Principais Atualizações

Running Men

26 de junho de 2018
Running Men

Running Men é um quebra-cabeça em Flash que, a principio, parece mais do mesmo. Entretanto, não é bem assim. Este jogo é bem original, envolve elementos de drama e terror psicológico, um gameplay único e elementos de sátira social.

Em Running Men, alguma corporação globalista vem conduzindo um treino de desenvolvimento profissional para os seus gerentes. Você é um destes e tem que realizar tarefas treinando com cobaias… Humanas.

Depois de jogar este game, talvez você mude para sempre seu conceito sobre videogames, segundo o autor do mesmo. Eu achei o Running Men bem legal, mas não mudou nada pra mim, não.

Clique Aqui Para Jogar

Mine Blocks

25 de junho de 2018
Mine Blocks

Mine Blocks é um jogo retrô em Flash que adaptou o popular Minecraft para uma perspectiva 2D e que pode ser jogado gratuitamente no seu browser, sem necessidade de instalação nem nada. Como no original, neste fangame vai minerar recursos, elaborar seus materiais, construir seu castelo, explorar a terra, matar alguns monstros etc.

O jogo te promete liberdade, onde você pode fazer o que quiser e como quiser. Também, até onde vi, muitas regras, e elementos, monstros e até as receitas para o crafting são bem semelhantes as do Minecraft. Inclusive, o jogo fala para você olhar a wiki oficial do hit da Mojang para mais ajuda. Me arrisco a dizer que é um excelente substituto na falta do original.

Controles

  • E: Inventário
  • H: Tela de ajuda
  • Barra de Espaço: Saltar
  • ESC: Pausa o jogo e abre menu de opções
  • WASD: Movimentar
  • SHIFT + Clique do Botão Esquerdo do Mouse: Faz o papel do botão direito do mouse do Minecraft no Mine Blocks.
  • Se você pressionar o botão direito do mouse, o jogo vai bugar e o seu personagem ficará travado no mapa sem poder se movimentar. Se isto acontecer, clique para fora do retângulo do Mine Blocks com o botão direito do mouse e depois clique de volta dentro do retângulo do jogo com o botão esquerdo do mouse.

Instruções

  • Você surge num vasto mundo, sozinho. Para começar, você tem que minerar os materiais.
  • Use o mouse para posicionar o cursor vermelho sobre o bloco que você quer minerar. Clique e segure o botão esquerdo do mouse, até o bloco sumir!
  • Agora você tem um bloco e pode trabalhar em cima dele! Vá no seu inventário, apertando E, e movimente os blocos nele.
  • Você pode arrastar blocos individuais pressionando e segurando SHIFT e clicando com o mouse. Arraste os blocos na área de elaboração.
  • Veja o que você pode fazer: 1 wood = 4 wooden planks, 2 wooden planks = 4 sticks e wooden planks = 1 crafting table, logo de cara;
  • Para posicionar os blocos, assim como a mesa de elaboração (crafting table), feche o inventario.
  • Agora segure SHIFT e posicione o cursor VERDE no lugar que você quer colocar o bloco. Agora aperte SHIFT + CLICK;
  • Para obter mais ajuda, aperte H (no jogo) e uma janela de help vai abrir. Você pode também obter mais informações e ajuda na wiki oficial do game.

Clique Aqui Para Jogar

Defenestrando Thunder Blade (1987)

24 de junho de 2018
Defenestrando Thunder Blade (1987)

Como hoje é domingo e geralmente a gente adiciona um vídeo de gameplay aqui, vamos meter o Thunder Blade sendo defenestrado em mais um Fliperama Nostálgico, o quadro de jogos antigos de arcade do canal Defenestrando Jogos.

O vídeo, como sempre, é bem informativo, além de ser descontraído e bem humorado, mas sem descambar para o berreiro e besteirol, como muitos fazem em vídeos de let’s play. É também uma das principais fontes de informações deste post.

Thunder Blade (サンダーブレード) é um jogo de tiro estilo shoot ’em up desenvolvido pela Sega e lançado por esta firma originalmente para os fliperamas japoneses em dezembro de 1987. Neste game, os jogadores controlam um helicóptero para destruir inúmeros veículos inimigos. A grande novidade do Thunder Blade é que a sua perspectiva muda dependendo da parte do jogo, sendo vista do tradicional de cima pra baixo ou em um estilo tipo do After Burner, de trás da aeronave para frente.

Apesar de não apresentar nada inovador ou de muito original para o gênero, Thunder Blade foi um enorme sucesso crítico [2] e comercial para a Sega, o que é atribuído ao da sua deslumbrante tecnologia “sprite-scaling graphics”, também presente e responsável pelo efeitos impressionantes em Out Run, Super Hang-On, After Burner e muitos outros clássicos desta empresa. Eu diria que a excelente jogabilidade e temática que era inspirada num filme dos anos 80 chamado Blue Thunder [1] também ajudaram neste quadro.

Este ótimo desempenho do Thunder Blade no mercado lhe rendeu versões para várias outras plataformas, como Mega Drive (1988, Super Thunder Blade [3]), Master System (1988), PC Engine (1988), Amstrad CPC (1988), Atari ST (1988), Commodore 64 (1988), Amiga (1988), Sinclair ZX Spectrum (1988), X68000 Sharp (1990), MS-DOS (1989), MSX (1989), Nintendo 3DS (14 de maio de 2015) e Tiger Handheld Game (1988).

Meus irmãos e eu jogamos bastante a versão de Master System do Thunder Blade, embora, por ser um jogo um tanto quanto difícil, acho que ninguém conseguiu zerar. Entretanto, por ser um título importante para nós (e consequentemente pra mim), ele foi introduzido ao nosso Hall da Fama no dia 25 de junho de 2018.

Enredo

A bordo do letal helicóptero de combate Gunship Gladiator, um piloto tem como missão impedir que um golpe de estado que almeja instalar um ditador como líder se instale.

Gameplay

O jogador controla um helicóptero usando armas e mísseis para destruir tanques, helicópteros e outras unidades inimigas para salvar seu país de origem. Como eu disse acima, a perspectiva do game pode variar entre uma visualização em perspectiva de cima para baixo ou de terceira pessoa. A primeira parte de cada fase começa com um top-down vertical scrolling, antes de mudar para o outro esquema. Os chefões também sempre estão na visão top-down.

Cada fase é recheado com combinações de helicópteros, aviões, tanques, barcos e baterias antiaéreas, tudo com a intenção de destruir o seu Gunship Gladiator, o qual é armado com duas armas diferentes, uma metralhadora e mísseis ar-terra, ambos com munição ilimitada.

Thunder Blade possui quatro fases:

  1. Cidade: O jogo começa em uma cidade cheia de arranha-céus onde os inimigos são basicamente helicópteros, jatos e tanques terrestres e baterias antiaéreas. O estágio termina sobre o mar, com o jogador enfrentando um destróier fortemente armado;
  2. Deserto: Esta fase começa com o jogador pilotando dentro de um desfiladeiro antes de mudar para o modo de exibição, em terceira pessoa. O jogador é levado através de cavernas cheias de estalactites e  um tanque de guerra enorme aguarda o jogador no final do estágio;
  3. Floresta: Começando em um rio, o jogo muda para uma floresta tropical. Além dos habituais inimigos, barcos fortemente armados ficam presentes. A batalha final ocorre nos céus com o jogador tentando destruir um avião fortemente armado;
  4. Complexo Industrial: A quarta e última fase começa com uma repetição do nível da cidade, só que durante a noite. A segunda parte desta leva o jogador a um complexo industrial até o confronto final do Thunder Blade: uma batalha contra uma torre fortemente armada com mísseis e metralhadoras.

Curiosidades

  1. O enredo e a ambientação do jogo lembram o filme de 1983 e a sua série spin-off de TV de 1984 Blue Thunder, lançados aqui no Brasil como Trovão Azul e tendo como protagonista o falecido ator de Jaws, Roy Scheider. Outras semelhanças são o título e o helicóptero que são bastantes parecidos com os do Trovão Azul;
  2. O jogo foi bem recebido pela crítica, ganhando um prêmio chamado Golden Joystick Console Award em 1988-1989 e chamado do “game que mais tirou nosso dinheiro nos fliperamas neste verão, provavelmente uma das máquinas mais ansiosamente esperadas” pela revista Your Sinclair;
  3. A versão de Mega Drive, Super Thunder Blade, foi lançada exclusivamente para este console com um nome diferente para diferenciar da versão de Master System, a qual era um port da versão de arcade. Esta versão contém algumas poucas diferenças em termos de desenvolvimento e no gameplay, como a perspectiva inicial top-down sendo omitida, e pode ser considerada uma sequência do original também;
  4. O jogo vinha em dois tipos diferentes de máquinas nos fliperamas. Uma era para jogar em pé, do jeito tradicional, com um joystick e uma alavanca do lado. Outra simulava um cockpit de um helicóptero, para jogar sentado e com um manche;
  5. A trilha sonora foi composta por Koichi Namiki, que também trabalhou em  jogos como Dark Edge, Galaxy Force II, Limited Edition Hang-On e Super Hang-On.

Saiba mais

Clique Aqui Para Assistir Ao Vídeo

Sky Knight

23 de junho de 2018
Sky Knight

Sky Knight é um maneiro shoot ’em up em HTML5 com um estilo retrô e gameplay clássico e maneiro. Aqui, você vai ter que defender a Terra de um ataque alien usando um arsenal de sete armas que são dropadas aleatoriamente dos inimigos.

Será que você terá sucesso ao livrar nosso planeta destas criaturas malditas?

Controles

  • Setinhas: Movimentar
  • Barra de Espaço: Atirar

Clique Aqui Para Jogar

Wild Fang

22 de junho de 2018
Wild Fang

Wild Fang (ワイルドファング), conhecido fora do Japão como Tecmo Knight, é um jogo de luta estilo beat ’em up desenvolvido e lançado pela Tecmo para os fliperamas em maio de 1989. É ambientado em um mundo de fantasia medieval e contém elementos que lembram títulos como Golden Axe, como uma fase totalmente chupinhada, e Ninja Gaiden, com umas telas perturbadoras. Tem também uma boa dose de sangue e violência animada, mas nada impressionante ou inapropriado.

Apesar de não ser um jogo ruim, com boa trilha sonora e recursos em geral, o Wild Fang (ou Tecmo Knight) parece nunca ter saído da obscuridade e não rendeu nem ports nem sequências. Eu não gostei muito da jogabilidade dele, sendo esta inferior ao Golden Axe. Talvez, seja isso a causa.

Screenshots

Enredo

A história de Wild Fang começa quando Tecmo Knight, o bravo guerreiro ancestral, travou uma batalha contra a besta diabólica conhecida como Wild Fang (ou Satanás). Mas, antes que ele encare seu desafio, ele vai ter que derrotar o exercito de monstros sob o controle de Wild Fang.

Vídeo

O vídeo acima é mais um Fliperama Nostálgico do canal Defenestrando Jogos que comenta e mostra o gameplay, curiosidades e informações do Wild Fang. Utilizamos várias das informações fornecidas no vídeo para montar este post, como o de costume.

Gameplay

Wild Fang é um beat ’em up side scrolling para um ou dois jogadores enfrentarem uma variedade enorme de inimigos, como orcs, ogros, goblins, demônios e outras criaturas místicas. Eles devem abrir o seu caminho até destruir Satanás, o chefão final deste game.

Os protagonistas são Beast Masters, podendo controlar feras para lhe auxiliar em sua missão. Sob o comando do jogador, existem três destas disponíveis: um tigre e um gigante, que podem ser trocados durante o jogo se o jogador tiver estrelas para fazer a troca, e um dragão, se o mesmo achar o power-up que o libera por um curto período de tempo.

A barra de vida do jogador é representada por um dragão cuspindo de fogo no canto superior da tela. A cada ataque que o jogador  leva dos inimigos, este fogo se torna menor. Uma vez que a barra de vida se esgote, uma vida e todas as estrelas que foram pegas até aquele momento serão perdidas. Cada inimigo decapitado dropa seus crânios caídos no chão, pontos, estrelas ou power-ups.

Assim como no beat ’em up de 1988, Ninja Gaiden, Wild Fang é difícil para os iniciantes, porque requer mais paciência que apenas sair apertando os botões e porrando geral. Também, como no Ninja Gaiden, Wild Fang apresenta uma tela de continue bastante perturbadora, onde o protagonista está prestes a ser engolido por um monstro oculto. Se o jogador não continuar antes que a contagem regressiva de 10 segundos termine, o herói é ouvido gritando enquanto o monstro o engole. Depois, a tela escurecerá, e um monstro rasgará a tela gritando (NO FUTURE!) (“nenhum futuro!”), juntamente com o “Game Over” aparecendo sob o monstro.

Burrito Bison

21 de junho de 2018
Burrito Bison

Burrito Bison é o primeiro jogo da série de mesmo nome onde você tem que arremessar um lutador de lucha livre para ele saltar sobre os inimigos, destruir portas e, assim, escapar da terrível Candy Land, a Terra dos Doces!

O Burrito Bison não é muito diferente do Burrito Bison Revenge, tendo praticamente os mesmos gráficos e gameplay, mas, como o joguinho é muito maneiro, com certeza já tem gente que já fez tudo o que podia em um jogo e queria fazer no outro.

Divirta-se com este game para browsers divertido e simples, com um toque original e que atualiza o uma vez bastante popular gênero de tossing (não confundir com salad tossing).

Clique Aqui Para Jogar

Heretic E1M1 to Map 01

20 de junho de 2018
Heretic E1M1 to Map 01

Heretic E1M1 to Map 01 é uma conversão da primeira fase do Heretic para o Doom II feita por mim, o Facínora.

O PWAD utiliza exclusivamente recursos do Doom 2, exceto pela trilha sonora (a da The Docks mesmo, composta por Kevin Schilder), e mantém praticamente os objetos e inimigos em suas posições originais, com alguma ou outra modificação ou liberdade tomada a fim de balancear o mapa ou mantê-lo jogável. Os pontos de início tanto para deathmatches quanto para partidas single player ou cooperativas também estão presentes.

Vídeo

Screenshots

Algumas considerações sobre o mapa

Este projeto se iniciou antes mesmo da Gaming Room existir, resultado de um teste feito pelo Monsterman com um programa antigo chamado WAD1TO2 que converte mapas do Doom 1 pro Doom 2. A fase ficou jogável, mas as texturas ficaram todas zuadas e alguns objetos do mapa atrapalhavam a movimentação ou simplesmente pareciam fora de lugar. Por causa disto, este WAD nunca foi apresentável para ser publicado no site, ficando no limbo por décadas até eu finalmente resolver terminá-lo, visto que, embora não seja nem de perto um projeto extraordinário, é importante pra gente por uma série de motivos.

Entretanto, algumas coisas no mapa estavam ainda muito sambadas para serem aproveitadas, e achei melhor refazer quase tudo do zero, alterando as texturas e alguns dos objetos do mapa na mão, a fim de
deixar mais eye candy e ajustar a sua dificuldade, visto que o WAD1TO2 usa Lost Souls no lugar dos
dos Gargoyles e é meio complicado (e chato) enfrentar essas porcarias de caveiras só na pistolinha.

O mapa tem muito espaço pra correr, combina espaços estreitos com abertos e não tem nenhuma parte
intrincada para te deixar perdido e longe da ação. Rola umas disputas boas, ao meu ver. O Tyrant120, que também curtiu a parada, disse que o mapa tem um gameplay extremamente versátil, funcionando bem tanto no vanilla quanto com os mais diversos tipos de mod.

Compatibilidade

O mapa vem em uma versão compatível apenas com derivados relativamente novos do ZDoom (E1M1HERE.WAD), testada aqui no GZDoom (1.8.2, 2.4 e 3.4.1), Zandronum (2.0 e 3.0) e no ZDoom 2.8.1; e outra (E1M1-VAN.WAD) que funciona até no DOOM2.EXE, o que certamente implica que roda em ports mais “vanillas” como Chocolate Doom, Odamex, PrBoom e 3DGE.

O Heretic E1M1 to Map 01 precisa do IWAD do Doom II: Hell on Earth, algum do Final Doom ou da phase 2 do Freedoom pra poder ser jogado.

Changelog

  • 27/06/2018 – Versão 1.1, com algumas correções nas texturas
  • 22/06/2018 – WAD lançado pro público pela primeira vez
  • 1998 – Primeira conversão do mapa feita pelo Monsterman

Saiba mais

site ou autor do arquivo Gaming Room tamanho do arquivo 109 KB licencaGrátis download link Download

Super Demon Hunter

20 de junho de 2018
Super Demon Hunter

Super Demon Hunter é um jogo online (em Flash) que conta com gráficos e efeitos sonoros retrô que é inspirado num famoso título de 1986 do MSX, o Valis.

Em Super Demon Hunter, você vai explorar uma onírica cidade e resolver as charadas para recuperar as Power Stones. Você pode pular sobre as construções, andar nos esgotos, fazer upgrade das armas, resgatar os reféns e derrotar a ameaça maligna, neste colorido jogo nostálgico exploração com tema de anime e demônios.

Controles

  • X: Ação
  • Z: Pular

P.S.: Se você gostou de Super Demon Hunter, experimente também o Demon Hunter.

Clique Aqui Para Jogar

Zombie Break-in

18 de junho de 2018

Zombie Break-inZombie Break-in foi uma tentativa de mostrar o modo zumbi do Call of Duty sob outro ângulo e em Flash. Neste jogo de tiro top-down online, sua tarefa é impedir as infinitas hordas de zumbis de invadir sua área, com uma variedade diferente de armas (18), power-ups, upgrades e salas para destrancar.

Os gráficos são bem simples, parece que o cara fez apenas com pixels, mas vale a pena conferir de bobeira, ainda mais se você gosta deste tipo de tema.

Controles

  • Mouse: Mira e atira
  • WASD: Movimentar
  • E: Muda arma
  • G: Manda granada (se segurar a tecla, ele segura a granada antes de lançar)
  • Barra de Espaço: Ataque
  • Botão Esquerdo do Mouse: atira
  • SHIFT: Corre
  • R: Recarrega

P.S.: Se você gostou deste jogo, experimente também os da série SAS: Zombie Assault.

Clique Aqui Para Jogar

Defenestrando Galaxy Force II (1998)

17 de junho de 2018
Defenestrando Galaxy Force II (1998)

Hoje, vamos conferir o Galaxy Force II sendo defenestrado em mais um Fliperama Nostálgico, o quadro de games antigos de arcade do canal do Celfo Affini.

Além de ser um vídeo bom e informativo como sempre, é mais uma opção para você ter algo assistível no domingo, que é aquele dia que se você ligar a televisão, você morrerá de depressão. Além disto, nós utilizamos várias dos dados que ele compartilha para montar esta publicação.

Galaxy Force II é um jogo de tiro estilo shoot ’em up e com sprite-scaling desenvolvido pela Sega e lançado pela firma em julho de 1998, originalmente para os fliperamas japoneses. Em Galaxy Force II, o jogador tem que abrir caminho através de fases espaciais belamente renderizadas, enfrentando inimigos em planetas alienígenas e no espaço. Pelo o que entendi, este game é uma sequência e update do Galaxy Force original, adicionando duas novas fases, corrigindo bugs e alterando alguns elementos no gameplay.

O Galaxy Force II também demonstrou o quão longe a Sega usaria a sua então lendária tecnologia de sprite scaling, com os gráficos incríveis em alguns níveis, como quando o jogador está voando acima da superfície de um planeta vulcânico repletos de erupções vulcânicas e uma chuva de meteoritos caindo ao mesmo tempo. Nada menos do que espetacular, ainda mais considerando a época.

Além de fliperama, o Galaxy Force II também tem versões para Mega Drive (13/09/1991), Saturn (02/07/1998), PlayStation 2 (26/07/2007), FM Towns PC (1991), Atari ST (1990), Nintendo 3DS (2013), Sinclair ZX (1990), Commodore C64 (1989) e Commodore Amiga (1990).

Enredo

O maligno Quarto Império, governado por Halcyon, começa uma campanha de conquista galáctica tendo dominado quase todos os sistemas estelares da galáxia. Uma organização interestelar conhecida como a Federação Espacial, lança o Galaxy Force, um corpo de caças especializados em combate espacial, para libertar a galáxia do domínio opressivo do Quarto Império. Um piloto solitário faz uma guerra de um homem contra Halcyon e suas forças.

Gameplay

Em Galaxy Force II, o jogador toma o controle novamente da espaçonave TRY-Z, tendo que enfrentar uma grande quantidade de inimigos e perigos diversos em várias missões em diferentes planetas ou no espaço sideral. A nave pode atirar lasers e misseis nos inimigos e obstáculos, é protegida por um escudo que é esgotado na medida em que é atacada ou sofre colisões e tem uma quantidade de energia limitada para completar as fases (se não é game over).

O game pegou emprestado um pouco do Space Harrier, de 1985, e, em menor grau do After Burner, melhorando estes elementos em todos os aspectos possíveis. O ritmo do jogo é muito mais lento do estes dois títulos, fazendo com que a progressão do jogo seja mais um resultado da habilidade do jogador do que sorte, muitas vezes associados a esses games da Sega.

Alguns elementos de Galaxy Force II também foram influenciados jogos de outro gênero da firma, em especial, as ramificação do Out Run (1986). No final de cada uma das fases do Galaxy Force II, após o piloto ter lutado através da fortaleza inimiga final, existem túneis que oferecem escolhas para ir para a esquerda ou direita, a qual influenciará o progresso do jogo.

Curiosidades

  • Galaxy Force II possui dois modelos de gabinete: o modelo Deluxe, com um lugar para sentar diante de um monitor. e o modelo Super Deluxe, com uma maquina que girava a 45º para esquerda ou direita, dependendo da escolha que o jogador fizer;
  • Michael Jackson possuía um gabinete desse jogo (número de série 270366) que também foi vendido no leilão oficial do músico em 24 de abril de 2009, como o que aconteceu com tantas de outras suas máquinas.

Clique Aqui Para Jogar

Página 6 de 317« Primeira...345678910...20...Última »
  • Assine a nossa newsletter!

  • Nos siga nas redes sociais!

  • Páginas

  • Áreas especiais

  • Categorias

  • Parceiros

  • eXTReMe Tracker
    Copyright © 2001 - 2018 Gaming Room. Todos os Direitos Reservados - É expressamente proibida a reprodução total ou parcial deste site sem o consentimento dos autores.