Principais Atualizações

Hot Tub Heist

4 de outubro de 2018
Hot Tub Heist

Hot Tub Heist é um jogo divertido, original e bem humorado em Flash que combina plataforma/tower jumping com um estilo retrô bem bacana, feito em pixel art. Nele, você estava relaxando tomando um banho, em sua banheira, e depois um grande disco voador começa a abduzir todo mundo e a sugar o seu prédio.

Agora, você deve escapar das invasões alienígenas (assim que se vence uma fase, começa outra mais difícil) e conseguir mais moedas (que se parecem mais com anéis de Sonic, pra dizer a verdade). Você tem que evitar que outras pessoas histéricas te agarrarem, pois elas vão te atrasar e podendo deixar os alienígenas aproximarem.

Controles

  • ← ou →: Correr
  • (2x) ← ou →: Dash
  • ↑: Saltar
  • Barra de Espaço: Chutar ou se soltar
  • (2x) ↓: Mergulhar
  • Algumas habilidades devem ser destravadas para funcionar.

Clique Aqui Para Jogar

Vigilante

2 de outubro de 2018
Vigilante

Vigilante (ビジランテ) é um jogo de luta estilo beat ’em up desenvolvido e lançado pela Irem pros arcades japoneses em fevereiro de 1988. O game é considerado uma sequência espiritual do Kung-Fu Master (1984), o seminal título também da Irem.

O Vigilante foi portado posteriormente para vários outros sistemas, como o TurboGrafx-16 (1989), PC-Engine (14 de janeiro de 1989), Master System (1989), Wii (2007), Commodore C64 (1989), Atari ST (1989), Amiga (1989), ZX Spectrum (1989), Amstrad CPC (1989), Wii U e MSX. Além disto, ele recebeu uma sequência para o Famicom em 1991, o Spartan X 2.

Eu devo ter o cartucho do Vigilante de Master System até hoje, em algum lugar. Zerei ele pra caramba, embora fosse meio enjoativo e não muito desafiador. A versão original de arcade é bem mais difícil em relação a essa.

Vídeo

Acima, temos o Vigilante sendo defenestrado em mais um Fliperama Nostálgico, uma série do canal Defenestrando Jogos. Além do vídeo ser bem descontraído (sem virar besteirol), também compartilha várias informações a respeito deste antigo game de luta, dados quais usamos para construir esta publicação.

Enredo

Em Nova Iorque, Rick, um artista marcial profissional e solitário se tornou um vigilante para lutar contra uma gangue maligna chamada de Skinheads, liderada por um homem conhecido como o Diabo Gigante. Ele vai abrir seu caminho pelo centro da cidade a fim de proteger a sua turma e salvar Madonna (Marion, na versão de Master), que foi feita de refém pelos Skinheads.

Gameplay

Vigilante, como já dito, é um beat ’em up onde o jogador vai controlar o personagem titular, metendo a porrada em um grande número de inimigos. O Vigilante vai combinar golpes de combate melee através de cinco fases, cada uma com um chefão diferente. Na versão de fliperama, pelo menos, estes chefões devem ser derrotados tão rapidamente quanto possível, pois suas barras de energia vão se encher enquanto não recebem ataques do jogador.

Além de socos e chutes que podem ser combinados com o jogador em pleno ar ou agachado, uma arma poderosa, o nunchaku, ocasionalmente pode ser encontrada e usada contra os inimigos. Se o jogador for golpeado enquanto segura o nunchaku, ele perde esta arma. Alguns dos inimigos  também estão armados com porretes, correntes, facas e até armas de fogo.

O jogo termina quando Madonna (Maria) é resgatada ou os inimigos conseguem obliterar o protagonista.

Screenshots

Curiosidades

  • Como disse acima, a sequência do Vigilante se chama Spartan X 2. Spartan X é o nome pelo qual o Kung-Fu Master é conhecido no Japão;
  • O game foi distribuído pela Data East na América do Norte.

Kastle Koins

1 de outubro de 2018
Kastle Koins

Kastle Koins é um jogo em Flash que combina plataforma e adventure com gráficos e ambientação muito parecidos com os do clássico Castle of Illusion do Master System, enquanto sua jogabilidade já lembra um pouco o Super Mario. Ou seja, é um bom jogo online que adapta aspectos de grandes títulos do gênero!

Em Kastle Koins, Zebub roubou as penas mágicas de Kobalt e seu ouro! Ajude Kobalt a recuperar o seu tesouro, através de 20 fases e lutar contra o chefão final!

Controles

  • Setinhas ou WASD: Movimentar
  • A: Corre
  • ↓: Agacha
  • ↑ ou Barra de Espaço: Saltar
  • Os controles são melhor explicados e configurados durante o próprio jogo.

Clique Aqui Para Jogar

Defenestrando Operation Wolf (1987)

30 de setembro de 2018
Defenestrando Operation Wolf (1987)

Hoje, como é domingo, vamos trazer o Operation Wolf, mais um jogo antigo de fliperama, para você ter algo que presta pra ver e não precisar de ligar a televisão. O vídeo foi feito pelo canal Defenestrando Jogos como parte da sua série Fliperama Nostálgico é bem informativo e descontraído, como o sempre.

Operation Wolf (オペレーションウルフ) é um jogo de tiro estilo shooting gallery desenvolvido e lançado pela Taito em novembro de 1987, originalmente pros fliperamas. O jogo tem temática parecida com alguns filmes do Chuck Norris, onde um soldado tem a missão de invadir as linhas inimigas para resgatar prisioneiros de guerra. Aliás, eu diria que ele combina dois Rambos do Master System: a temática do Rambo: First Blood Part II com a jogabilidade do Rambo III.

Muito bem recebido pelo mercado e pela crítica, Operation Wolf ganhou ports para vários outros sistemas, como Amiga (1988), Amstrad CPC (1988 e 1989), Atari ST (1988), Commodore 64 (1988), MS-DOS (1989), FM Towns (1990), MSX (1988), NES/Famicom (1989), Master System (1990), TurboGrafx-16 (1990), Wii (2008) e ZX Spectrum (1988). Ele saiu como parte da coletânea Taito Legends (2005 e 2006), para XBox, PlayStation 2 e Windows; e da Taito Memories II Gekan (2007), pro PlayStation 2.

Além destes ports, o jogo deu início a uma série, ganhando três sequências: o Operation Thunderbolt (1988), Operation Wolf 3 (1994) e Operation Tiger (1998).

Enredo

O oficial das Forças Especiais Roy Adams foi recrutado para a Operation Wolf (Operação Lobo) em uma tentativa desesperada de resgatar cinco prisioneiros de guerra que se encontram no território inimigo, levando-os em segurança até o avião que os levará para fora da zona de conflito. Através de uma série de missões, Adams enfrentará uma variedade de inimigos que variam entre soldados rasos, barcos de patrulha, helicópteros, ninjas e muito mais. Ele deverá também eliminar instalações inimigas diversas e salvar um vilarejo do jugo dos guerrilheiros no decorrer da missão.

Gameplay

Operation Wolf é, como dito acima, um jogo de shooting gallery com temática de guerra. Ele também pode ser classificado como um rail shooter, embora a tela só se mova na direção lateral, similar ao Rambo III do Master System, Dynamite Duke e outros. O jogo contava originalmente com uma pistola light gun, algo que alguns de seus ports também ofereciam suporte, onde você basicamente segura a arma e atira em praticamente tudo que se move, mas tentando conservar munição e granadas.

A arma primária, a metralhadora, pode destruir qualquer alvo se ela alvejá-lo o suficiente. Já as granadas causam um grande dano em todas as unidades, amigas ou hostis, dentro de uma área maior na tela. O jogador pode também recolher munição, granadas e itens de cura na tela, atirando sobre estes pick-ups, além de uma metralhadora que tem uma taxa de tiro maior e tiro infinito por alguns segundos.

O jogo é dividido entre seis fases, cada uma contando um pouco da história quando concluída. Por exemplo, após o estágio Jungle (Selva) ser concluído, Adams interroga um soldado inimigo e aprende a localização do campo de concentração onde os reféns estão sendo mantidos [1]. Chefões aparecem no final de algumas fases, e cada um tem uma fraqueza específica que você precisa explorar.

Operation Wolf apresenta um grande número de inimigos, alguns estarão atirando, outros lançarão granadas, facas e muito mais. Alguns são blindados e exigem mais do que alguns tiros, outros se esquivam. Pode-se atirar nas granadas e facas no ar se mirar bem o suficiente. Há também civis correndo por aí que podem ser mortos, mas isto não é benéfico.

Uma vez que o jogo é completado, o jogador então retorna à primeira missão, mas com a dificuldade maior. Dá game over se a barra de dano se completar totalmente, se a munição e as granadas do jogador acabarem, se nenhum prisioneiro escapar do Campo de Concentração ou se nenhum embarcar no avião no Aeroporto.

Fases do Operation Wolf

Uma coisa interessante deste jogo é que se você completar as missões em cada fase, isto terá um efeito sobre as outras. Na versão em inglês do jogo, não dá para escolher a sequência das fases, daí isto não fica tão óbvio, mas a japonesa permite escolher a ordem das quatro primeiras.

Fica mais ou menos assim:

  1. Communication Setup (Central de Comunicações) – Missão: Obstruir. Uma vez completada, o número de inimigos nas próximas fases diminui;
  2. Jungle (Selva) – Missão: Inteligência. Permite o jogador a ter acesso ao Campo de Concentração;
  3. Village (Vila) – Missão: Descansar. Se completada, permite recuperar uma boa quantidade de dano ao jogador, bem mais do que nas outras fases;
  4. Powder Magazine (Arsenal) – Missão: Munição. Completa a munição do jogador, com 9 pentes extras de balas e um carregado nas armas e até 8 granadas no total. Alguns chamam esta fase de Ammo Dump;
  5. Concentration Camp (Campo de Concentração) – Missão: Objetivo. O jogador tem que proteger todos os cinco reféns até que eles alcancem o aeroporto em segurança. Pelo menos um deve sobreviver para passar de fase;
  6. Airport (Aeroporto) – Missão: Escapar. O jogador tem que proteger os reféns até eles entrarem numa escotilha aberta no avião taxiando na pista até encarar um helicóptero fortemente armado parecido com o Mil Mi-24 Hind. Se não completar a fase Powder Magazine ou a Village, vai aparecer dois helicópteros destes ou dois veículos blindados neste estágio, respectivamente.

Curiosidades

  1. Diz-se que este foi um dos primeiros jogos a apresentar um enredo. Realmente, não me lembro de nenhum outro do gênero que tenha história, pelo menos não tão complexa como esta;
  2. A versão do Nintendinho do Operation Wolf apresenta finais diferentes dependendo de quantos reféns forem libertados;
  3. Mark Twitty detém o recorde oficial deste jogo com 212350 pontos;
  4. Existe um bootleg do game chamado Operation Bear;
  5. O codenome do John Rambo no Rambo II é Lobo Solitário (Lone Wolf). Será que Operação Lobo (Operation Wolf) é alguma referência a isto?
  6. A Pony Canyon/Scitron lançou uma edição limitada de um álbum com a OST do Operation Wolf (The Ninja Warriors: G.S.M. Taito 1 – D28B0001) no dia 21 de junho de 1998;
  7. A versão de fliperama do Operation Wolf aparece no livro 1001 Videogames que Você Precisa de Jogar Antes de Morrer (“1001 Video Games You Must Play Before You Die”), do Editor Geral Tony Mott;
  8. No dia 29 de abril de 89, o jogo foi colocado na infame lista alemã pelo BPjS, tendo portanto restrições legais naquele país;
  9. No PC: Se os modos de som Tandy/PCjr ou CMS/GameBlaster estiverem sendo usados, os efeitos sonoros do jogo são reproduzidos através do alto-falante interno (o PC Speaker) e a música através do hardware de som. No modo Adlib, tanto a música como os efeitos sonoros são reproduzidos através da placa de som.

Fontes e saiba mais

Clique Aqui Para Assistir Ao Vídeo

Badass Builder

29 de setembro de 2018
Badass Builder

Badass Builder é um jogo de tiro top-down e survival online (em Flash) onde você tem que impedir uma horda de monstros robóticos de invadirem e sobreviver o máximo possível.

Controles

  • WASD ou Setinhas: Movimentar
  • Mouse: Mira e atira
  • M: Desligar ou ligar os sons do jogo
  • P: Pausar o jogo
  • Use seus pick-ups sabiamente!

P.S.: Se você gostou deste jogo, experimente também o Badass Builder 2!

Clique Aqui Para Jogar

Kriegsland Weapons Pack

29 de setembro de 2018
Kriegsland Weapons Pack

Kriegsland Weapons Pack é, como você poderia imaginar, o pacote de armas do Kriegsland, o mod do GAA1992 e YukesVonFaust que traz e adapta, para o Doom, elementos da franquia Wolfenstein, especialmente do The New Order. Isto significa que, com este PWAD, você vai poder levar toda a pseudotecnologia bélica nazista para combater inimigos de outros mods.

Esta edição do Kriegsland não traz nenhum gimmick novo em relação à completa, só lhe removeu seus monstros e pick-ups únicos, mesmo. De resto, armas, ataques corpo-a-corpo rápidos, granadas, zoom, HUD, dupla empunhadura, dentre outras funcionalidades originais, está tudo presente. Os itens únicos tiveram que ser removidos para evitar conflito com outros mods. Isto aumentou um pouco a dificuldade, visto que, às vezes, os monstros dropavam coisa extra. O fato da munição esgotar rapidinho, algo comum nos mods do GAA1992, continua presente também.

Sou fã do Kriegsland, gosto muito de misturar mods uns com os outros e o controle e visual das armas continuam maneiros. Não tem como eu não ter curtido o Kriegsland Weapons Pack.

Vídeo

O showcase feito no vídeo acima usou os seguintes mods: Brutal Doom Monsters Only, Colourful Hell e Crazy Joe Devola (mapa da última parte).

Screenshots

Compatibilidade

Testei brevemente o PWAD aqui no GZDoom (2.2.1, 2.4.0 e 3.5.1) e no Zandronum 3.0, com os IWADs do Doom II: Hell on Earth, The Ultimate Doom, Final Doom e de ambas as phases do Freedoom. Parece que funciona de boa com tudo isto.

É recomendável carregar o Kriegsland Weapons Pack ANTES dos pacotes de monstros.

Saiba mais

  • Kriegsland Enemies Pack – Faz a função inversa do Kriegsland Weapons Pack, ou seja, é a edição de apenas monstros do mod.
  • Kriegsland – A edição completa do WAD, com os inimigos, armas, pick-ups e tudo mais.
site ou autor do arquivo GAA1992 tamanho do arquivo 15,8 MB licencaFreeware download link Download

Dez mods para Heretic

28 de setembro de 2018
Dez mods para Heretic

Trazemos aqui uma pequena matéria onde apresentamos dez mods para Heretic, sendo alguns deles compatíveis também com o Doom e até outros títulos que foram construídos sobre o engine original do jogo de tiro em primeira pessoa da id Software.

Resolvi fazer esta publicação, que acabou virando o décimo sétimo episódio da Gaming DooM, nossa série de vídeos narrados sobre Doom, para divulgar três mods para o Heretic criados pelo Mike MacDee (Impie) e para mostrar que alguns dos trabalhos que já apresentamos por aqui também rodam no clássico da Raven. Aliás, o vídeo segue logo abaixo:

Estou ciente sobre o fato de falar WADs de Heretic em um vídeo de Doom, mas como é tudo da mesma família, vai ficar assim mesmo. Também devo cobrir os mods do Impie separadamente quando for conveniente. Todos os outros trabalhos da lista (é uma lista, e não top) já foram adicionados à Gaming Room:

1 – Karnak

Karnak é um mod de gameplay do Impie que transforma o Heretic em um épico que combina ficção científica e feitiçaria. Você controla Maa’hes, o justo rei do planeta Karnak que tem que livrar o cosmos da ameaça da Besta Rei Marduk, quem veio de uma galáxia distante para dominar Karnak e o resto do seu sistema solar. Ele conta com cinco episódios e tem duas sequências, o Karnak 2 e o Karnak: Scourge of Abydos, para Hexen e Hexen: Deathkings, respectivamente.

Download e info do Karnak – O arquivo de download contém patches para o Masters of Chaos, um megawad do Heretic, e do Vicerus, do Hexen, para fazer os monstros e itens nestes mapas funcionarem adequadamente.

2 – Ghoul School 3D

Baseado no jogo de NES de mesmo nome, o Ghoul School 3D é um mod para Heretic criado pelo Impie de terror e comédia onde você vai ter que salvar a sua acompanhante do baile de formatura e o resto da escola de um apocalipse zumbi. Contém quebra-cabeças, personagens interativs e dois episódios baseados em hubs.

Download e info do Ghoul School 3D

3 – Factotum

Factotum é um mod compatível com Doom e Heretic criado pelo GAA1992 que implementa um arsenal cujas armas funcionam sob um sistema de durabilidade: quanto mais são usadas, mais perdem eficiência, podendo ser reparadas ou quebrar, parando de funcionar.

Inclusive, temos até um vídeo do Factotum rodando no Heretic em nosso canal:

Download e info do Factotum

4 – Realms of Dr. Chaos

Realms of Dr. Chaos é um mod para Heretic do Mike MacDee (Impie) onde você controla Mick Chaos e tem que consertar a bagunça interdimensional que o seu primo cientista louco fez. Conta com três mapas, quebra-cabeças, uma arma e monstro novos.

Download e info do Realms of Dr. Chaos

5 – Kriegsland

Kriegsland é um mod criado por GAA1992 e YukesVonFaust inspirado nos games da franquia Wolfenstein (especialmente The New Order) que adapta e traz seus elementos, incluindo inimigos, armas e efeitos gráficos e sonoros.

Download e info do Kriegsland

6 – Psychic

Psychic é um mod de gameplay para Doom, Doom II, Heretic, Hexen e Strife criado pelo Xaser e que combina armas novas e poderes psíquicos, os quais podem ser comprados e atualizados com o gold que os monstros dropam quando eliminados.

Download e info do Psychic

7 – Lowtech Remake

Lowtech Remake é a recriação do LowTech Weapons feita pelo GAA1992 que roda no Doom e no Heretic. Segue a mesma filosofia do mod original, mantendo os armamentos num nível de tecnologia contemporâneo, como pistolas, bestas e lança-foguetes.

Download e info do Lowtech Remake

8 – Trailblazer

Trailblazer troca o icônico protagonista do Doom ou Heretic por Malcolm Striker, um mercenário solitário e politicamente incorreto que pode usar um belo e poderoso arsenal de armas, além de fumar e beber.

Download e info do Trailblazer

9 – Ultra-Crispy

Ultra-Crispy traz o Caleb, do Blood, e o seu arsenal para o Doom ou Heretic. Criado pelo GAA1992, apresenta elementos de gameplay avançados em relação a ambos os FPS.

Download e info do Ultra-Crispy

10 – Flakes Doom

O Flakes Doom combina elementos de Dooms novos com antigos. Foi criado pelo GAA1992 e é inspirado em WADs como o MetaDoom, do Kinsie, ou o Doom 32, do zrrion the insect. Roda tanto nos Dooms como no Heretic e tem um add-on que eu ajudei a desenvolver, o Gambiarra.

Download e info do Flakes Doom


Então é isso. Esta é a nossa primeira lista de mods do Heretic. Lembre-se que não é um top e foi feita na pressa, mas diz aí qual deles você gosta mais ou ficou com mais vontade de conhecer! Se valer apena, eu faço outro com outros WADs pro clássico da Raven Software.

Ultra-Crispy

27 de setembro de 2018
Ultra-Crispy

Ultra-Crispy é um mod que traz o Caleb, do Blood, e o seu arsenal para o Doom. Criado pelo GAA1992, apresenta elementos de gameplay avançados em relação a ambos os clássicos jogos do gênero tiro em primeira pessoa.

Além de o PWAD trazer HUD, telas, efeitos sonoros, pick-ups e menus novos, todas as suas armas, completamente modificadas, contam com modo de tiro alternativo e, algumas, dupla empunhadura. O Ultra-Crispy é também compatível com vários outros mods, inclusive contando com opções pra configurar alguns deles.

Achei o mod surpreendentemente bom. O visual em geral está esplêndido, tudo harmonioso com o resto do jogo e mantendo o nível atual dos mods do autor. Outro ponto forte é o controle das armas que chega a dar bem estar na gente na hora de matar os outros. Vale ressaltar também que, no momento, trata-se de um trabalho em progresso (WIP). Ou seja, é capaz do Ultra-Crispy ficar melhor ainda no futuro.

Vídeo

Screenshots

Compatibilidade

Rodei o Ultra-Crispy aqui no GZDoom (2.4.0 e 3.5.1) com os IWADs do Doom II: Hell on Earth, The Ultimate Doom, Final Doom e de ambas as phases do Freedoom. Parece que funciona suave com tudo isto. O GAA1992 disse que funciona também com o Heretic, mas ainda não testei.

Saiba mais

  • Ultra-Crispy no ZDoom – Tópico oficial do mod criado pelo seu próprio autor, com mais informações e eventuais atualizações.
site ou autor do arquivo GAA1992 tamanho do arquivo 14,6 MB licencaGrátis download link Download

Ant Soldiers

26 de setembro de 2018
Ant Soldiers

Ant Soldiers é um jogo online retrô em Flash inspirado em Lemmings. Ele é em em duas cores, mas acho que foi feito assim de propósito pra dar um ar de Game Boy (também não tem som, mas não sei se foi por causa disto também), porque é um trabalho bastante bem feitinho.

O real ponto fraco é que não dá pra usar o mouse, mas se você gosta dos Lemmings e quer dar uma variada gratuita neste tipo de gameplay, salve a colônia das formigas, as controlando neste jogo online!

Controles

  • ENTER: Botão Start/Pausar game
  • Setinhas: Movimentar
  • S: Usar
  • Barra de Espaço: Trocar
  • Os controles podem ser configurados a qualquer hora no game.

Clique Aqui Para Jogar

Varth: Operation Thunderstorm

25 de setembro de 2018
Varth: Operation Thunderstorm

Varth: Operation Thunderstorm, conhecido também apenas como Varth, é um shoot ’em up desenvolvido e lançado pela Capcom em junho de 1992 para os fliperamas japoneses (CPS-I). Em Varth, os jogadores pilotam caças de combate para enfrentar um supercomputador que adquiriu consciência e começou a exterminar a população de um planeta colonizado pelos humanos.

Curiosamente, o Varth só foi portado para outros sistemas 14 anos depois do seu lançamento original, sendo trazido também pela Digital Eclipse Software, em forma de coletâneas, para o Xbox (24 de novembro de 2006. “Capcom Classics Collection Vol. 2″), PlayStation 2 (24 de novembro de 2006, “Capcom Classics Collection Vol. 2“) e PSP (22 de março de 2006, “Capcom Classics Collection Remixed).

Enredo

Um desastre acontece em uma colônia humana num planeta chamado Varth, totalmente administrada por um supercomputador de 7ª geração que controla as operações de todas as máquinas neste mundo. Infelizmente para os moradores de Varth, Delta-7 foi possuído pela entidade conhecida como DUO (Dimension Unbody Offender), a qual se acreditava ser um espírito maligno, mas que é, na verdade, uma consciência temporal-espacial que surgiu espontaneamente dentro do supercomputador.

DUO chegou à conclusão de que a existência humana é inimiga do planeta e, portanto, colocou as defesas de Varth contra sua própria população. Oitenta por cento do planeta é destruído pelo evento, sendo este apenas o começo dos planos de limpeza de DUO. A dependência dos colonos ao supercomputador fez com que eles perdessem a capacidade de cuidar de si mesmos, ficando sem meios de se defender. A única esperança para a colônia reside nos pilotos de dois aviões equipados com computadores de 4ª geração que o DUO não pode controlar, e esses são manejados não por máquinas, mas por humanos:

  • Casber Rublan – Um piloto classe B+ bastante extrovertido. Sua sagacidade e estilo único são apreciados por seus amigos. Um pouco magro, Rublan não se encaixa no estereotipo de soldado e geralmente usa a bandana da libertação em sua cabeça. Seu avião de combate é o Tanikura F7W Saber;
  • Felry Carnihum – Ex-instrutora de voo acrobático e filha de um piloto renomado, Felry tem voado toda a vida e pilotando seu próprio avião desde que era adolescente. Ela desconfiava muito do controle total que o homem estava dando às máquinas, o que acabou sendo justificado. Engenheira talentosa, Carnihum se juntou à equipe de recondicionamento para preparar os dois aviões. Ela não tem experiência de batalha, mas possui um estilo único de voar e o seu avião de combate é o Dakao/M-2451 Scimitar.

Vídeo

Acima, temos o Varth: Operation Thunderstorm sendo apresentado e comentado no Fliperama Nostálgico, o quadro de arcade do canal Defenestrando Jogos. É um trabalho muito informativo e honesto que, além de imagens do gameplay, traz curiosidades e outros dados que reunimos e usamos para montar este post.

Gameplay

O gameplay de Varth tem muitos elementos do clássico 1942 e de outros games da série 19XX. Trata-se de um shoot ’em up com rolagem horizontal onde o objetivo dos jogadores é enfrentar miríades de unidades inimigas, evitando ser atingidos e chegar ao final de cada uma das 30 fases. Ser atingindo por um inimigo faz com que o jogador alvejado perca um avião.

A maior diferença entre Varth e os jogos no gênero de seu tempo é a inclusão de itens denominados “Pods”. Quando um jogador recolhe um deles, um par de pods seguirá o jogador e complementará sua artilharia com o seu próprio armamento. Além disso, os pods podem bloquear completamente a maioria das formas de ataques de inimigos, tornando o jogador quase invulnerável aos ataques de qualquer direção na qual estes se encontram. Os jogadores podem escolher entre duas formações para os pods, fixas ou inteligentes. No modo fixo, ambos os pods permanecem diretamente na frente do jogador, mas deixam os seus aviões vulneráveis pelos lados e atrás. Na posição inteligente, estes permanecerão separados uns dos outros em um ângulo de 180 graus, se movendo de acordo com a direção do fogo inimigo, que pode ainda passar entre os pods antes que eles possam reagir (algo muito comum nas fases avançadas), o jogador fica vulnerável e só tem a opção de desviar para não perder vida.

Varth possui três armas diferentes: um laser (com alta taxa de fogo sustentado, mas com o menor alcance horizontal), uma metralhadora (relativamente poderosa e com um alcance horizontal tão grande quanto o tamanho da aeronave) e tiro multidirecional (alcance horizontal maior, mas com taxa de fogo menor). Além disso, estão disponíveis três tipos diferentes de armas para os pods: mísseis teleguiados (arma mais fraca, mas com esta vantagem útil), mísseis (mais perigosos do que os mísseis teleguiados, mas só atacam pra frente) e napalm (poderoso, mas com muito baixo alcance). Como mos 19XX, Varth também possui bombas que permitem que os aviões realizem “mega crashes”, aqui determinados pela arma que está carregando: lasers resultarão em um ataque de eletricidade que irá abranger toda a tela; a metralhadora disparará mísseis que se moverão de alvo a alvo; e o tiro multidirecional disparará uma única e grande explosão que se move diretamente para a frente do jogador, soltando também uns raios menores ao chegar ao topo da tela.

O game também possui vários itens que podem ajudar o jogador de outras maneiras, como bônus para aumentar a pontuação, upgrades do poder do seu arsenal e bombas e itens que destruirão todos os inimigos na tela. Talvez o item mais útil seja o Yashichi, que atualiza instantaneamente o armamento de um jogador para seu nível mais alto.

Screenshots

As screenshots acima foram tiradas da versão de arcade do Varth e ampliadas. A resolução original é vertical raster padrão 224 x 384 pixels.

Curiosidades

  • Varth: Operation Thunderstorm foi o 19º videogame feito para o sistema CPS-I;
  • Tem uma espécie de easter egg na quarta fase do Varth, onde o Ryu, da série Street Fighter, vai aparecer da grama, perto de umas tubulações, para executar um Shoryuken. Se o Ryu continuar a ser alvejado por disparos dos jogadores até ele desaparecer, renderá uma grande quantidade de power-ups;
  • O personagem do player 1 de Side Arms Hyper Dyne aparece como um item que irá destruir todos os inimigos na tela, caso recolhido;
  • O item Yashichi, assinado pela Capcom originalmente de Vulgus, faz uma aparição em Varth como um power-up que aumenta o tiro do avião para o seu nível máximo.
  • Inscreva-se na nossa newsletter!

  • Nos siga nas redes sociais!

  • Páginas

  • Áreas especiais

  • Categorias

  • Parceiros

  • eXTReMe Tracker
    Copyright © 2001 - 2018 Gaming Room. Todos os Direitos Reservados - É expressamente proibida a reprodução total ou parcial deste site sem o consentimento dos autores.