Principais Atualizações

Notícias do Facínora 39

1 de novembro de 2018
Notícias do Facínora 39

Esta publicação tem as notas do episódio de número 39 das Notícias do Facínora, nossa série de vídeos jornalísticos do nosso canal do YouTube, onde você pode encontrar as fontes e links para obter mais informações sobre as informações trazidas pelo Facínora lá.

Como nos primeiros Notícias, falamos não apenas sobre algum assunto específico, mas vários, sendo a maioria deles relacionados a videogames, mas teve outros papos meio off também, embora o Facínora não tenha rendido muito neles. Aliás, o vídeo em questão está logo abaixo:

E, abaixo, tem-se os assuntos que foram tratados no vídeo de forma resumida e com os links onde você pode saber mais, se quiser:

Sergeant Mark IV irá desenvolver o Brutal Wolfenstein

No Twitter, o criador do Brutal Doom, Sergeant Mark IV, afirmou vai assumir o desenvolvimento do Brutal Wolfenstein, o qual havia sido largado pelo seu criador, ZioMcCall (saiba mais aqui). O modder brasileiro disse que vai fazer isso assim que ele terminar o Brutal Doom v21 e o Extermination Day:

Nova Release Candidate do Brutal Doom v21 (2-B)

Ainda sobre Sergeant Mark, ele anunciou no seu Patreon que a nova versão do Brutal Doom v21 (Release Candidate 2-B), foi lançada no dia seguinte (29). Foram corrigidos uma par de erros e implementadas várias melhorias, mas o mais importante é que o patch para usá-lo no Chex Quest ainda funciona.

Mega Drive fez 30 anos de idade

No dia 29 de outubro de 2018, um dos consoles mais queridos da Sega, ou melhor, do mundo, fez exatamente 30 anos. Separei dois links muito bons sobre o assunto, esta publicação do Blog da Tectoy e esta live do Defenestrando Jogos, onde tem bastante informação, fotos, vídeos e nostalgia.

Mega SG, um console retrô compatível com cartuchos de Mega Drive e Master System

Mês passado, a Analogue anunciou o Mega SG, um console retrô compatível com cartuchos de Mega Drive e Master System que não usa emulação, tem saída HDMI, é compatível com antigos e novos periféricos, aceita tanto controles antigos e novos também, terá suporte para resoluções em HD e mais uma par de coisa interessante. O problema vai ser o preço. Na gringa é mais em conta, 190 doletas, mas, pra nós, além do câmbio, ainda tem o roubo estatal para produtos de fora, o que costuma duplicar o preço. Então, se (SE) o dólar baixar para uns 3 conto, pode colocar aí que essa bicheira vai custar aqui uns 1300 reais, ou mais, visto que agora o lixo conhecido como Correios vai entregar qualquer aparelho que tenha recepção Wi-Fi para uma das quadrilhas mais imorais e grosseiras da história, a Anatel, o que pode encarecer ainda mais.

Todavia, a pré-venda do console já está sendo realizada no site da Analogue e eu fiquei sabendo dele através desta matéria da excelente WarpZone.

Novo jogo de Nintendinho vai ser lançado em cartuchos e roms

Micro Mages, um novo jogo de Nintendinho desenvolvido independentemente pela Morphcat Games, conseguiu bater a meta (1000% a mais do que o esperado) vai ser lançado em cartuchos e roms. Esta notícia foi trazia pelo RiboZurai e, além de toda nostalgia envolvida, é interessante pois o jogo, que é um platformer para 1 a 4 jogadores, ocupa apenas 40KB em disco. Saiba mais no vídeo abaixo:

Pode ser que vai rolar um remaster do Blood

Pode ser que vai rolar um remaster do Blood, o clássico FPS da Monolith, segundo uma publicação da Night Dive Studios, a mesma que lançou o remaster do Turok. Não se tem muitos detalhes, mas, assim como foi feito no Turok, especula-se que não vai fugir muito do esquema original. As informações são do DSOGaming.

Atualização: Vai rolar sim. Esta notícia foi confirmada.

3D Realms vai implementar voxels no Ion Maiden

A 3D Realms, responsável por vários títulos icônicos do passado, como Duke Nukem 3D e Shadow Warrior, e também quem vai lançar o Ion Maiden, o novo FPS feito com o antigo engine BUILD (sobre o qual foi criado os icônicos títulos, diga-se de passagem), falou no Twitter que, a pedidos, vai implementar voxels no Ion Maiden:

Pelo visto, a 3D Realms anda bem empolgada estes dias. Não tem nem muito tempo que a firma anunciou que também está trabalhando num novo FPS usando outro engine consagrado, o do Quake.

Enquanto Hamilton sagrou-se pentacampão de Fórmula 1, quatro brasileiros conquistaram títulos de automobilismo neste ano.

Enquanto Lewis Hamilton conquistou seu impressionante pentacampeonato de Fórmula 1 ao chegar em quarto lugar no GP do México (veja os resultados aqui), quatro brasileiros conquistaram títulos de automobilismo este ano: Enzo Fittipaldi, na Fórmula 4 italiana; Felipe Nasr, na IMSA WeatherTech SportsCar Championship; Felipe Drugovich na Euroformula Open Championship; e Caio Collet na Fórmula 4 francesa. Parabéns a todos!

Kenshiro no Jump Force

O Tyrant120 mandou lá no nosso Discord um trailer do Kenshiro, o protagonista do Hokuto no Ken e o mais fodão dos mangás e animes, no Jump Force. Não sei muitos detalhes e a legenda está toda em japonês, mas, pelo menos visualmente, parece muito bom, saca só:

Sérgio Moro aceita convite de Bolsonaro e será ministro

No meio da gravação do programa, recebi a informação que o juiz Sérgio Moro, hoje (1/11) aceitou convite do presidente eleito Jair Bolsonaro e será ministro de um superministério que englobará o Ministério da Justiça e o da Segurança Pública. Não sei o que pensar disso, a não ser que, embora ministério seja algo que nem deveria existir, é bom ver petista arrancando o cu com a unha.

Obtenha mais informações aqui!

Total Chaos é finalmente lançado

Total Chaos, um pelo menos visualmente impressionante mod survival horror para Doom é finalmente lançado no Mod DB. Eu já havia visto um trailer deste mod, que conta com crafting, inventário, modelos tridimensionais e parece ter mapas tipo de mundo aberto, a uns anos atrás e fiquei de cara, mas nunca que saia o troço completo, o que acabou acontecendo ontem, dia 31 de outubro.

O enredo envolve uma ilha onde se operava uma mina de carvão, mas foi abandonada, me lembrando um pouco Centralia, a cidade que serviu de inspiração para a Silent Hill do filme de mesmo nome (saiba mais aqui). O mod foi lançado standalone e seu download ocupa nada menos que 2 GB em disco. Mas é coisa de louco, dá uma curiada:

Não deixe de compartilhar e comentar estas notícias, dizendo o que você achou ou o que te deixou mais animado. E, se você quer conhecer mais mods de terror para Doom, visite esta nossa publicação que soltamos ontem, na Vigília de Todos os Santos, o Halloween.

Oito mods de terror para Doom

31 de outubro de 2018
Oito mods de terror para Doom

Como hoje é Halloween, resolvi listar e apresentar oito mods de terror para Doom, nesta matéria que vai ser uma especial de All Hallows Eve, a Vigília (ou Véspera) do Dia de Todos os Santos, uma data católica. O costume de se vestir de bruxas, demônios e outras coisas era para zombar dos deuses pagãos, o que é bastante correcto e salutar, mas certamente daí que surgiu o nome “Dia das Bruxas”, embora não seja uma tradução acurada de “All Hallows Eve”.

Resolvi também gravar um vídeo com estes mods, o que acabou sendo nosso 18º episódio da Gaming DooM, nossa série narrada do canal a respeito do icônico FPS da id Software:

De qualquer maneira, abaixo seguem os oito mods de Terror para Doom em texto, para você não ficar esperando. Lembrando que não é um top, mas apenas uma listagem mesmo. A ordem dos WADs apresentados não tem nada a ver com do pior pro melhor etc. E é claro que ficou faltando vários trabalhos deste tipo, você não é o único que sabe disto.

Lasting Light

Lasting Light é um mod de terror para Doom inspirado no Slender com mapas absolutamente escuros, povoados por monstros horripilantes e letais e que dá ao jogador com nada além de uma lanterna a óleo. Foi criado pelo Ral22.

Download e mais informações do Lasting Light

InSanity

Trata-se de um survival horror para Doom II desenvolvido pelo Przemkoman que conta com mapas absurdos e que parecem ter saído dos piores pesadelos… Ou de uma mistura de Silent Hill com algum Terrywad.

Download e mais informações do InSanity

Strange Aeons

Strange Aeons é um megawad para Doom do MikeMacDee que combina novos monstros, armas, músicas, sons, power-ups, gráficos e 45 mapas divididos em cinco episódios com um enredo, ambientação e temática fortemente e inequivocadamente inspiradas nas obras de H.P. Lovecraft.

Download e mais informações do Strange Aeons

The City of the Damned – Apocalypse

Continuação do primeiro The City of the Damned, Apocalypse é outro mod lovecraftiano desta lista. Criado por Tormentor667, ele apresenta um enorme mapa com um enredo que vai se desenrolando na medida em que o jogador progride, uma atmosfera sombria e muitos elementos do Blood.

Download e mais informações do The City of the Damned – Apocalypse

Tenebrae

Criado pelo brasileiro Pedro VC, o Tenebrae é um mod de terror para o Doom II que traz mapas escuros e um tema igualmente sombrio inspirado em obras de mestres do do gênero como Dario Argento ou Lucio Fulci. O nome é o mesmo de um filme de Argento, o Tenebrae (ou Tenebre), que eu fiz uma resenha muito boa dele lá no Bolonha Club.

Download e mais informações do Tenebrae

Friday the 13th: Jason’s Doom

Jason’s Doom é um dos meus mods preferidos de todos os tempos por dois motivos: primeiro porque é muito divertido e desafiador matar o Jason Voorhees com um arsenal e munição limitados, segundo porque é um belo trabalho que converteu um antigo cartucho de Nintendinho em um jogo de tiro em primeira pessoa. É também bastante tenso este trabalho do KontraKommando.

Download e mais informações do Jason’s Doom

Splatterhouse 3D

Este mod é um remake do Splatterhouse 3D feito pelo próprio autor do original, o nosso amigo Mike MacDee. A diferença é que este foi feito usando o GZDoom como engine, ao invés do Game Maker do primeiro. E, se você não percebeu ainda, trata-se de uma adaptação do clássico dos jogos de terror Splatterhouse para o esquema FPS. É também de inspiração lovecraftiana.

Download e mais informações do Splatterhouse 3D

Army of Darkness DOOM Total Conversion

Listado como uns 100 melhores mods de todos tempos na Doomworld, Army of Darkness DOOM Total Conversion é um mod que transforma o The Ultimate Doom no jogo de tiro em primeira pessoa da trilogia Evil Dead. Lançado em 1996, este WAD não traz nenhuma modificação extravagante, mas, considerando a época e o trabalho envolvido, merece atenção mesmo nos dias de hoje.

Download e mais informações do Army of Darkness TC

Ghoul School 3D (bônus)

Ghoul School 3D é o mod de bônus desta lista, pois ele é pro Heretic (mas funciona o GZDoom, só precisa do IWAD registrado do Heretic). Ele é baseado no jogo de NES de mesmo nome e também foi criado pelo Mike MacDee combinando terror e comédia. No Ghoul School 3D, você vai ter que salvar a sua acompanhante do baile de formatura e o resto da escola de um apocalipse zumbi. Contém quebra-cabeças, personagens interativos e dois episódios baseados em hubs.

Download e info do Ghoul School 3D


Bom, é isso aí. Diz aí o que você achou desta lista, se vai jogar algum deles no final do Halloween, se já jogou ou se não tá nem aí pra essa data, mas vai jogar mesmo assim!

Veja mais

  1. Dez mods para Heretic – Uma listagem deste tipo que fizemos, só que para WADs compatíveis com o FPS da Raven Software.
  2. Resenha do filme Tenebrae – Esta é uma das obras mais populares e reconhecidas de Dario Argento. Nós temos um review e uma recomendação do filme feita lá no nosso Bolonha Club.
  3. Splatterhouse 3D – O FPS original feito no Game Maker. É mais simples que o remake para GZDoom, mas é jogável, desafiador e divertido.

The Ninja Warriors

31 de outubro de 2018
The Ninja Warriors

The Ninja Warriors (ニンジャウォーリアーズ) é um jogo de luta estilo beat ’em up desenvolvido e lançado pela Taito em fevereiro de 1988 onde dois androides ninjas tem que enfrentar tiranias estatais em um futuro distópico que parece ter saído de alguns filmes de ação dos anos 80. Uma coisa notável do The Ninja Warriors é que a sua versão original dos fliperamas usava uma configuração peculiar de telas, onde uma era situada entre imagens projetadas de outros dois monitores, criando uma impressão de uma tela wide screen tripla.

Versões do jogo foram lançadas posteriormente para várias outras plataformas, como PC Engine (1989), Mega CD, ZX Spectrum (1989), Commodore C64 (1989), Amstrad CPC (1989), Amiga (1989), Atari ST (1989), Wii (2008) e PlayStation 4 (2017), sendo a maioria bem recebida no mercado e na crítica [1]. Um remake conhecido como The Ninja Warriors Again foi feito pela Natsume e lançado para o Super Nintendo em 1994, embora apresente o gameplay substancialmente modificado em relação ao original do arcade.

Vídeo

Acima, temos o gameplay comentado do The Ninja Warriors em mais um quadro Fliperama Nostálgico, a série de games antigos de arcade do canal do Celso Affini. O vídeo também compartilha algumas informações e curiosidades sobre o mesmo e é a principal fonte de informações deste post.

Enredo

Em um futuro distópico, Banglar, o presidente dos Estados Unidos, decreta lei marcial no país em 1993 (ou 2003?), com os militares obtendo total controle sobre a vida civil. Um grupo de cientistas anarquistas liderados por Mulk decidem que é hora de se voltar contra o governo. Sabendo muito bem que se eles mesmos fossem contra os militares seria suicídio, criam então dois androides que podem suportar enormes danos para esta missão. Os robôs, Ninja (o codinome do ninja azul masculino) e Kunoichi (feminino vermelho), são enviados a fim de acabar com a tirania, o sonho de qualquer político, de Banglar de uma vez por todas.

Gameplay

The Ninja Warriors, como eu disse anteriormente, é um beat ’em up onde os jogadores controlam um dos protagonistas que entram em combate corpo a corpo contra uma grande quantidade de inimigos. A rolagem da tela é lateral e os androides contam com dois tipos de ataque, uma kunai (botão 1) de curto alcance e shurikens (botão 2) que podem ser disparados a longa distância, mas são limitados.

Na medida em que os ninjas levam dando, suas vestimentas vão se rasgando e revelando membros robóticos, torso ou cabeça. Quando o nível de dano fica crítico, os ciborgues explodem, com suas partes mecânicas desmontando e saindo fumaça.

Screenshots

Curiosidades

  1. A revista Atari ST, em sua edição de número 6, listou o The Ninja Rarriors como um dos 50 jogos do ano de 1990;
  2. Apesar que a tela do jogo diz que o The Ninja Warriors foi lançado em 1987, ele saiu em fevereiro de 1988 no Japão;
  3. O game foi licenciado pela Romstar para distribuição nos EUA;
  4. Como aconteceu no jogo S.W.I.V., da Sales Curve, The Ninja Warriors um sistema dinâmico de carregamento para carregar sprites, efeitos sonoros e gráficos de fundo do disco on the fly;
  5. No dia 28 de setembro de 1991, The Ninja Warriors foi incluído no infame index de jogos proibidos alemão BPjS;
  6. O plano de fundo do arcade original não apresentava blocos lado a lado, mas grandes gráficos desenhados, o que foi um grande problema técnico para converter os computadores domésticos por causa da memória limitada. Os programadores da Sales Curve resolveram isso no Atari ST e no Amiga transmitindo os dados do disquete durante o jogo (on the fly). Isso significa que os gráficos são carregados enquanto o game esta sendo jogado. Isso funcionou, já que ambos os computadores estão com acesso ao disquete DMA, o que significa que o controlador de disquete pode gravar na memória sem diminuir o processador principal. Este recurso foi amplamente adotado na cena demo, mas muito raramente em produções de jogos;
  7. O chefão Banglar, o presidente que realizou o grande sonho de todo burocrata estatal no game, se parece com Yoda do Star Wars e fez uma aparição em Aqua Jack dois anos depois de The Ninja Warriors.

Modos de trapaça nada usuais

Além dos habituais modos de trapaça como os de vidas infinitas, The Ninja Warriors apresenta vários modos estranhos implementados pelos programadores para testar o jogo e procurar bugs. No total, existem 16 destes, e alguns são:

  • Snow white – os ninjas eram exibidos parecendo anões;
  • Exterminate – a tela muda para uma paleta de efeitos “negativos” similar ao cheapo fx usado em Doctor Who quando os Daleks matam as pessoas;
  • Casablanca – display preto e branco;
  • One small step – a gravidade da Lua faz todos os saltos 5 vezes maiores e as quedas bem mais devagares;
  • Kylie – a música é tocada desafinada;
  • Upside down – a tela fica de cabeça para baixo.

Friki Race

29 de outubro de 2018
Friki Race

Friki Race é, basicamente, como seria o Out Run clássico para o Game Boy original, só que com um pouco mais de cores, inclusive sendo desenvolvido com este intuito. Trata-se de um jogo corrida de carro bastante simples em Flash onde você deve alcançar a meta no tempo através de 3 fases diferentes.

Além de bater o limite de tempo, você tem que superar o máximo de rivais o possível para alcançar a maior pontuação o possível.

Controles

  • Pressione ENTER para iniciar o jogo.
  • Guie com as setinhas.
  • Pressione D para acelerar.
  • Use a tecla S para frear.
  • Você pode redefinir os controles no jogo. Se usa o Game Boy como exemplo.

Clique Aqui Para Jogar

Defenestrando Ninja Commando (1992)

28 de outubro de 2018
Defenestrando Ninja Commando (1992)

Já que hoje é domingo e, como esta sendo de costume nosso nestes dias, trazemos aqui um jogo antigo, Ninja Commando, para você assistir. Ele foi defenestrado pelo Celso em mais um Fliperama Nostálgico que trouxe várias informações, além dos comentários e cenas do jogo.

Este vídeo foi exibido originalmente por stream, e ainda teve problemas técnicos, então demora um pouco até começar o conteúdo. Basta pular pro 20:39. É também a principal fonte de informações desta publicação.

Ninja Commando (ニンジャコマンドー) é um shoot ’em up com rolagem vertical desenvolvido pela Alpha Denshi e lançado pela SNK em 30 de abril de 1992 originalmente para os fliperamas. Neste jogo de tiro, três ninjas são enviados para frustrar os planos de um lunático que quer usar uma máquina do tempo para alterar a história, e deverão enfrentar uma grande quantidade de inimigos, num esquema parecido de jogos como Mercs, Commando ou Ikari Warriors. Ele também é considerado uma revisitação irônica do Time Soldiers, um jogo da Alpha Denshi lançado 5 anos atrás.

O Ninja Commando, que foi razoavelmente bem recebido pela crítica na época, foi portado posteriormente para Neo Geo, Neo Geo CD, Switch, PlayStation 2, PlayStation 4, Wii e Xbox One, saindo como parte de coletâneas em algumas destas plataformas.

Enredo

Um grupo de três ninjas de elite precisam se unir para impedir o vilão Spider e sua Mars Corporation de usar uma máquina do tempo para destruir o passado e controlar o futuro. Os jovens Joe Tiger, um descendente americano do ninja Kōga-ryū que usa shurikens como armas; Ryu Eagle, o 23º descendente do famoso ninja Fūma Kotarō (de World Heroes) que usa bolas de fogo mágicas ninja em combate; e Rayar Dragon, uma ninja britânica que aprendeu os caminhos do Iga-ryū ninjutsu e usa um arco com flechas de espírito flamejante, foram encarregados de tal missão. Os três heróis perseguem o inimigo em sete períodos de tempo, incluindo o período Sengoku no Japão (onde Ryu vinga seu ancestral matando Oda Nobunaga), o Antigo Egito (combatendo uma recriação flutuante de Tutancâmon), a Idade da Pedra, a China na era do Três Reinos (lutando contra Lu Bu) e a Segunda Guerra Mundial.

Gameplay

O jogo, que pode ser considerado também um run and gun, se passa, em geral, com os jogadores abrindo seu caminho pela tela com perspectiva de cima para baixo, podendo escolher entre três personagens ninjas, todos com habilidades diferentes e um estilo de luta que desencadeia seus movimentos especiais ninpo dos pergaminhos. Caixotes e outras unidades de armazenamento podem ser quebrados para revelar power-ups que fazem melhorias nas armas.

Como é de costume no gênero, os estágios do jogo terminam com batalhas contra chefões, representados por verões superpoderosas de figuras históricas, como um samurai ou um faraó egípcio, ou um dinossauro. O jogo conta com cutscenes entre períodos diferentes de tempo.

Dicas

  • Quanto mais se pressiona o botão A repetidamente, mais poder de fogo será produzido;
  • Pressione o botão A e B em conjunto para disparar shurikens. Ao contrário do poder de fogo principal, que atira apenas a frente, a estrelinha ninja pode ser disparada em todas as direções movendo o joystick na direção oposta à qual você deseja apontar (para disparar para a esquerda, mova o joystick para a direita e vice-versa). Esta é também a melhor maneira de lidar com alguns dos chefões;
  • O botão C é para disparar rajadas mágicas de energia. Uma desvantagem é que, semelhante ao Final Fight e vários outros jogos, isso pode tirar um pouco de sua energia vital, não devendo ser usado indiscriminadamente.

Clique Aqui Para Assistir Ao Vídeo

The Egyptian Curse

27 de outubro de 2018
The Egyptian Curse

The Egyptian Curse é um jogo adventure com estilo retrô em Flash onde você controla um sujeito parecido com o Indiana Jones que estava explorando uma pirâmide antiga do Egito. Depois de meses, sua expedição encontrou a tumba de Faraó. Entretanto, não demorou muito até você perceber que ficou preso dentro da pirâmide…

Encontre a saída de cada fase e o tesouro de Faraó!

Controles

  • Setinhas: Movimentar
  • X: Usar dinamite
  • Z: Saltar

Clique Aqui Para Jogar

Doomguy’s Warzone Platinum Edition

26 de outubro de 2018
Doomguy’s Warzone Platinum Edition

Doomguy’s Warzone Platinum Edition é um mod randomizador para Doom criado pelo Doomguy 2000 que adiciona uma grande quantidade de monstros, armas e pick-ups, sendo vários destes bem peculiares.

O WAD também traz novas classes de herói (cinco, no total), telas, efeitos sonoros e modos de jogo, somando isto tudo a uma dose de humor que pode ser engraçada, ofensiva, cringe ou até absolutamente sem graça, dependendo do gosto da pessoa. Aliás, o mod não parece ter sido feito pra ser levado muito a sério, inclusive, a sua dificuldade nem é muito balanceada.

Vídeo

Reviewzinho curto de bobeira do Facínora

O Doomguy’s Warzone Platinum Edition parece um Æons of Death tentando ser edgy e, como quase em todo mod randomizador, tem que dar sorte de não aparecer algum monstro barra-pesada de cara. Mas, apesar de toda palhaçada e temática absurda, pode ser desafiador jogar com esta dificuldade desbalanceada. Também, a enorme quantidade de coisas novas pode estimular a exploração por aqui.

Screenshots

Compatibilidade

Rodei esta edição do Warzone no GZDoom (2.4.0 e 3.5.1) e Zandronum 3.0, com os IWADs do Doom II: Hell on Earth, The Ultimate Doom, Final Doom e de ambas as phases do Freedoom. Parece que funcionou de boa com tudo isso, embora no Freedoom tenha aparecido apareçam alguns sprites esquisitos nos mapas, mas o que não é esquisito neste mod?

Saiba mais

  • Site oficial do Doomguy 2000 – Com seus outros projetos e links alternativos para download. Em inglês.
  • Tem uns arquivos TXT incluídos no pacote de download que trazem muito mais informações sobre o Doomguy’s Warzone Platinum Edition.
site ou autor do arquivo Doomguy 2000 tamanho do arquivo 276,06 MB licencaOpen Source download link Download

Project Warlock

25 de outubro de 2018
Project Warlock

Project Warlock é um jogo de tiro em primeira pessoa desenvolvido pela Buckshot Software e lançado pela Gaming Company no dia 18 de outubro de 2018 para Windows. O FPS, que eu diria ser bem independente, mistura fantasia com tecnologia avançada e apresenta um característico estilo retrô que combina elementos de Doom, Hexen, Wolfenstein 3D e, eu diria também, do Catacomb 3-D.

Segundo consta, este jogo também conta com 60 fases, 72 inimigos, 38 armas, 8 feitiços e 12 upgrades em cinco mundos, prometendo servir ao jogador um “coquetel explosivo de balas, magias e monstros”.

Ou seja, considerando as inspirações, a temática e tudo o que oferece, trata-se de um jogo de tiro em primeira pessoa acelerado que combina macumba com armamento avançado e deve agradar os fãs dos jogos clássicos do gênero. A propósito, segundo consta, John Romero disse que o Project Warlock parece legal…

Vídeos

O showcase do Project Warlock que temos acima é o nosso. Ele foi jogado pelo RiboZurai e comentado pelo Facínora.

Exibir spoiler: Mais vídeos

Screenshots

Algumas das screens acima são do que parece ser uma versão antiga do Project Warlock que foi divulgada no Steam. São estas que tem o HUD maior.

Enredo

Um misterioso e poderoso mago viaja através de dimensões e universos numa jornada para livrar todo o mal da existência.

Sobre o download

O Project Warlock é um jogo pago que está sendo distribuído no GOG, embora seja barato, saindo por apenas 6,17 dólares (uns 20 e poucos merréis, atualmente). Esta plataforma já popularizou muito entre os brasileiros, não precisando de frisar que é confiável e, como sempre, se você comprar o jogo lá, vai vir sem DRM (não tem aquelas chatices de ter que jogar com conexão à internet e tal). Além disso, você também leva a trilha sonora do jogo em formato MP3.

Veja também

  1. Canal do RiboZurai – Ele quem fez a gentileza de gravar o gameplay do showcase que fizemos do Project Warlock.
  2. Notícias do Facínora #38 – Vídeo nosso onde falamos sobre o Project Warlock pela primeira vez.
  3. Karnak – Karnak é um mod para Heretic criado pelo Impie que me lembrou um pouco o Project Warlock pela temática que mistura fantasia, feitiçaria e armamento moderno ou contemporâneo.
site ou autor do arquivo Buckshot Software tamanho do arquivo 785 MB sistemas operacionais compativeisWindows 7/8/10 download link Download

3D Realms está trabalhando em um novo FPS com o engine clássico do Quake

25 de outubro de 2018
3D Realms está trabalhando em um novo FPS com o engine clássico do Quake

De acordo com o site DSOG, a 3D Realms está trabalhando em um novo FPS com o engine clássico do clássico Quake. Não se tem muitas mais informações além do fato que é uma nova empreitada com a 1C Entertainment, a anterior sendo o Ion Maiden, e que deve sair para o PC, sem data de lançamento nem nome definidos.

Isto foi um dos assuntos comentados no Notícias do Facínora 38 (mais ou menos no 7:34):

Ao meu ver, a 3D Realms está dando uma de Tectoy só que no software. Ambas as firmas, que quase quebraram, viram que tá dando retorno investir no mercado retrô, obtendo relativo sucesso nos lançamentos anteriores, e estão focando em relançar novos produtos com tecnologias antigas (embora com alguns aprimoramentos). A Tectoy se deu bem com o relançamento do Mega Drive e começou a relançar outros consoles como o Atari, e a 3D Realms deve ter se empolgado com a recepção do Ion Maiden no Steam (726 avaliações extremamente positivas até o momento) e decidiu mandar outro jogo com outro motor consagrado por outro ícone do gênero.

O sujeito que assinou a matéria, John Papadopoulos, diz que o fato do Quake Engine usar modelos tridimensionais ao invés de sprites, como o Ion Maiden (que usa uma versão aprimorada do BUILD do Duke Nukem 3D), pode impedir o novo jogo de ter o mesmo sucesso. Embora eu considere uma opinião válida, acho que não tem nada a ver não. Claro que o visual pode fazer muita diferença neste contexto, mas Quake é Quake, não preciso nem de falar mais nada.

Aliás, enquanto não obtemos mais informações sobre isto, assista o Notícias do Facínora 32, onde falamos sobre o Ion Maiden:

Fontes e mais informações

  1. 3D Realms is working on a new first person shooter that will be powered by the Quake Engine – Fonte em inglês.
  2. Ion Maiden: o novo jogo da 3D Realms que usa o engine do Duke Nukem 3D, Blood e outros FPS clássicos.
  3. Relançamento do Mega Drive: com cartuchos, sem HDMI – O Mega da Tectoy deve ter dado bom, pois não apenas a firma começou a relançar coisa velha, como também continua a investir na parada.
  4. Atari Flashback 7, novo Atari com 101 jogos na memória – Outro relançamento da empresa brasileira.

Resident Evil code name Hunk

24 de outubro de 2018
Resident Evil code name Hunk

Resident Evil code name Hunk é uma conversão total do Doom II que transforma este FPS em um novo capítulo da popular franquia da Capcom. O projeto, que é encabeçado pelo Doomero, não apenas traz monstros, armas e cenários baseados no Resident Evil, mas também uma mecânica de jogo extremamente similar. Isto, junto com a perspectiva em terceira pessoa e detalhes como sequências de transições, diálogos e batalhas contra chefões, fazem este mod um daqueles que você custa a entender que é de Doom.

Enredo

Antes do fim da Umbrella, a Equipe Alpha comandada pelo Hunk precisa recolher todas as amostras criadas pelo Dr. Young, um ex-cientista da Umbrella responsável pela criação do vírus TNB, a variação T-Veronica. Os eventos ocorrem em uma instalação localizada em Metro City.

Vídeos

Acima, temos o trailer do Resident Evil code name Hunk.

Exibir spoiler: Mais vídeos

Screenshots

Compatibilidade

O Resident Evil code name Hunk precisa do IWAD do Doom II: Hell on Earth ou o da phase 2 do Freedoom. Ele já vem com o GZDoom em sua versão requerida no pacote para download.

Saiba mais

site ou autor do arquivo Doomero tamanho do arquivo 300,2 MB licencaGrátis download link Download
  • Inscreva-se na nossa newsletter!

  • Nos siga nas redes sociais!

  • Páginas

  • Áreas especiais

  • Categorias

  • Parceiros

  • eXTReMe Tracker
    Copyright © 2001 - 2018 Gaming Room. Todos os Direitos Reservados - É expressamente proibida a reprodução total ou parcial deste site sem o consentimento dos autores.