira pessoa fortemente inspirado em Counter-Strike também traz novas armas.

Atire nos jogadores rivais para ganhar dinheiro e, assim, comprar novas armas e tentar atingir a sua maior pontuação no fim de cada fase.

Controles

  • WASD: Movimentar
  • Mouse: Mirar e atirar
  • R: Recarregar
  • B: Comprar armas
  • T: Chat
  • TAB: Menu
  • C: Agachar
  • 1, 2 e 3: Seleciona armas
  • Barra de Espaço: Pular

Clique Aqui Para Jogar

E1M1 Remake: Doom 3 Style

7 de julho de 2017
E1M1 Remake: Doom 3 Style

E1M1 Remake: Doom 3 Style é um belo e sinistro mapa para o Doom II: Hell on Earth que foi feito pelo Oriol Comerma (Deimos Anomaly) que mistura os mapas E1M1 “Hangar”, do Doom e o “Mars City”, do Doom 3.

Originalmente parte de um abandonado e ambicioso projeto, o UDoom3 TC (uma conversão total do Doom 3 pro Doom clássico), o E1M1 Remake: Doom 3 Style é basicamente um remake do E1M1 que incorpora algumas áreas do Mars City, tudo ambientado no terceiro game da série de FPS da id Software.

Depois de uma série de contratempos, divergências criativas e upgrades que o mapa recebeu (na medida em que as engines avançadas de Doom iam evoluindo), o mapa finalmente foi lançado sozinho e portado pro GZDoom.

Logo de cara, o E1M1 Remake: Doom 3 Style chama atenção por sua atmosfera sombria, pelas texturas e animações de cenário (tipo faíscas) que deixa o antigo FPS irreconhecível, pelo menos à primeira vista ou para olhos desacostumados.

Entretanto, apesar de ser um mapa muito bem feito, detalhado (conta até com um easter egg, onde você joga Wolfenstein 3D numa máquina de fliperama do refeitório), desafiador e tal, ele não conseguiu notoriedade quando foi apresentado no fórum do ZDoom. O autor diz que não sabe o motivo. Nem nós. É um mapa formidável tanto no seu sentido original (assustador), como no popular (fantástico).

Vídeos

O décimo episódio do Gaming DooM, nossa série de vídeos narrados sobre o Doom, apresentou o E1M1 Remake: Doom 3 Style sendo jogado com o arsenal do Combined Arms 1.0:

Já o vídeo abaixo foi feito pelo JRMYXD, que foi citado no nosso, que jogou o mapa usando o Insanity’s Brutality 4.0 com o arsenal do Doom 2016, o que, consequentemente, virou um Doom 4 no Doom 3 no Doom 2. O vídeo dele não tem narração, porém está numa qualidade visual melhor que o nosso:

Screenshots

Compatibilidade

O E1M1 Remake: Doom 3 Style foi testado pelo autor no GZDoom 1.8.02 e funcionou aqui com as versões 1.8.2, 2.4 e 3.1 deste port. Também testei brevemente no Zandronum (2.0 e 3.0), sem apresentar problemas, até onde pude ver.

O mapa também precisa de um IWAD que tem a estrutura do Doom 2, como o do próprio, o do Final Doom ou o da phase 2 do Freedoom. Ele substituirá o Map 01 original.

Saiba Mais

site ou autor do arquivo Oriol Comerma tamanho do arquivo 9,52MB licencaGrátis Download

Gameplay do Kid Chameleon do Sega Forever

7 de julho de 2017
Gameplay do Kid Chameleon do Sega Forever

Este vídeo mostra um pouco do gameplay do Kid Chameleon do Sega Forever na sua primeira fase, Blue Lake Woods I, jogando num telemóvel Android com o próprio touch do aparelho.

O Kid Chameleon é um jogo de plataforma e aventura desenvolvido e lançado pela Sega para o Mega Drive, em 1992, onde o protagonista pode alterar suas habilidades de acordo com máscaras que ele coleta. É um dos primeiros jogos que foi lançado para os dispositivos móveis pelo Sega Forever. É, também, reconhecidamente, um jogo bastante difícil.

Acho que esta gravação do vídeo do Kid Chameleon ficou com uma taxa de frames melhor do que a do Sonic do Sega Forever, e este game, como o Altered Beast do Sega Forever, parece mais trabalhado e tem menos anúncio do que o jogo do mascote da firma. Entretanto, os controles são piores do que os desta versão do Altered Beast, embora eu não saiba se é por causa do touch ou se é pelo fato de eu ser ruim neste game. Provavelmente, são as duas coisas.

Entretanto, pode ser questão de costume. Quem curte o game provavelmente vai se amarrar mesmo no celular. Aliás, quem conseguir dominar esta jogabilidade aqui, vai desenvolver sua coordenação motora formidavelmente.

Clique Aqui Para Assistir Ao Vídeo

Página 20 de 209« Primeira...1718192021222324...40...Última »
  • Seja social e nos siga!

           
  • Páginas

  • Áreas especiais

  • Categorias

  • Parceiros

  • eXTReMe Tracker
    Copyright © 2001 - 2018 Gaming Room. Todos os Direitos Reservados - É expressamente proibida a reprodução total ou parcial deste site sem o consentimento dos autores.