Blasphemous

10 de setembro de 2019
Blasphemous

Blasphemous é um jogo de ação e plataforma lançado em 10 de setembro de 2019 para Windows desenvolvido pela The Game Kitchen, a mesma que criou os agradáveis adventures retrô da série The Last Door.

Considerado por alguns um metroidvania e combinando combate acelerado com um enredo denso, gráficos old school e níveis não lineares em um ambiente de mundo aberto, Blasphemous coloca o jogador controlando The Penitent One (O Penitente), um nômade ladino que enfrenta o mal de seu mundo sozinho, contando apenas com a sua fiel espada ao seu lado.

Em Blasphemous, o jogador vai explorar segredos, recolher equipamentos e enfrentar monstros grotescos e seus chefões titânicos, aplicando combos e execuções para eliminá-los. O sistema de combate, aliás, é um dos destaques deste game. Leia o resto desse post »

site ou autor do arquivo The Game Kitchen tamanho do arquivo 501 MB licencaUS$ 10,35 sistemas operacionais compativeisWindows 7/8/10 download link Download

Undercover Cops

9 de setembro de 2019
Undercover Cops

Undercover Cops (アンダーカバーコップス) é um beat ’em up desenvolvido e lançado pela Irem em julho de 1992, originalmente para os fliperamas. Nele, os jogadores controlam os “city sweepers”, um grupo de agentes que atuam contra vagabundos numa Nova Iorque do ano 2043.

O jogo é notável pelos seus backgrounds altamente detalhados e pela ambientação de futuro distópico, apresentando também algo que pode ser considerado gore, como esqueletos sendo bicados por corvos e um compactador de lixo que esmaga os protagonistas.

Undercover Cops foi a primeira tentativa da Irem de criar um jogo de luta nos moldes do altamente popular Fight Fight, o título da Capcom considerados por alguns o responsável por modernizar o gênero beat ’em up. Leia o resto desse post »

Defenestrando Hagane: The Final Conflict (1994)

8 de setembro de 2019
Defenestrando Hagane: The Final Conflict (1994)

Vamos trazer aqui, neste domingo, para você ter algo decente pra assistir, o raro game de SNES Hagane: The Final Conflict sendo defenestrado pelo Celso Affini em seu canal. O vídeo, como sempre, é descontraído, porém informativo, além de nostálgico.

Hagane: The Final Conflict, ou apenas Hagane, é um jogo de ação e plataforma desenvolvido pela CAProduction e lançado pela Red Entertainment e a Hudson para o Super Nintendo primeiramente no Japão, a 18 de novembro de 1994.

Atualmente um raro item de colecionador, sendo seus cartuchos originais bem caros em virtude disso, o jogo segue Hagane, um ninja ciborgue que partiu em uma jornada para se vingar da facção oposta e recuperar o Cálice Sagrado, combinando elementos tradicionais de ninjas e samurais japoneses em uma ambientação futurista, quase como se fosse uma mistura de Shinobi com o ESWAT: City Under Siege do Mega Drive.

Apesar que o jogo não deve ter vendido muito (e por isso é tão raro), segundo consta, o Hagane foi bem recebido pela crítica, sendo comparado favoravelmente a outros clássicos do gênero, com seus controles, design de arte e desafio sendo elogiados. Entretanto, a qualidade gráfica e sonora do game parece que foi criticada, embora, pelo o que pude ver, o visual (fundos, sprites, animações etc.) do Hagane são bem maneiros. Os sons e música não são nada demais, mas também não são ruins. Ou seja, crítico não sabe de nada.

Enredo

Os clãs ninja Fuma e Koma vivem principalmente na escuridão e dominam as artes secretas do Ninjutsu e da magia negra. Apesar aparentarem ser humanos normais, eles têm força e poder espiritual além do normal. Cada clã consiste em várias facções. O Fuma é dividido em facções baseadas no zodíaco chinês, enquanto Koma é dividido em facções por cor: branco, ouro e o dragão vermelho.

No clã Koma, os membros cada facção não sabem mais nada sobre quaisquer outras facções, exceto que existem, suas linhagens estão isoladas do mundo exterior e estão destinadas a declinar. Já o clã Fuma possui extrema força e poder espiritual e seu dever é proteger o Santo Graal [1], artefato sobre o qual é dito possuir um poder capaz de destruir o mundo.

O clã Koma eventualmente atacou uma facção Fuma e roubou o Santo Graal, a fim de dar cabo ao seu plano maligno de acabar com a Terra de uma vez por todas. No entanto, eles não perceberam que, entre os gravemente feridos, um homem sobreviveu. À beira da morte, este homem conhecido como Hagane foi trazido de volta à vida pela avançada tecnologia cibernética utilizada por um misterioso velho chamado Momochi. Nada além do cérebro de Hagane teria sobrevivido, e seu corpo mecânico conta agora com os incríveis poder e velocidade de um cyborg.

Com este poder, Hagane prometeu se vingar do clã Koma e recuperar o Cálice Sagrado de suas mãos.

Gameplay

Hagane é um action-plataformer que conta com cinco fases, as quais são divididas em vários estágios repletos de inimigos, quebra-cabeças e chefões. Todos os estágios apresentam plataformas com a exceção de um, onde o jogador viaja em um hovercraft através de uma bela sequência garantida pelo Modo 7 do SNES. Os estágios são também notavelmente curtos e contam pouquíssimos checkpoints.

O jogador começa podendo levar três hits antes de perder uma vida, embora forneça power-ups que aumentem o medidor de saúde do usuário além deste limite. Quando o protagonista perde uma vida, ele perde estes bônus e também volta ao início da fase. O Hagane não conta com a opção se salvar e carregar o game.

O jogador pode realizar saltos duplos, agarrar em muros (tipo Parkour), usar quatro armas diferentes, deslizar sobre o solo, realizar saltos mortais (somersaults) para desviar de ataques e usar várias habilidades especiais diferentes. Combinar o somersalt, pressionando o seu botão junto com o de pular e atacar, permite que Hagane realize diferentes ataques especiais, como socos com fogo, chutes ou mortais pra trás.

As armas incluem: uma espada curta, uma corrente, pequenas bombas e faquinhas que são arremessadas. As bombas e facas têm munição limitada, podendo dropar de inimigos derrotados. As habilidades mágicas também são limitadas, mas podem limpar a tela de inimigos.

Curiosidades

  1. O Santo Graal é o cálice usado por Nosso Senhor na Última Ceia que teria sido usado por José de Arimateia para colher o Seu sangue durante a Crucificação. Este é o Sangue da nova e eterna Aliança, derramado por todos em remissão dos pecados. Ou seja, tem o poder de salvar, não de destruir o mundo;
  2. O Hakane foi lançado na Europa em abril de 1995 e na América do Norte em junho de 1995;
  3. Como dito acima, foi ficando formidavelmente mais caro para a revenda. Em 2014, a versão japonesa do game poderia ser vendida por £100 (cerca de 478 reais na cotação atual), enquanto a versão americana girava em torno de £400 a £500 (R$ 1913,00 a R$ 2391).

Mais ninjas

Clique Aqui Para Assistir Ao Vídeo

PewDie Challenge Tuber

7 de setembro de 2019
PewDie Challenge Tuber

PewDie Challenge Tuber é um desafiador jogo de plataforma e free running HTML5 que apresenta o popular youtuber Felix Arvid Ulf Kjellberg, mais conhecido como PewDiePie. Ele está correndo através das fases em sua cadeira e precisa da sua ajuda para recolher moedas e evitar perigos!

Clique Aqui Para Jogar

Doom 4 Vanilla

6 de setembro de 2019
Doom 4 Vanilla

Doom 4 Vanilla é um demake do Doom 2016 que adapta seus elementos de modo compatível com qualquer engine do Doom clássico.

Este mod foi criado pelo Noiser (ou The Becoming), mais um talentoso modder brasileiro, e traz os monstros (e seus comportamentos), armas, efeitos sonoros e até as músicas do Doom 2016 de uma forma mais caprichada o possível, embora dentro dos limites do Doom vanilla, o que, desta forma, o impede de apresentar alguns avanços que vemos em outros demakes deste jogo, como estes aqui.

Todavia, o fato de ter feito tudo usando nada mais que DeHackEd (o que garante a enorme compatibilidade do mod) e os excelentes recursos usados (sprites, músicas etc.), tornam o Doom 4 Vanilla um trabalho extremamente meritório e interessante. Leia o resto desse post »

site ou autor do arquivo Noiser tamanho do arquivo 46,2 MB licencaGrátis download link Download

Nintendo Switch vai ganhar uma versão do Doom 64

5 de setembro de 2019
Nintendo Switch vai ganhar uma versão do Doom 64

No dia 4 de setembro de 2019, Pete Hines, vice-presidente e encarregado do marketing e relações públicas da Bethesda, afirmou, por meio de um trailer, que o Switch vai ganhar um port do Doom 64.

Esta vai ser a primeira versão oficial que o jogo de 1997, até então exclusivo do Nintendo 64, vai ganhar. O relançamento é parte da celebração dos 25 anos de Doom, o que começou na QuakeCon 2019, onde, além de outras atividades, foi feito o lançamento dos três primeiros jogos da franquia da id Software para outras plataformas (PlayStation 4, Xbox One, Switch, Android e iOS). Leia o resto desse post »

Malasombra

5 de setembro de 2019
Malasombra

Malasombra é um action-adventure com plataforma que está sendo criado pela 4MHz para o NES 8-bit, o bom e velho Nintendinho. Em desenvolvimento desde 2018, o jogo apresenta bons gráficos e sons e se passa num mundo de fantasia típico das histórias clássicas.

O jogo segue um mago aprendiz que deve enfrentar um feiticeiro que transformou todas as pessoas de um reino, o qual parece saído dos contos de fadas, em sapos, reverter esta macumba e salvar a sua noiva das garras do vilão.

Ainda sem data de lançamento, o Malasombra está sendo programado em C e assembler sobre um engine próprio, e deve sair tanto em formato físico (cartucho) como digital (acredito que deve rolar um ROM). Pelo que vi nas imagens disponibilizadas por aí, parece que o esquema está ficando bacana. Leia o resto desse post »

Novo trailer do filme Rambo: Last Blood

3 de setembro de 2019
Novo trailer do filme Rambo: Last Blood

Este é o novo trailer do Rambo: Last Blood, o filme quinto da icônica série onde Sylvester Stallone interpreta o ex-boina verde veterano da Guerra do Vietnã que sempre se mete em mil e uma confusões (leia-se situações onde precisa-se de usar de extrema violência para se resolver).

Já temos adicionado aqui o primeiro trailer que vimos deste filme, o qual está marcado para sair no dia 19 de setembro de 2019 no Brasil e vai seguir John Rambo quando ele viaja para o México para salvar a filha de um amigo que foi sequestrada por um cartel mexicano.

Rambo: Last Blood segue os eventos de Rambo (2008), foi dirigido por Adrian Grunberg e escrito por Sylvester Stallone e Matt Cirulnick. Além de Stallone, o elenco conta com Paz Vega, Óscar Jaenada, Sergio Peris-Mencheta, Yvette Monreal, Adriana Barraza e Joaquín Cosío.

Repare que a trilha sonora do filme parece um pouco com a do Doom 2016, mas se não for repetitiva como esta caixa de marimbondo, tá valendo. Até porque eu vou assistir de qualquer maneira mesmo. Tipo, esse filme do Coringa do Joaquin Phoenix parece bom, mas eu quero ver mesmo é o Sly enfiando a porrada uma vez mais no cinema.

Mais Rambo

Clique Aqui Para Assistir Ao Vídeo

Cancel Culture leva desenvolvedor de jogos ao suicídio

2 de setembro de 2019
Cancel Culture leva desenvolvedor de jogos ao suicídio

A “Cancel Culture”, parte das ondas de histeria que se sucedem a qualquer denúncia SJW, independente da sua veracidade ou ao menos credibilidade do denunciante, leva desenvolvedor de jogos ao suicídio.

Alec Holowka (30 de outubro de 1983 – 31 de agosto de 2019) foi um desenvolvedor indie de games, cofundador das companhias independentes Infinite Ammo, Infinite Fall e Bit Blot. Ele era conhecido por ter colaborado com Derek Yu para criar o Aquaria e o freeware I’m O.K – A Murder Simulator e com Scott Benson e Bethany Hockenberry para criar Night in the Woods.

Recentemente, uma tal de Zoë Quinn, uma mulher conhecida por não ser flor que se cheire, começou a acusar o sujeito de abuso físico e emocional. Não se sabe se isto é verdade, pois, mesmo antes de verificar se as denuncias conferem, as represálias contra a carreira de Holowka começaram a surgir, levando este sujeito, quem já tinha transtornos psíquicos graves, a tirar sua própria vida. Leia o resto desse post »

Podcast da WarpZone – A história de John Carmack

1 de setembro de 2019
Podcast da WarpZone – A história de John Carmack

Este é um excelente podcast produzido e publicado pela WarpZone onde eles trouxeram a história do programador John Carmack, um dos pais de jogos como Wolfenstein 3D, Quake e nada mais nada menos que Doom.

Trata-se do WarpCast de número 46, um bate papo onde JP Moraes, Sidney Rodrigues, Óda Lemos e Mano Beto recebem Leandro Pereira (Ergo/Fermata Podcast), tem quase 50 minutos de duração e traz muitas curiosidades sobre este gênio e, consequentemente, os jogos pelos quais ele foi responsável. Inclusive, tem algumas informações que eu desconhecia completamente.

O WarpCast 46 se encontra logo abaixo: Leia o resto desse post »

  • Inscreva-se na nossa newsletter!

  • Nos siga nas redes sociais!

  • Páginas

  • Áreas especiais

  • Categorias

  • Parceiros

  • eXTReMe Tracker
    Copyright © 2001 - 2019 Gaming Room - Powered by Facínora!