Trailer oficial de relançamento do Doom 64

24 de outubro de 2019
Trailer oficial de relançamento do Doom 64

No dia 22 de outubro de 2019, a Bethesda soltou este curto trailer de relançamento do Doom 64, ou seja, da primeira vez que o cartucho de Nintendo 64 de 1997 vai ser portado oficialmente para outras plataformas.

Depois de uma avaliação para do Doom 64 para PS4 e PC ter vazado a uns meses atrás, a galera começou a levantar várias especulações a respeito do que isso significaria. Não demorou muito até sair a confirmação que o jogo iria sair pro Switch e, logo depois, também para PC, PlayStation 4 e XBox One. Isto deve acontecer no ano que vem, junto com o Doom Eternal, em 20 de março de 2020 (com atraso). Inclusive, o Doom 64 vai vir de brinde durante a pré-venda desse novo jogo.

As melhorias visuais são óbvias no trailer, entretanto, não fica claro se terá alguma coisa além disto. Jogos como DUSK, Ion Fury, Amid Evil, Project Warlock e Blood: Fresh Supply provam que trazer os anos 90 pros dias de hoje pode dar muito certo, isso sem contar os inúmeros mods para Doom que renovam a experiência do clássico FPS da id Software. Mas é justamente esta grande variedade de opções que levam alguns a pensar que o Doom 64 será ofuscado, ficando apenas algo como um extra pra quem fizer a pré-compra do Doom Eternal.

Tipo, sei lá. Acho que inventar moda demais acaba avacalhando. Funcionalidades modernas são bem vindas, desde que não alterem o gameplay e mantenham a atmosfera que caracteriza um título (especialmente neste caso). E tem muita gente que gostaria de botar as mãos neste jogo para relembrar os velhos tempos, além daqueles que nunca tiveram a oportunidade por não ter o console na época.

Então, assim, vamos ver no que dá.

Mais Doom 64

Clique Aqui Para Assistir Ao Vídeo

Parece que a Blizzard deixou vazar o Diablo IV

23 de outubro de 2019
Parece que a Blizzard deixou vazar o Diablo IV

Parece que a Blizzard deixou vazar a confirmação do Diablo IV e deverá apresentar futuro jogo na próxima Blizzcon. Segundo consta, não será um joguinho para celulares… Quero só ver.

Diablo é uma das maiores franquias da Blizzard, e o desenvolvedor meio que confirmou que um novo jogo está a caminho. Isto é o que um anúncio em uma revista estaria levando a crer.

Atualização (1/11/2019): Abriram a BlizzCon 2019 anunciando Diablo IV, Overwatch 2 e outras bicheiras.

Leia o resto desse post »

Mega volta ao ar no Brasil e update final do Brutal Doom: Black Edition

22 de outubro de 2019
Mega volta ao ar no Brasil e update final do Brutal Doom: Black Edition

Notas do 100ª edição das Notícias do Facínora, onde falamos sobre a volta ao ar do Mega no Brasil, pelo menos no momento, e o que parece ser o update final do Brutal Doom: Black Edition, a versão 3.2 deste mod para Doom.

Depois de umas semanas de bloqueio determinado por um magistrado desses aí, algo que comentamos nos Notícias do Facínora 91 e 92, o Mega entrou com um apelo no Tribunal do Estado de São Paulo e conseguiu garantir o acesso total e imediato ao Mega novamente.

Enfim, no vídeo a seguir, comento o fim do bloqueio e, brevemente, o changelog do Brutal Doom: Black Edition v3.2 Final: Leia o resto desse post »

PlayStation 5 anunciado para 2020

21 de outubro de 2019
PlayStation 5 anunciado para 2020

Este vídeo do canal Ei Nerd traz a notícia do anúncio oficial do lançamento do PlayStation 5, o que deve se dar no final de 2020, e faz alguns comentários do que se sabe a respeito das funcionalidades e características do futuro console da Sony.

Atualização (21/11/19): Patente vazada revela visual do controle do novo PlayStation 5.

Uma das coisas que achei mais interessantes, embora dificilmente irei comprar essa bicheira, é a retrocompatibilidade com jogos de PlayStation 4. Se bem que, pra ser bom mesmo, tinha que ser compatível com todos os consoles da linha, ora bolas. Todavia, os jogos do PS4 serão, de acordo com o que se sabe, até 10 vezes mais rápidos no PS5.

Parece que o console vai usar hardware da AMD e SSD, o que deverá garantir mais agilidade, confirmando alguns rumores que vazaram anteriormente. Outra coisa é que a mídia física do PlayStation 5 será o Blu-ray 4K, o que é legal pra quem não gosta apenas de cópias digitais. Além disto, o jogador terá a opção de instalar apenas os modos desejados (multiplayer, por exemplo), e não o game inteiro, se assim preferir. O esquema de convite para outras pessoas entrarem nas partidas online parece que vai ser simplificado e agilizado.

Houve também a confirmação do controle que foi revelada pela Wired a um tempo atrás, onde os joysticks terão saída de som e gatilhos adaptativos. O nome ainda não foi revelado, mas provavelmente será DualShock 5 e terá suporte a comandos de voz.

O vídeo também fala brevemente sobre um jogo que já está sendo desenvolvido pela Bluepoint Games (a mesma que remasterizou o Ico e o Shadow of the Colossus) para o console e contém imagens do PlayStation 5 e aquelas piadinhas infames do Peter Jordan.

Não se sabe nem preço nem data exata de lançamento.

Mais informações e notícias

Defenestrando Dahna: Megami Tanjō (1991)

20 de outubro de 2019
Defenestrando Dahna: Megami Tanjō (1991)

Como hoje é domingo, estamos trazendo aqui um game antigo sendo defenestrado em vídeo, sendo o Dahna: Megami Tanjō a bola da vez. Este obscuro título do Mega Drive foi jogado e comentado pelo Celso em seu canal e é bem informativo e descontraído, mas sem cair no besteirol.

Um detalhe interessante é que o vídeo foi capturado a partir de uma jogatina feita diretamente no console da Sega, não sendo apenas uma gravação de sua emulação.

Dahna: Megami Tanjō (ダーナ: 女神誕生) é um obscuro jogo que combina plataforma, luta, fantasia e elementos de RPG que foi desenvolvido e lançado exclusivamente no Japão e Coreia do Norte pela IGS para o Mega Drive no dia 20 de dezembro de 1991.

Em Dahna: Megami Tanjō, o jogador controla Dahna, uma moça loira que luta contra os poderes de uma feiticeira maligna que invadiu e pilhou a sua vila, contando com a ajuda de bestas míticas e criaturas fantásticas ao longo de sua jornada, detalhada no game através de cutscenes.

Só fiquei conhecendo o Dahna recentemente através do vídeo. Trata-se de um título bem desconhecido que ficou praticamente restrito aos mercados onde foi lançado. Parece também que não foi muito bem recebido pela crítica especializada da época. Entretanto, ele parece contar com bons gráficos e controles, além de um enredo interessante.

Enredo

Regine e Dahna são as herdeiras de uma família rica que nasceram com uma habilidade mágica estranha que lhes permitia convocar os elementos e outras coisas impossíveis. Muitos no mundo espiritual cobiçavam esta magia, particularmente Regine, cujos poderes se fortaleciam com a idade.

No sétimo aniversário de Dahna, seus pais foram assassinados em uma violenta tentativa de sequestro, mas destroços separaram as irmãs e Dahna escapou, quem acabou escondendo-se em segredo, e depois acabou se abrigando em uma vila próxima, onde aprimorou suas habilidades de magia e combate sob a orientação do feiticeiro Magh.

Dez anos se passaram até que uma misteriosa força de invasão liderada por uma feiticeira maligna atacou a vila e sequestrou Magh, levando Dahna em direção à sua primeira batalha.

Gameplay

Dahna pode se movimentar horizontal ou verticalmente pelos níveis, lutando contra uma grande quantidade de inimigos num esquema bastante beat ’em up onde pode rolar muito sangue espirrando e desmembramentos. A protagonista usa uma espada e pode saltar em duas alturas, agachar e engatinhar. O jogador pode combinar golpes de espada pressionando repetidamente o botão de ataque, enquanto conseguem apunhalar inimigos acima ou abaixo de Dahna, quando ela esta saltando.

Além do combate melee, a heroína também pode usar magias cujo o nível é exibido em um medidor com diferentes níveis de cores, representando o poder da magia, que pode ser carregado ao coletar certos orbes que dropam de feiticeiros inimigos quando mortos. Diferentes níveis produzem diferentes efeitos mágicos, algo similar ao que ocorre no Golden Axe, mas variando aqui entre um tiro lateral de fogo, um nevoeiro ofuscante e uma chuva de magma (chamada de Thunder Magic, por alguma razão).

Durante o jogo, Dahna é capaz de montar em diferentes criaturas, incluindo um cavalo, um grifo e um ogro gigante. As duas primeiras criaturas permitem um tipo diferente de progressão de fases, enquanto o grifo e o ogro contam com ataques únicos. Para compensar, a heroína não pode usar seus poderes mágicos enquanto estiver montada. Ela começa sua aventura nas costas do gigante.

Existem também orbes ou power-ups de saúde que podem dropar de inimigos mortos, permitindo que Dahna sofra mais danos. Além disso, ela também aumenta sua capacidade de saúde ao passar de nível, o que pode ser feito recolhendo pontos de experiência matando inimigos e recolhendo orbes.

Dahna: Megami Tanjō não conta com sistema de vidas (se o medidor chegar a zero, é game over), possui cinco continues e não conta com limite de tempo para completar as suas seis fases.

Curiosidades

  • O título do jogo, “Dahna: Megami Tanjō”, pode ser traduzido diretamente para o Português como “Dahna, o Nascimento da Deusa” ou, em inglês, como “Dahna: Birth of a Goddess”.

Dicas e trapaças para o Dahna: Megami Tanjō

Seleção de fases

Na tela de título, segure B e pressione Start. No Modo de Opções (Options Mode), movimente o cursor para “Game Start” e daí segure A + C e pressione Start novamente. Este procedimento deverá abrir o menu secreto de seleção de fases.

Mais Mega Drive

Clique Aqui Para Assistir Ao Vídeo

Bob the Robber

19 de outubro de 2019
Bob the Robber

Bob the Robber é o primeiro jogo da série de mesmo nome que combina adventure e quebra-cabeças onde você vai ajudar Bob a roubar tesouros, evitar câmeras e derrubar os guardas!

Neste maneiro jogo HTML5 para browsers, Bob sabia desde pequeno do seu destino e treinou pesado para aprender o seu ramo. Depois de alguns anos aperfeiçoando sua técnica, Bob decidiu entrar furtivamente num cassino e roubar a bufunfa!

Controles

  • Setinhas ou WASD: Movimentar
  • ↑ ou W: Ação (procura loot)
  • Barra de Espaço: Desativa robôs

Mais Bob the Robber

Clique Aqui Para Jogar

Como o computador rouba no Street Fighter II

18 de outubro de 2019
Como o computador rouba no Street Fighter II

Este vídeo do canal desk mostra como o computador (CPU) rouba no Street Fighter II e seus variantes, algo que já deve ter te irritado, se você também passou incontáveis horas jogando este clássico game de luta.

Em cinco capítulos ilustrados com cenas do gameplay de alguma das edições do jogo, incluindo o Super Street Fighter II Turbo, o vídeo expõe como o CPU tinha suas próprias regras ou fazia coisas que eram simplesmente impossíveis para um jogador humano fazer.

Algumas das trapaças do computador do Street Fighter II exibidas no vídeo já eram manjadas, como os lutadores da CPU não precisarem de segurar o direcional para executar golpes que precisam de segurar o direcional, fazer o jogador ficar sem defesa, arrancar quase 90% do seu sangue com agarrões ou não deixar o Zangief ficar tonto por nada além de alguns frames. Ora, já na época do Street Fighter II: Champion Edition, só louco ia pra cima do russo quando ele estava tonteado (a não ser que ele já estivesse à distância de um balão), e isso só ficou mais evidente nas edições posteriores.

Entretanto, como o vídeo faz uma edição muito boa, mostrando quase que frame por frame, fica claro também que o CPU usava umas trapaças quase imperceptíveis, como golpes que eventualmente os seus lutadores, como se fossem invencíveis.

Achei maneiro este trabalho. Bem editado e nostálgico (lembro dos pivetes achando ruim nos fliperamas, falando que os botões estavam falhando e tal, e dando umas porradas nas máquinas).

E você? O que achou?

Mais curiosidades

Clique Aqui Para Assistir Ao Vídeo

Last Resort

18 de outubro de 2019
Last Resort

Last Resort é um jogo de tiro estilo shoot ’em up de rolagem horizontal desenvolvido e lançado em março de 1992 pela SNK originalmente para os fliperamas. Em Last Resort, os jogadores controlam suas espaçonaves através de fases que se passam em paisagens urbanas ou terras desoladas enquanto destroem hordas de inimigos, contando com ajuda de pods num esquema muito parecido com o do R-Type.

Posteriormente, o jogo foi ganhou versões para outras plataformas, como Neo Geo (1992), Neo Geo CD (1994), Switch (2017), PlayStation 2 (2008), PSP (2008), PlayStation 4 (2017), Wii (2008), Windows (2008), Windows Apps (2017) e Xbox One (2017). O game, na maioria destes ports, é parte de coletâneas.

O Last Resort apresenta bons gráficos e efeitos sonoros, mas, apesar disto, não ganhou nenhuma sequência, talvez por ter sido mal recebido pela crítica em sua versão Neo Geo AES. Leia o resto desse post »

Crazy Joe Devola [Mapa para Doom II]

16 de outubro de 2019
Crazy Joe Devola [Mapa para Doom II]

Crazy Joe Devola é um curto mapa para Doom II criado no Oblige e modificado manualmente pelo Facínora que foi usado para apresentar vários mods para este jogo em nosso canal do YouTube.

O Crazy Joe Devola tem uma boa mistura de inimigos fracos com alguns médios e não é muito complicado para vencer, embora tenha umas partes onde você deve ficar esperto pra não morrer de bobeira. Leia o resto desse post »

site ou autor do arquivo Gaming Room tamanho do arquivo 114 KB licencaGrátis download link Download

Yoma Facility

16 de outubro de 2019
Yoma Facility

Yoma Facility é um mapa para Doom II criado no Oblige e modificado com o Doom Builder pelo [Vitz!].

Apresentando um tema de base tecnológica, o mapa conta com uma boa diversidade de monstros e te dá acesso a todas as armas, podendo assim ser concluído começando com a pistola. O mapa possui apenas três áreas secretas, foi criado para ter seu nível de dificuldade médio para difícil e seu tamanho é mediano. Leia o resto desse post »

site ou autor do arquivo Vitz tamanho do arquivo 425 KB licencaGrátis download link Download
  • Inscreva-se na nossa newsletter!

  • Nos siga nas redes sociais!

  • Páginas

  • Áreas especiais

  • Categorias

  • Parceiros

  • eXTReMe Tracker
    Copyright © 2001 - 2019 Gaming Room - Powered by Facínora!