Principais Atualizações

Defenestrando Rastan (1987)

29 de julho de 2018
Defenestrando Rastan (1987)

Confira o gameplay comentado do Rastan sendo jogado no Fliperama Nostálgico, o quadro de vídeos a respeito de games antigos de arcade do canal Defenestrando Jogos.

Como o de costume, estamos disponibilizando o bagulho aqui num domingo e é bem informativo e descontraído. Usamos as informações fornecidas nesse trabalho como fonte para este post.

Rastan é um jogo de plataforma com rolagem horizontal desenvolvido e lançado pela Taito em março de 1987 pros fliperamas japoneses e posteriormente portado para outros sistemas. No mundo de fantasia de Rastan, o jogador controla um guerreiro bárbaro que parte em uma jornada para derrotar um dragão, enfrentando hordas de monstros como quimeras, orcs, esqueletos, hidras e harpias.

O Rastan ganhou versões para várias plataformas. Além do Master System, console no qual eu conheci o game, ele foi disponibilizado para o Commodore 64 (1988), ZX Spectrum (1988), Amstrad CPC (1988), Game Gear (1991) e MSX2, fazendo parte também de coletâneas como a Taito Legends Vol. 1 (Windows, Xbox e PlayStation 2), Taito Memories Pocket (PSP), Taito Legends Power-Up (PSP) e Taito Coin-Op Hits (CPC).

Este antigo jogo da Taito também deu início a uma série que rendeu mais dois títulos, o Nastar (1988) e o Warrior Blade – Rastan Saga Episode III (1991). Me lembro que era um dos jogos mais falados do Master System quando o console surgiu por terras tupiniquins, mas depois acho que ficou meio esquecido quando começaram a chegar mais lançamentos.

Gameplay

Rastan é um jogo de plataforma, considerado por alguns como hack ‘n slash, onde um único jogador controla um bárbaro através de seis fases de um mundo de fantasia repleto de criaturas típicas deste gênero. Cada uma destas fases são divididas em três áreas, uma ao ar livre, outra dentro de um castelo e um na sala do trono, onde Rastan enfrentará um chefão. Os fundos das áreas externas apresentam amplas paisagens com efeitos de luz solar em constante mudança com detalhes.

Os controles do jogo consistem em um joystick de oito direções e dois botões para atacar e pular, podendo ser combinados para fazer mortais, atacar no ar, determinar a altura e a direção dos saltos de Rastan etc.

O bárbaro começa com apenas a espada padrão, mas armas mais poderosas podem ser coletadas, bem como poções de saúde ou itens de defesa como um escudo, um manto ou uma armadura. Novas armas são recolhidas ao tocá-las ou acertá-las com a arma atual e, assim como os power-ups, durarão apenas por um tempo limitado. Uma vez que um item equipável foi escolhido, um ícone aparecerá no canto inferior direito da tela, indicando o efeito do mesmo.

Rastan só pode empunhar uma arma de cada vez (uma maça, um machado ou uma espada que dispara bolas de fogo, além da espada padrão), bem como apenas um tipo de proteção (escudo, manto ou armadura), mas outros itens (como o colar e anel) podem ser usado ao mesmo tempo. Há também jóias que podem dropar dos inimigos e dão pontos de bônus, bem como garrafas de poções que restauram ou esgotam a saúde do jogador, dependendo da cor. A rara cabeça de ovelha dourada irá restaurar completamente a saúde de Rastan.

De acordo com a versão do MX2, os nomes dos chefões que aguardam o herói no final de casa fase são:

  • Graton, um guerreiro esquelético que empunha uma alabarda;
  • Slay, um espadachim demoníaco que pode criar asas;
  • Symplegades, um mago;
  • Laios, um cavaleiro dragão;
  • Hydra, uma criatura reptiliana de cinco cabeças;
  • e o Dragão, o chefe final;

Curiosidades

  • Existe uma versão demo do Rastan para o Atari ST que foi descoberta mas não foi lançada;
  • O jogo foi lançado no Japão como Rastan Saga (ラスタンサーガ);
  • As versões japonesas e americanas contém diferenças também no gameplay: se você perder tempo demais sem avançar na fase, oito morcegos irão atacá-lo ao invés dos quatro da versão original; e o texto da tela de vitória da versão japonesa é algo de acordo com o enredo, enquanto a americana é algo genérico como: “Você é um guerreiro valente por ter vencido a batalha”.
  • Como você poderia imaginar, Rastan foi inspirado nas obras de de Robert E. Howard, o criador do Conan, o Bárbaro e pai do subgênero de fantasia conhecido como sword and sorcery;
  • No fundo da primeira fase, podem ser vistas gigantescas estátuas de pedra que parecem muito com com as estátuas do filme O Senhor dos Anéis – A Sociedade do Anel, mas só depois de anos foi possível se ter uma noção disso, visto que o jogo foi lançado décadas antes;
  • O protagonista Rastan aparece como o personagem selecionável “Miracle Rastan” no jogo Champion Wrestler de 1989, também da Taito;
  • O jogo contém vários itens de bônus que não são dropados pelos inimigos vencidos, como uma armadura dourada, um pergaminho de papel marrom e um pergaminho de papel amarelo. Os sprites para estes itens existem no jogo, mas não são usados normalmente, embora possam ser ativados se você hackear a rom, etc. A armadura funciona como a normal e os pergaminhos não fazem nada;
  • O jogo contém um modo de teste que pode ser ativado pelo valor de dois bytes para o final dos códigos das roms. A invencibilidade pode ser selecionada fazendo com que “NO-HIT” passe a ser exibido na parte inferior da tela do título. O nível de dificuldade da partida também pode ser modificado;
  • O jogo proíbe as iniciais “SEX” na tabela de pontuação. Se você tentar, elas se mudarão para “AHA”.

Dicas e manhas do Rastan do fliperama

  • Se você morreu na última fase, o jogo termina e você não pode continuar. Isso significa que todo o nível final deve ser concluído apenas com uma ficha. Para isto, mesmo que remotamente possível, você deve deliberadamente morrer no final da quinta etapa enquanto luta contra o chefe (uma espécie de hidra). Use então outro crédito para continuar e derrotar o dragão com sua primeira vida (com o mínimo de dano possível). Se você não conseguir fazer isto, perca as vidas restantes e comece com um novo crédito. Sempre vá atrás de armas especiais, armaduras e itens que favoreceram a sua batalha contra o quinto chefão;
  • O mortal (saltar e depois colocar para baixo com o ataque) duplica os danos causados nos inimigos;
  • Segurar o direcional para cima, por outro lado, antes do salto vai aumentar a altura do mesmo.

Clique Aqui Para Assistir Ao Vídeo

Unreal Gold

28 de julho de 2018
Unreal Gold

Unreal Gold é uma edição do Unreal, um famoso jogo de tiro em primeira pessoa lançado pela GT Interactive em maio de 1998, que o agrupa junto com a sua expansão oficial Unreal Mission Pack I: Return to Na Pali e o atualiza para desfrutar do maior poder do Unreal Tournament Engine.

Além das novas missões, o Unreal Gold desfrutou deste motor de busca mais avançado que o original, o primeiro Unreal Engine que estava em desenvolvimento na garagem de Tim Sweeney, fundador da Epic Games (ex-Epic MegaGames), a três anos antes do jogo ser lançado.

No total, o Unreal Gold apresenta mais de 47 missões single player, 20 fases multiplayer em cinco modos de jogo, inimigos perigosos e com personalidades distintas, um arsenal de mais de 13 armas mortais, muito gibbing, melhoras gráficas e na engine em relação ao original, modos de tiro alternativo, upgrades, um bom design de mapas e uma historia interessante. Além disto, o gameplay é bom e acelerado, como é de costume nesta aclamada franquia de FPS.

Screenshots

Enredo

A nave-prisão onde você estava encarcerado, a Vortex Rikers, caiu na fenda de um cânion no perigoso planeta Na Pali, o lar dos Nali, uma raça primitiva tribal dominada pelos Skaarj, uma espécie brutal de reptilianos tecnologicamente avançados. Os Skaarj derrubaram a Rikers e mataram todos os sobreviventes restantes, exceto você, o Prisioneiro 849, que armou-se e conseguiu escapar da nave. Olhando ao redor, tem-se águas cristalinas, sombras dançando e arquitetura alienígena no horizonte. Descubra o segredo deste planeta misterioso e o que levou um povo pacífico a ser escravizado por agressores cruéis e impiedosos.

Sobre o download

O download que temos do Unreal Gold é o do GOG, que é pago, embora seja bem barato, ainda mais considerando que já vem com os patches necessários para jogar em sistemas operacionais mais modernos (Windows XP, Vista, 7, 8 e 10), o manual do jogo com 16 páginas e 8 avatares. Além disto, como sempre, não tem DRM nem essas outras coisas de vereador que esses caras unhas de fome colocam em serviços similares. Ou seja, é só comprar, baixar, instalar e se divertir.

Saiba mais

site ou autor do arquivo Epic Games tamanho do arquivo 223,2 MB licencaUS$ 5,09 sistemas operacionais compativeisWindows XP/Vista/7/8/10 download link Download

Operation: Inhuman

27 de julho de 2018
Operation: Inhuman

Operation: Inhuman é um add-on para o Brutal Doom desenvolvido pelo cortlong50 que traz um arsenal baseado em armas reais para o mod do Sergeant Mark IV.

Embora o PWAD aplique algumas modificações mais “realistas”, como impedir carregar mais de duas armas do mesmo tipo por vez, não deixa perder o gameplay mais arcade do Brutal Doom. Além disto, conta com classes de herói, músicas novas e um belo HUD do DoomNukem. Seus elementos e recursos foram ripados de várias fontes, incluindo o Doom 64 e o Real Guns Advanced 1, 2 e 3.

Vídeo

Review

Tenho uns problemas muito graves com estes WADs de “armas reais”. O primeiro, que eu já falei diversas vezes, é que os gráficos delas ficam com aspecto meio morto. É difícil algum que combina bem sprites deste tipo com o estilo visual do Doom. Outra coisa que me incomoda é que as armas são geralmente ineficientes. Tem umas que você gasta bala adoidado pra matar um zumbi na sua frente e mesmo assim ele não cai. Isto é bastante comum nestes PWADs e o Operation: Inhuman não é exceção. Apesar disto, achei sensacional que não é nenhum mod de Call of Duty para Doom, mas sim cumpre a proposta do add-on: disponibilizar armas baseadas nas que existem na vida real para o Brutal Doom.

Screenshots

Compatibilidade

Aqui, usei o Operation: Inhuman no Brutal Doom v20b com o GZDoom 1.8.2 e os IWADs do Doom II: Hell on Earth, The Ultimate Doom, Final Doom e do Freedoom. Parece funcionar tranquilo com tudo isto.

Lembrando que o Operation: Inhuman é um add-on pro Brutal Doom e precisa dele para ser jogado. Usei a versão v20b para gravar o showcase deste mod, mas creio que o Brutal Doom v19 dá também. Não testei com a v20 nem v21.

Saiba mais

site ou autor do arquivo cortlong50 licencaGrátis download link Download

DJ Boy

26 de julho de 2018
DJ Boy

DJ Boy (DJボーイ) é um jogo de luta desenvolvido pela Kaneko e lançado em setembro de 1989 originalmente para os fliperamas. O jogo, também conhecido como DJ Kid, foi criado para ser um beat ’em up padrão de rolagem lateral baseado na cultura hip-hop americana da época. O diferencial do DJ Boy, pelo menos para a época, é que vários de seus personagens andavam de patins, ao invés de apenas andarem ou correrem.

Em 1990, o DJ Boy foi portado e lançado para o Mega Drive pela própria Kaneko, versão tal que contém algumas diferenças da original dos arcades da Sega, inclusive em relação ao enredo. Além desta conversão, o jogo teve uma sequência lançada em 1992, o B.Rap Boys.

Screenshots

As screenshots acima foram tiradas da versão de arcade do DJ Boy e foram ampliadas.

Enredo

Fliperama

Enquanto Bob & Tom curtiam um som, uma gangue rival chega no seu bairro e, vendo vocês detonando na dança, roubam seu aparelho de som multi-system boombox. Sem deixar barato, você resolve correr atrás da gangue, devendo agora atravessar cinco bairros diferentes para recuperar seu aparelho.

Mega Drive

Um jovem chamado Donald J. Boy (DJ Boy) é um lutador de patins que participa de uma luta de rua conhecida como “Rollergame” que acontece em Cigaretch City, localizada nos arredores de Nova York. Muitas pessoas estavam ansiosas para ver o DJ Boy, mas uma gangue de lutadores conhecida como Dark Knights o querem para fora da competição. Seu líder, Heavy-Met Tony, ordena a sua gangue a seqüestrar Maria, a namorada de DJ Boy. DJ Boy deve resgatar Maria, derrotar os Dark Knights e ganhar a competição Rollergame.

Vídeo

Assista acima o DJ Boy sendo zerado e comentado em mais um episódio do Fliperama Nostálgico, do canal Defenestrando Jogos. O vídeo, além de mostrar o gameplay do jogo inteiro, nos compartilha muitas informações e curiosidades sobre o título e é uma das fontes de dados deste post.

Gameplay

O DJ Boy, como eu disse, é um beat ’em up de rolagem lateral onde os protagonistas (pode ser jogado por até duas pessoas simultaneamente) podem dar socos, chutes, saltar e combinar estes movimentos dando voadoras e tal. Também, quando um jogador cai, agitar o joystick permitirá que ele se levante mais rapidamente. Os heróis enfrentam vários inimigos em cada fase até encarar o chefão final, como o de costume, embora estes pareçam mais fáceis que os inimigos menores. O jogador pode coletar as notas musicais que dropam dos vilões derrotados para ganhar estrelas, que, quando acumuladas, liberam vidas extras ou podem ser usadas para comprar power-ups.

Curiosidades

  • Algumas fontes afirmam que o jogo foi lançado no Japão pela própria Kaneko, mas o vídeo do Defenestrando Jogos e o Arcade History dizem que o DJ Boy foi lançado pela Sega sob licença. É provável que seja verdade, ainda mais pelo logotipo da Sega na tela de título do game;
  • A dança que o personagem do jogador faz é das performances ao vivo de Michael Jackson na música Billie Jean;
  • A versão japonesa tem atuação de voz do músico japonês Demônio Kogure como a voz do disk jockey;
  • A versão americana apresenta o “Wolfman Jack” (nome real: Robert Smith Weston), que morreu em 1995, como a voz do disk jockey. Wolfman Jack também apareceu interpretando ele mesmo num episódio da excelente série norte-americana de comédia Married… with Children.

Columns Master

24 de julho de 2018
Columns Master

Columns Master é um jogo em Flash para browsers que uma mistura o clássico Shapes and Columns, da Sega, e match 3, aqueles games que você tem que ajuntar 3 ou mais peças iguais pra eliminá-las do tabuleiro, evitando-as de alcançar o topo e perder!

Estamos adicionando este game para substituir alguns que tínhamos, e também porque segue mais a linha tanto no gameplay quanto no aspecto do Columns, um dos mais clássicos puzzlers de tabuleiro.

Controles

  • As setinhas movem e rotacionam as pedrinhas.

P.S.: Se você gostou deste jogo, experimente também o Columns Master 2, a sua sequência.

Clique Aqui Para Jogar

Infectonator

23 de julho de 2018

InfectonatorInfectonator é primeiro jogo da série de infecção zumbi insana de mesmo nome! Neste game para browser em Flash, você é um vilão e a sua missão é transformar as pessoas comuns em zumbis em 60 segundos e destruir totalmente a cidade.

O Infectonator, além de ter dado início a esta excelente série de joguinhos que já tem vários títulos atualmente, também conta com nostálgicos gráficos e efeitos sonoros em estilo retrô. Parece aqueles games para PC dos anos 80.

Controles e instruções

  • Use o mouse para jogar.
  • Evolua os seus zumbis, deixando-os mais poderosos.
  • Faça o maior número de pontos infectando e destruindo a cidade.
  • O resto das instruções são dadas durante o jogo.

Clique Aqui Para Jogar

Dicas e trapaças do MDK de PC

22 de julho de 2018
Dicas e trapaças do MDK de PC

Esta publicação traz algumas dicas e códigos de trapaça do jogo MDK de PC, seja em sua versão para Windows ou MS-DOS.

Se você tiver mais alguma manha que está faltando aqui, ou alguma correção a fazer, não hesite em comentar nos avisando pra gente complementar o post!

Dicas

  • Como conseguir 150 de health: No início da primeira fase, logo depois que Kurt aterrissar, você vai uma espécie de criatura que parece um caixote com pernas. Persiga-o e ele vai te garantir 150 de saúde.

Códigos de trapaça

Eu testei os códigos abaixo na versão do GOG do MDK (seria a versão internacional com patch do jogo) e todos funcionam digitando diretamente no teclado. Se não der certo, experimente depois de teclar F1:

  • holokurtisfun – Ganha power-up do holograma;
  • nastyshotthanks – Ganha granada teleguiada pro sniper;
  • showmoviemdkbzk – Se você digitar este código logo no início da primeira fase, depois de aterrissar, vai mostra o vídeo que aparece quando você zera o jogo.

Trapaças para a versão internacional com patch apenas:

  • healme – Saúde completa;
  • ineedabiggun – Ganha power-up da gattling gun;
  • tornadoaway – Power-up do tornado;
  • kill – Comete suicídio;
  • 486okbyme – Roda em máquinas 80486.

Trapaças para a versão norte-americana

Eu não testei estes códigos pois não a tenho:

  • makemefull – Saúde completa;
  • masterblaster – Ganha power-up da gattling gun;
  • twistandshout – Power-up do tornado;
  • biggrenade – Ganha granada teleguiada pro sniper;
  • kill – Comete suicídio;
  • 486willbeslow – Roda em máquinas 80486;

Longplay do MDK

O vídeo acima mostra o jogo sendo zerado do início ao fim. Dá pra aprender algumas manhas com ele também.

Veja mais

Vanilla Chex Quest 1 & 2 in ZDoom: Facínora Edition

21 de julho de 2018
Vanilla Chex Quest 1 & 2 in ZDoom: Facínora Edition

Vanilla Chex Quest 1 & 2 in ZDoom: Facínora Edition é uma edição do Vanilla Chex Quest 1 & 2 in ZDoom, do scroton, feita pelo Facínora a fim de permitir jogar seus mapas destes jogos com pacotes diversos de monstros e armas ou até mods de gameplay para o Doom.

O PWAD original é praticamente uma recriação 1:1 dos dois primeiros Chex Quests para o ZDoom e seus ports derivados, porém, da forma que foi feito, não é compatível com outros mods para Doom, sobrescrevendo quaisquer de seus monstros, arsenais e classes. Faria mais sentido, assim, jogar o Chex Quest em algum port avançado de uma vez. A edição feita é bem simples: apenas foram retirados os códigos destes elementos, com os mapas, objetos, trilha sonora e outros recursos mantidos exatamente os mesmos.

Vídeo

Screenshots

Compatibilidade

Rodei o PWAD aqui no GZDoom (1.8.2, 2.4 e 3.4.1), Zandronum (2.0 e 3.0) e ZDoom 2.8.1, com os IWADs do The Ultimate Doom e da phase 1 do Freedoom.

Dá para usar IWADs com a estrutura do DOOM2.WAD, como o próprio, os do Final Doom e o da phase 2 do Freedoom, para jogar o Vanilla Chex Quest 1 & 2 in ZDoom, mas notei que alguns recursos como a música da tela de título não são substituídos. Entretanto, não acho que deve dar pau no jogo nem nada.

Saiba mais

site ou autor do arquivo Gaming Room tamanho do arquivo 4,7 MB licencaGrátis download link Download

MDK

20 de julho de 2018
MDK

MDK é um jogo de tiro em terceira pessoa desenvolvido pela Shiny Entertainment e lançado em 30 de abril de 1997 originalmente para Windows e MS-DOS, sendo depois portado para o PlayStation e Mac. Em MDK, o jogador controla Kurt Hectic, um simples zelador pra quem sobrou a missão de salvar a Terra de uma invasão alienígena. Kurt conta com a ajuda de armas de alto poder de fogo e um perigoso traje de combate.

Um dos primeiros jogos para plataforma Pentium ou superior, MDK foi um sucesso comercial e de crítica, com seu gameplay acelerado, inovações técnicas, temática, bom humor, design das fases, o desafio e o modo de tiro sniper (era novidade na época) sendo constantemente aclamados pela mídia especializada desta época, algo que eu me lembro bem. A trilha sonora do jogo também era de qualidade, sendo lançada separadamente algum tempo depois, sendo relativamente bem recebida. Eu me arriscaria a incluir, nesta lista de fatores que contribuíram para o sucesso do MDK, o fato dele ter fugido do esquema de jogos de tiro com perspectiva em primeira pessoa, cujo mercado estava saturado de clones que tentavam chupinhar a popularidade de nomes de peso deste gênero, como Doom, Duke Nukem 3D e Quake.

Algumas críticas negativas naturalmente surgiriam, mas nada que prejudicasse o excelente desempenho do jogo, que também acabou ganhando uma sequência, MDK2, lançada para o Windows e Dreamcast em 2000 e para o PlayStation 2 como MDK 2: Armageddon, em 2001. Era para ter um terceiro jogo da série, mas este nunca chegou a ser feito.

Screenshots

Enredo

Kurt era um simples zelador que ganhava a vida limpando a área de trabalho do excêntrico Dr. Fluke Halkins na im Dandy, uma estação espacial criada pelo cientista para estudar um fenômeno que ele acreditava ter descoberto, as “Flange Orbits”. Ridicularizado ao apresentar o tal fenômeno aos seus colegas, Halkins foi ridicularizado, decidindo então conduzir suas pesquisas no espaço, subornando Kurt para o auxiliar (quem ficou contente quando aprendeu a programar o videocassete). Os dois contaram também com a companhia de Bones, um cachorro robô falante de quatro braços e duas pernas construido por Halkins e que preferia ser chamado de Max.

Em órbita, meses logo se passaram anos, até que alienígenas de uma estranha dimensão atacaram o planeta, a fim de se apropriarem de todos os seus recursos. Simultaneamente, enormes veículos alienígenas do tamanho de cidades começaram a sugar os minerais de todas as maiores metrópoles da Terra, com milhões de civis sendo exterminados a cada segundo. Dr. Halkins, naturalmente revoltado com a situação, percebeu que era hora de tomar uma medida drástica e criou a sua mais poderosa e perigosa invenção: a Coil Suit, uma armadura feita de um material similar ao Kevlar e criada em uma “máquina de costurar a prova de explosões nucleares”.

Entretanto, como o cientista já era de idade avançada e Max tinha quatro pernas, a responsabilidade sobrou para o relutante Kurt. Com o paraquedas stealth e armas de 2 km de alcance da Coil Suit, ele deverá saltar da órbita sem ser detectado, infiltrar nas poderosas instalações conhecidas como City Minecrawlers, destruir os pilotos de cada nave e derrotar o líder da operação alienígena, Gunter Glut. Os alienígenas são poderosos e serão criativos para destruir Kurt, assim como obliteraram as forças militares da Terra, significando que pensam. Ele deverá pensar e reagir rápido e atirar para matar basicamente tudo o que se movimentar, utilizando quaisquer meios necessários, mesmo que sejam pequenas bombas nucleares, um jato em forma de prancha de surfe ou um avião bombardeiro.

Gameplay

Pela parte do jogo, o MDK é um jogo de tiro em terceira pessoa bem run and gun, mas também conta com boas partes de plataforma, vários minigames, quebra-cabeças e permite que o jogador entre no modo de primeira pessoa quando ele decide usar a infame arma sniper. Embora cada fase do MDK seja totalmente diferente uma da outra no que concerne inimigos, design e estética, em todas, Kurt deve se infiltrar em um minecrawler e enfrentar uma série de aliens até alcançar o centro de controle para eliminar o piloto. Uma estratégia diferente é necessária para derrotar cada um destes chefões também.

Os inimigos no MDK formam um coletivo de alienígenas chamado “Streamriders”, o qual é comandado pelo Gunter Glut. Cada Minecrawler é infestado de soldados chamados “Grunts”, que podem ser gerados infinitamente por uns geradores que são encontrados eventualmente. Além dos grunts e dos chefões, Kurt terá que encarar vários tipos de robôs, tanques, torres automatizadas e tripuladas, animais, pequenos naves de ataque, naves de transporte de tropas e drones sentinelas.

Cada fase completada com sucesso significa um minecrawler sendo desintegrado e sendo sugado de volta ao fluxo de energia de onde ele surgiu, levando Kurt com ele, quem terá um certo tempo para procurar um power-up que garante 150% de health para a próxima fase. Entretanto, se o jogador encostar nas paredes do fluxo, ele perde energia e desacelera. Quando o tempo se esgota, Max entra no fluxo e resgata Kurt, trazendo-o de volta para a Jim Dandy.

O paraquedas furtivo e retrátil da Coil Suit deve ser usado frequentemente durante o jogo, permitindo que Kurt faça longos saltos, sobreviva a quedas de enormes alturas e utilize correntes ascendentes para sobrevoar. Tem também a “The World’s Most Interesting Bomb”, uma granada que atrai os aliens e pode ser detonada a distância; “The Very Large Hamster Hammer”, um martelo gigante que faz o chão vibrar violentamente, infligindo danos aos inimigos próximos; e “The World’s Smallest Nuclear Explosion”, uma explosão nuclear usada para abrir portas trancadas. Tem também um pickup que permite o jogador pedir um Close Air Support, que consiste em Max sobrevoar o campo de combate externo com um bombardeiro tacando os inimigos com a sua ordenança. O interessante é que deve-se acionar o modo sniper para selecionar a área que Max deve bombardear.

A Coil Suit protege Kurt de ataques inimigos e do calor da reentrada. Além disto, ela tem uma chaingun acoplada ao braço que conta com munição ilimitada, além da arma sniper, o armamento mais característico do jogo. Esta pode dar um enorme zoom pelos mapas, algo provavelmente nunca visto antes nos games, embora isto deixe Kurt sem poder se movimentar e presa fácil para os inimigos. Existem também vários tipos de munição, como misseis teleguiados e morteiros.

Vídeo

O vídeo acima foi feito pelo canal Digital Foundry e fala bastante sobre o MDK, mostra seu gameplay e muitos dados interessantes sobre este grande título dos anos 90.

Curiosidades

  • Como eu falei acima, o MDK foi o primeiro jogo a ter um processador Pentium como requerimento mínimo, mas também foi dos últimos a renderizar os gráficos apenas em software, sem exigir GPU.
  • MDK aparece no livro 1001 Video games you must play before you die (“1001 jogos que você precisa jogar antes de morrer“) escrito pelo General Editor Tony Mott;
  • Propagandas antigas do jogo vinham com o slogan: “Prepare-se para uma experiência religiosa”, o que foi alterado para “Em um dia bom, 2,5 milhões de pessoas irão morrer”;
  • A finada desenvolvedora do MDK, a Shiny Entertainment, Inc. criou também o Earthworm Jim e o Enter the Matrix;
  • De acordo com o diário do desenvolvedor (1 de agosto de 1966), um mapa do jogo foi desenvolvido pelo demosceners;
  • Na versão alemão, o sangue verde se tornou azul e os efeitos de gore e desmembramentos foram removidos, além de outras frescuras típicas destes comedores de chucrute;
  • MDK foi um dos dois únicos jogos, junto com Nanosaur, incluídos no iMac original da Apple de 1998, embora não tenha sido incluído em revisões futuras;
  • A versão de PC do jogo não tem intro, como a de PlayStation, mas dá para se ver partes da intro na sequencia final, embora em preto e branco;
  • Havia planos para fazer um filme do MDK, mas nunca saiu do papel. Teve também uma oferta para lançar uma animação, mas a Shiny não aceitou, pois estava guardando pelo filme;
  • O videoclipe que toca no final do jogo é da música “Non, Non, Rien N’a Changé”, da banda francesa Billy Ze Kick [1]. Provavelmente, os desenvolvedores do jogo eram fãs desta banda, pedindo até para o jogar comprar o CD deles. A música está presente no álbum Panic (1996) da banda e foi lançada como single em 1997;
  • A versão para PC do MDK vendida na América do Norte tinha um adesivo amarelo falando que era uma versão exclusiva para esta região, mas não se sabe se tem alguma diferença com as outras versões. Algumas fontes dizem que os códigos de trapaça são;
  • Nas sequências da prancha de surfe, tem um power-up que é a cara do Jim, do Earthworm Jim e não podem ser alcançados sem usar trapaças. Uma vez usados, uma vaca é atirada na cabeça dos seus inimigos;
  • O primeiro minecrawler que Kurt deve enfrentar está indo em direção a Laguna Beach, onde o estúdio de desenvolvimento da Shiny era localizado na época;
  • A versão de PlayStation do jogo pode ser vista durante a primeira cena de um episódio do Arquivo X (The X-Files), a famosa série de ficção científica, o s05e09: “Schizogeny”. O episódio começa com um close dos jogos rodando, e então passa para o personagem principal da história que está jogando;
  • A trilha sonora, como eu também falei, foi lançada separadamente e fez um certo sucesso. Ela foi composta pelo Tommy Tallarico, um músico premiado que compôs músicas para inúmeros videogames. O disco era incluído na versão bunda-mole alemã do jogo e ainda pode ser comprado pela internet em alguns lugares, mas também vem de graça se você comprar a versão do GOG;
  • Até hoje não se sabe o que significa MDK, com fãs especulando se é “Mission: Deliver Kindness” (do manual), “Max, Dr. Hawkins, Kurt” (os protagonistas), “Murder, Death, Kill” (do filme O Demolidor de 1993);
  • Quando perguntados, cada desenvolvedor do MDK respondeu algo diferente:”My Diary something beginning with K”, “My Dog Ken”, “Million Dollar Ko” e “Massive Dollops of Ketchup”;
  • No FAQ do arquivo README.TXT do MDK está escrito que a sigla não significa nada, podendo ser o que você quiser, até algo como “Mother Day’s Kisses”;
  • Numa entrevista cedida em 2009, David Perry, um dos produtores do jogo, disse que “Murder Death Kill” era o titulo usado no primeiro vídeo promocional interno do MDK, mas teve que ser substituído pois eles queriam também lançar uma linha de brinquedos.

Sobre o download

O download que temos do MDK é o do GOG, que é pago, mas já vem pronto para rodar no Windows (XP, Vista, 7, 10) e Mac (10.6.8), com manual de 17 páginas, um wallpaper HD, trilha sonora, avatar e mais uns badulaques. Vale a pena, o serviço é confiável e o preço é bom.

Veja também

  1. Sequência final do MDK – O vídeo que é reproduzido ao zerar o game, com a música Non, Non, Rien N’a Changé da banda Billy Ze Kick citada nas curiosidades. O clipe é tão peculiar quanto o próprio MDK.
  2. Dicas e trapaças do MDK – Para você que não está conseguindo vencer o jogo.
site ou autor do arquivo Shiny Entertainment tamanho do arquivo 179 MB licencaUS$ 6,01 sistemas operacionais compativeisWindows XP/Vista/7/10 e Mac OS X (10.6.8) download link Download

Steampack

19 de julho de 2018
Steampack

Steampack é um divertido e maneiro joguinho retrô em Flash onde você é um cavalheiro e tem que recolher dinheiro e pedras preciosas no céu usando um jatinho a vapor bem estribado. Todo cavalheiro sabe que dinheiro não cresce em arvores! De fato, o dinheiro cresce próximo à ilha no céu…

Controles

  • Use as setinhas para controlar.

P.S.: Já adicionamos na Gaming Room a versão 64 do Steampack, que é praticamente o mesmo jogo mas no estilo do antigo computador pessoal Commodore 64.

Clique Aqui Para Jogar

Página 3 de 31712345678...20...Última »
  • Assine a nossa newsletter!

  • Nos siga nas redes sociais!

  • Páginas

  • Áreas especiais

  • Categorias

  • Parceiros

  • eXTReMe Tracker
    Copyright © 2001 - 2018 Gaming Room. Todos os Direitos Reservados - É expressamente proibida a reprodução total ou parcial deste site sem o consentimento dos autores.